Líderes cristãos repercutem a morte de Khadafi, ex ditador da Líbia - Publicado por Tiago Chagas em 30 de outubro de 2011












A morte do ex-ditador da Líbia, Muammar Khadafi, repercutiu entre líderes cristãos ao redor mundo. Um líder evangélico, que preferiu não se identificar ao The Christian Post, analisou que “a morte dele deve enviar um sinal para outros tiranos que estão propensos a perder o seu poder da maneira que obtiveram – pela força”.

Khadafi foi morto após ser capturado pelas tropas do Conselho Nacional de Transição da Líbia. Ele foi encontrado refugiado em sua cidade natal, Sirte. Ainda não há certeza se Khadafi morreu vítima de bala perdida, ou se foi executado pelos seus captores. Os líbios, que ficaram sob a ditadura dele por 42 anos, comemoraram sua morte nas ruas.

Em um podcast (programa gravado em áudio e disponibilizado para download) o presidente do Seminário Teológico Batista do Sul, dos Estados Unidos, Dr. Richard Albert Mohler afirmou que da mesma maneira que chegam ao poder, os ditadores caem. “Nós já vimos essa história antes. Os tiranos tendem a ganhar o seu poder apenas por meios militares e eles tendem a perder seu poder apenas por aqueles mesmos meios militares”.

Segundo Mohler “a morte de Muammar Khadafi põe fim a uma das vidas mais vilãs do nosso tempo. O dia da sua morte não só pertence aos líbios, mas ao mundo”, ele acrescentou. O teólogo ainda ressaltou que “o mundo se livra de mais um tirano”. Sobre as imagens do ditador ensangüentado, Mohler disse que “moralmente falando, ele tinha uma grande quantidade de sangue em suas mãos”.

Ainda sobre a morte de Khadafi, Mohler escreveu no Twitter citando uma passagem bíblica: “Como um leão que ruge ou um urso de carga é o ímpio que domina sobre um povo pobre. Provérbios 28:15 Muammar Kadafi, 07 de junho de 1947 – 20 de outubro de 2011″.

Chamada de Primavera Árabe, o movimento que tirou Khadafi e outros ditadores do poder, também chegou à Síria, que protesta contra seu presidente, Bashar Al-Assad. Mohler afirmou que aparentemente, esses ditadores não estão tirando lições dos protestos: “mesmo que o mundo esteja atraindo algum senso de satisfação moral a partir da remoção de mais um tirano do legado dos horrores morais dos séculos 20 e agora 21, você tem que saber como outros tiranos estão a ver isto, não só da Síria, mas também de lugares como a Coréia do Norte. A tirania é auto-sustentável [e] só se mantém no poder por meios militares, coerção e medo”.

Ainda no Twitter, Albert Mohler escreveu sobre a possibilidade de o ditador da Síria acabar como o da Líbia: “Se Al-Assad manter-se até o fim, ele pode encontrar-se com um final semelhante ao Kadafi”. “Mesmo os ditadores não sabem o seu tempo. Reflitam na vinda do julgamento de Deus sobre toda a humanidade à luz da morte de Muammar Khadafi”, tuitou.

Sobre os desafios da Líbia, agora em um governo de transição, o Secretário-Geral da Aliança Evangélica Mundial, Dr. Geoff Tunnicliffe, afirmou que “nossa oração é que este novo capítulo melhore o bem-estar para todo o povo da Líbia, bem como crie novas liberdades de religião no país”.

Tunnicliffe afirmou que a democracia pode garantir um futuro melhor à Líbia. “Neste tipo de fundação, famílias, comunidades e a nação da Líbia podem florescer. É também a nossa oração para que outros conflitos na região sejam resolvidos de uma forma mais pacífica e todas as pessoas tenham a oportunidade de encontrar a liberdade genuína”.

Fonte: Gospel+




Que possa haver paz na Líbia e liberdade  de expressão religiosa.
Tranquilidade e prosperidade para um povo tão sofrido.
Jesus é o Senhor das nações.
Aleluia. Glória a Deus.
Amém.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.