Pesquisa feita com jovens brasileiros revela o que eles pensam sobre a igreja. Assista











O projeto Intervenção Rio, movimento interdenominacional divulgou um vídeo como relatório de uma enquete feita perguntando a jovens que estão inseridos no contexto pós-moderno o que eles pensam a respeito da Igreja.

Foram entrevistados jovens skatistas, artesãos, advogados, ex-padres, filhos de pastores, e inclusive pastores. As opiniões variaram bastante, mas sempre ressaltando falhas que as igrejas cristãs cometeram ao longo da história. A pesquisa já havia sido feita em 2009, e para constatar se houve mudança de opinião, o Intervenção refez a pergunta para vinte jovens.

Para Stephanne Miranda, a grande dúvida é ligada à certeza de salvação: “Existem muitas religiões. Como é que o crente sabe que escolheu o caminho certo?”. A artesã Cinthya Martins afirmou que a igreja “separa e classifica as pessoas”.

Sandro Uler, bissexual, entende que a igreja é “facilmente aceita por pessoas ingênuas”, enquanto que o ex-Padre e homossexual Antonio Mello acredita que as pessoas com opiniões diferentes são hostilizadas: “Discrimina as pessoas inofensivas com diferentes crenças e orientações sexuais. Poderiam amar mais”.

A advogada Roberta Amorim ressalta as divergências entre as igrejas, que causam escândalos públicos: “Não respeitam umas as outras”, afirma. O Pastor Chico Braga, que se considera um “decepcionado”, opinou dizendo que a igreja “une as pessoas pelos motivos errados. Esquecem o certo”, enquanto que o Missionário Thedy Fonseca acredita que “todas seriam bem vistas se ajudassem mais aos pobres”.

Assista ao vídeo do projeto Intervenção Rio:




Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.