Grupo de Lésbicas quer estado sem crucifixo















A Liga Brasileira de Lésbicas no Rio Grandedo Sul querque todos os crucifixos sejam retirados das repartições publicas gaúchas e para isso vai encaminhar à Assembleia Legislativa e à Câmara Municipal de Porto Alegre uma petição neste sentido.
Segundo Ana Naiara Malavolta (foto), representante da Liga a petição foi solicitada por causa dos parlamentares que tomam decisão sob a influência das religiões, como em questões envolvendo a igualdade de direitos aos homossexuais.
“É preciso haver uma separação formal entre Estado e religião”, disse. Ela lembrou que a Constituição determina que o Estado seja laico.
A ideia não foi nada bem aceita. Um dos que vieram a publico contrapor foi o padre Leandro Padilha, responsável pela pastoral de comunicação da Arquidiocese de Porto Alegre. Ele rebateu a crítica de organizações que apoiam a LBL de que o crucifixo nos espaços públicos seja um símbolo exclusivamente católico. Para ele, o símbolo “representa algo mais”, mas admitiu a fixação nas repartições de símbolos de outras religiões. “Deve existir diálogo entre pessoas com pensamentos diferentes.” Ele disse que seria lamentável tirar “Deus das repartições públicas em uma sociedade já tão desumanizada.”
Fonte: Jornal Mundo Gospel, via Paulopes

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.