Grupo Islâmico decapitam jovem cristão


















Um Grupo formado por militares islâmicos, o Al Shabaab, que é vinculado ao Al-Qaeda que se comprometeram a acabar com o cristianismo na Somália.


No último dia 25 de setembro, mataram Guled Jama Muktar, próximo a sua casa em Deunile, á 20 km de Mogadiscio.


Após a dissolução da União de Tribunais Islâmicos pelas forças etíopes, surgiram vários grupos dissidentes, e um deles é o Al Sabaab, sendo um grupo de tribunais da sharia, que esta no poder na Somália desde 2006, sendo considerado como organização terrorista por diversos governos ocidentais.


Segundo uma fonte anônima, o grupo extremista islâmico havia vigiado a família de Guled e os cristãos que chegavam à Somália desde Kenia em 2008. Os militantes islâmicos que lutam contra o governo transitório para o controle do país sabiam, que esta família era cristã.


“Conheço pessoalmente a esta família, como cristãos, que tinham reuniões secretas da Bíblia em sua casa”, expressou o jornalista anônimo.


Baseado em conversações com os pais do garoto e seus vizinhos, membros de Al Shabaab chegaram à casa de Muktar às 6 horas da manhã, quando seus pais, cujos nomes não foram revelados por razões de segurança, já estavam trabalhando em seu localde venda no mercado Hamarweyne nos arredores de Mogadiscio. Os extremistas encontraram a Muktar quando se preparava para ir à escola.


O ASSASSINATO


“Os vizinhos ouviram gritos procedentes da casa, que logo parou. Depois de pouco tempo, viram um automóvel branco deixar a casa”. Afirmou a fonte.


Os vizinhos avisaram aos pais que rapidamente deixaram o serviço e voltaram para casa. O menino foi enterrado rapidamente por temor a que os militantes voltassem a matar também os pais. Por esta circunstância regressaram ao mercado e logo fugiram para rumo desconhecido.


“Quando ocorreu o incidente, os pais me chamaram para dizer que seu filho tinha sido assassinado e que temiam por suas vidas”, disse a fonte. “Desde então, não soube mais nada deles.”


ONDA DE VIOLÊNCIA


A violência contra os cristãos é permanente na região. Nas proximidades da cidade de Hudur, na região de Bakool, no sudoeste de Somália, um cristão seqüestrado convertido do Islã foi encontrado decapitado em setembro.


Juma Nuradin Kamil foi obrigado a subir em um automóvel por três extremistas islâmicos do grupo terrorista Al Shabaab em 21 de agosto, disseram fontes da área. Depois de que membros de sua comunidade buscaram a fundo a zona em busca dele, às 2 horas da tarde de 2 de setembro um deles encontrou o corpo de Kamil abandonado em uma rua.


Um cristão que viu o corpo de Kamil disse que tinha as marcas de um assassino de Al Shabaab.”É habitual que o Al Shabaab decapite aos que suspeitam terem abraçado a fé cristã, ou apoiantes dos ideais ocidentais”, disse o líder espiritual.


Fonte: Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.