As últimas atualizações sobre o caso Nadarkhani em uma entrevista com seu advogado




















Neste artigo você vai ler uma entrevista com Abbas Salmanpour, um dos advogados de Yousef Nadarkhani, conduzido por Mohabat notícias no qual ele descreve a situação atual Nadarkhani.

Há aproximadamente dois anos desde que Nadarkhani Yousef, foi preso. Seu caso tem seguido um caminho muito irregular até o presente. Primeiro, ele foi acusado de apostasia e condenado à morte. Os líderes de diversos países expressaram sua oposição a esta decisão. Como resultado das pressões internacionais, o regime islâmico do Irã recuou de sua posição inicial, anulou sua sentença de morte e enviou o seu processo ao tribunal local na província de Gilan para mais investigações.

Após o envio do processo ao tribunal local, a mídia apoiada pelo regime, acusou o pastor de crimes diferentes. Além disso, o governador de Gilan disse em um discurso de que o crime de Nadarkhani não foi apostasia, mas ele tinha sido preso por estupros e estabelecer vários bordéis.

Essas coisas estão sendo ditas agora, apesar de um registro do veredicto de Nadarkhani ser publicado na internet como apostasia e ser emitido pelo tribunal de Gilan há alguns meses. O processo é complexo e longo deste caso é um quebra-cabeça projetado pelas autoridades judiciais do Irã, que agora parecem ser incapazes de resolver.

Ele é também afirmou que o encaminhamento do caso Nadarkhani ao líder supremo do Irã, Ali Khamenei, fez a resolução do caso mais complexo. O que parece óbvio é que uma decisão política está sendo desenvolvido em que as autoridades judiciais iranianas e os líderes políticos podem compartilhar a responsabilidade.

Um repórter da Agência de Notícias Iraniana cristã, Mohabat News, entrevistou um dos advogados de Yousef Nadarkhani por telefone e perguntou-lhe sobre os últimos desenvolvimentos sobre o caso do Nadarkhani.

-Por favor, informe-nos sobre a situação do caso Nadarkhani no momento?
- Devo dizer que o processo deve ser encaminhado para o tribunal superior novamente.

- Você quer dizer que o caso será enviado de volta para o tribunal superior?
-Olha, se o tribunal local anunciar o segundo veredito e se tivermos recurso, o caso será enviado para o tribunal superior.

- Como esta a situação Nadarkhani na prisão agora? É permitido a ele receber visitas/ ou ligar para sua família?
- Sim, pelo que eu sei que ele não tem nenhum problema a este respeito. Pergunte a ele sobre isso e, felizmente, ele está em boa situação na prisão. Ele não está sob pressão ou outros problemas desse tipo. O tribunal permite que sua família possa visitá-lo tanto quanto possível. Felizmente não há nenhum problema nesta questão.

- Cinco dos Marja-e-Taghlids (que significa literalmente uma fonte de orientação e referência) rejeitoram a acusação de apostasia contra Nadarkhani e agora o seu caso foi encaminhado para o Líder Supremo do Irã, Ali Khamenei. Se ele confirmar a sentença de apostasia Nadarkhani, o que aconteceria com o seu caso?
A discordância entre advogados e juízes, neste caso, é se Nadarkhani respeita as condições para ser chamado de um apóstata ou não. A Marja-e-Taghlids não rejeitam uma acusação de apostasia em princípio. Geralmente, eles apóiam esse tipo de acusação. Mas a discussão é se as atividades de Nadarkhani fariam dele um apóstata ou não. Se de acordo com os fatos de seu caso reconhecê-lo como um apóstata, em seguida, de acordo com os princípios islâmicos a pena de apostasia seria anunciada por ele. E se não, ele não seria tratado como um apóstata. O problema principal é sobre esta questão.

Como você perguntou sobre o encaminhamento de seu caso para o escritório do Líder Supremo, de acordo com nosso sistema de liderança, se o Líder Supremo decide sobre algo, basicamente, que a decisão deve ser implementada.

- Será que a decisão do líder tem mais credibilidade do que os outros cinco Marja-e-Taghlid?
Uma vez que ele é o Líder Supremo, de acordo com a Constituição, ele está em uma posição mais elevada do que os outros cincos. A Marja-e-Taghlids fariam seus comentários, mas o Líder Supremo tem o direito de emitir um veredicto final. Tais veredictos são vinculativos. Eu acho e tenho certeza de que os juízes teriam que aplicar este veredicto final.

- Diz-se que em uma viagem à província de Gilan, o Sr. Eje’ei tem repreendido os juízes para o envio do caso Nadarkhani ao escritório do Líder Supremo. Isso é verdade?
Eu não tenho certeza sobre a exatidão do que você diz aqui e por isso não posso comentar sobre ele. Eu posso apenas acrescentar um ponto à suas palavras e é que, se houvesse qualquer censura, que eu acho que não houve, certamente não aconteceria de uma forma que todos saberiam sobre ele. Quero dizer que este é, provavelmente, apenas um boato.

-Nos últimos meses ou mesmo anos, um grande número de cristãos foram detidos e presos pelas autoridades de segurança. Mesmo agora, alguns cristãos convertidos estão sendo mantidos na prisão. Na sua opinião, por que a acusação de apostasia apenas foi mencionado no caso Nadarkhani ?

O que tornou este caso mais sensível é que se acredita que Nadarkhani realizou algumas ações para disseminar suas crenças. Quero dizer às acusações que são mencionadas na sua acusação é de formar uma igreja doméstica e de difundir a fé cristã para os outros. Alem de alegarem que tinha sido um muçulmano e mais tarde convertido ao cristianismo. Estas questões têm feito caso um pouco mais sensível.

É claro que meus colegas e eu não acredito nisso. Acredito que ele não vai ser condenado por ser um apóstata. O próprio fato de ser um cristão não fez o caso Nadarkhani sensíveis. Ele não está sendo condenado por ser um cristão. Não é assim. Tanto quanto sabemos, os nossos amigos e vizinhos cristãos continuam vivendo em paz e são livres para praticar sua fé dentro de suas igrejas. As acusações apontavam para Nadarkhani são de reunir em uma igreja doméstica, pregando o cristianismo para muçulmanos e enganando-os a abandonar as suas crenças islâmicas.

No entanto, estamos tentando provar o contrário e para provar que ele não fez isso. E mesmo que qualquer pregação foi feita entre os seus companheiros cristãos, não pode ser visto como a pregação contra o Islã. Há também um desacordo sobre isto entre os advogados e juízes. Esperamos que todas estas discordâncias chegará ao fim e seja resolvido de alguma forma. Espero também que com o tato dos juízes neste caso, que venha concluí-la em boa ordem para que ele possa voltar para sua família e neste caso finalmente ter chegado ao fim.

Fonte: Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.