Tradicional, Assembleia de Deus discute se mulheres podem ou não ser pastoras















As igrejas “Assembleia de Deus”, uma das mais conservadoras do Brasil, vive um momento de reavaliação de conceitos. Diversos ministérios e convenções tem debatido a consagração de mulheres ao Pastorado.

Até hoje, a Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB) não reconhece as mulheres como passíveis de consagração, por uma tradição de cem anos consagrando apenas homens ao ministério.

Segundo o site Verdade Gospel, o presidente da Convenção das Assembleias de Deus do Distrito Federal, Pastor Sóstenes Apolos, tomou uma decisão em favor da consagração de mulheres ao pastorado. Na assembleia da convenção do DF, que contou com a presença de 1.500 correligionários, 70% dos presentes votaram favoráveis à consagração de mulheres ao ministério pastoral, e já existem 50 mulheres interessadas.

Esse é um grande impasse entre as Assembleias de Deus, pois por serem independentes, as convenções regionais acabam tomando decisões que podem não ser aceitas pela CGADB. Alguns Ministérios, como o de Madureira, já consagram mulheres. O grande exemplo dessa nova postura foi a consagração da cantora Cassiane. Resta a dúvida se nas próximas reuniões, a CGADB irá reconhecer a consagração das pastoras.

Fonte: Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.