Estudante cristão tem que pagar a universidade para poder evangelizar


























Um estudante da universidade South Mountain College, queria distribuir folhetos evangelísticos entre os seus colegas de classe, mas não sabia que teria que pagar obter um seguro e esperar pelo menos duas semanas para a permissão.

Este foi o caso de Ryan Ameson, um estudante da universidade, quando pediu permissão para compartilhar literatura evangelística, como vinha fazendo nos anos anteriores, mas foi informado que para isso teria que pagar uma taxa de $50,00 e apresentar um formulário de solicitação e comprovação de seguro, 14 dias antes de visitar o campus.

Depois disto, os advogados da Alliance Defense Fund (ADF), trouxeram o assunto para os tribunais para por fim imediato a política da universidade, que coloca um fardo inconstitucional sobre os visitantes que desejam exercer seu direito de Primeira Emenda no campus do Arizona.

A monção foi apresentada no dia 29 de dezembro como parte de um processo judicial, que afirma que as cobranças de tarifas, e exigir um prévio aviso de duas semanas são inconstitucional. “Liberdade de expressão é protegida pela Primeira Emenda, que significa que você não pode vir com um preço e uma carga de período de espera”, disse Jonathan Scruggs, assessor jurídico. “Os tribunais tem descartado sistematicamente estas políticas inconstitucionais.”

Os cristãos que visitam os campus de universidades publicas não devem ser impedidos de expressar suas crenças por causa de pesadas políticas inconstitucionais.

Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.