Bruxa quer direito de divulgar, em escolas, livro sobre feitiço












Uma autointitulada “pagã” e seguidora da Wicca, um tipo de bruxaria, está questionando, nos Estados Unidos, se não tem o mesmo direito que os Gideões em distribuir aquele que considera ser seu “livro sagrado”. O pedido foi feito a Secretaria de Educação do estado da Carolinado Sul e solicita que sejam reavaliadas suas políticas sobre liberdade de culto.

Ginger Strivelli, que pratica bruxaria afirmou ter ficado chocada quando sua filha de 12 anos voltou para casa trazendo uma Bíblia que ganhou na escola de ensino médio North Windy Ridge. A entrega foi feita por funcionários da escola depois que representantes dos Gideões Internacionais deixaram na secretaria da escola vários exemplares da Bíblia. Todos os estudantes interessados podiam levar um exemplar para casa.

De acordo com Strivelli, ela questionou que as escolas não deveriam distribuir materiais de uma só religião, mas sim de todas. A resposta que recebeu foi que a escola disponibilizaria da mesma forma textos religiosos doados por qualquer grupo. Porém, segunda ela, quando apareceu na escola levando livros de feitiços da Wicca, disse que foi mandada embora. Por isso decidiu protestar.

A história ganhou espaço na mídia e os funcionários da administração do Condado onde fica a escola emitiu uma nota oficial. “No momento estamos revisando políticas sobre essa prática com os advogados do conselho escolar. Durante este período, nenhuma escola no sistema estará aceitando doações de materiais que defendam uma determinada religião ou crença”. O conselho escolar deve anunciar sua decisão sobre a questão dia 2 de fevereiro.

Tradicionalmente, os ensinamentos predominantes nas escolas seguem a tradição judaico-cristã dos países ocidentais, com seus feriados religiosos e celebrações como Páscoa e Natal que afetam cristãos e não cristãos.

Fonte: Gospel Prime



Sem palavras...............

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.