Afegã é torturada por não querer se prostituir Publicado por Redação em sexta-feira - 13 de janeiro de 2012









A afegã Sahar Gul, de apenas 15 anos, que foi torturada pelo marido e seus familiares está internada no hospital Wazir Akbar Khan, em Cabul, em estado grave e tem dificuldades para falar. A adolescente foi encontrada em dezembro de 2011 dentro de um banheiro no porão na província de Baghlan, onde permaneceu trancada por seis meses, e desde então continua hospitalizada.

A menina, que sofreu queimaduras e teve as unhas arrancadas, conta que a tortura começou após ter recusado a se prostituir. Gul ainda que afirma obrigada a se casar após ser vendida por sua própria família.
No dia 31 de dezembro, ela chegou a dar entrevistas a jornalistas, mas agora apresenta muitas dificuldades para falar, de acordo com a entidade ativista Rede de Mulheres Afegãs.
Nesta quinta-feira, o presidente do país, Hamid Karzai, prometeu tomar ações contra aqueles que cometerem atos de violência contra mulheres. O governo do Afeganistão tem planos de encaminhar Gul para um tratamento na Índia.

Fonte: Band

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.