Filme cristão “O Diabo no Banco dos Réus” é atacado por ativistas ateus que o classificam como “lavagem cerebral” Publicado por Tiago Chagas em 30 de janeiro de 2012



















O filme “O Diabo no Banco dos Réus” é um filme cristão lançado nos cinemas dos Estados Unidos em Agosto de 2011 e que despertou protestos por parte de ativistas ateus.

O filme fala sobre um rapaz que estuda Direito e resolve processar o diabo por todas as suas frustrações e infelicidades. No processo, pede US$ 8 trilhões como indenização. O julgamento é acompanhado pela TV em rede nacional e no último dia, quando a juíza pretende emitir uma sentença à revelia, o diabo aparece em carne e osso, com uma equipe formada pelos dez melhores advogados do país.

O filme foi mencionado pelo jornal em uma matéria sobre downloads ilegais por ser um filme independente que foi baixado 100 mil vezes em sites ilegais de download. O diretor do filme, Tim Chey, afirma que este “é um dos filmes independentes mais baixados da história, o que, na verdade é um elogio. Estou feliz por espalharmos a Palavra a tantas pessoas”. “O Diabo no Banco dos Réus” foi o filme independente com maior média de bilheteria nos Estados Unidos em 2011 e o filme cristão mais visto no ano.

O diretor ainda ressalta que não se preocupa com a pirataria, mesmo que isso diminua seus lucros: “A história e o título do filme chamam atenção do público secular. Eles vão assistir esperando um filme de terror e acabam sendo atingidos com a mensagem do Evangelho… Isto é evangelismo”.

Porém, o protesto dos ateus se voltou contra o filme através do site IMDb, uma espécie de comunidade em que os leitores tem acesso às críticas dos filmes e fazem suas avaliações sobre cada filme. O IMDb é considerado o maior e mais influente site sobre cinema em todo o mundo e possui uma espécie de ranking para os filmes. Como a nota é dada pelos leitores, os ativistas ateus enviaram milhares de emails ao site dando a nota mínima para o filme, com comentários negativos, como “propaganda religiosa”, “lavagem cerebral cristã”, “idiotice cristã” e “eliminem os cristãos”.

O porta-voz da produtora RiverRain, responsável pelo filme, afirmou que o ataque foi voltado para os cristãos, e não somente aos produtores do filme: “Foi um ataque direto a todos os crentes. Em apenas um dia, mais de 400 pessoas optaram pela menor nota apesar de nem terem visto o filme. Avisamos o IMDb sobre este ataque, mas eles não fizeram nada. Outros filmes cristãos, como Corajosos e Desafiando Gigantes, também sofreram esses ataques. Esta é uma forma de manchar a reputação e desacreditar esses filmes”.

Mesmo com todo o prejuízo ao filme, tanto Tim Chey quanto os produtores pedem que os cristãos assumam uma postura de perdão: “Temos que mostrar-lhes o amor. Jesus disse que se eles me odeiam, vão odiar vocês”. No Facebook, a fanpage do filme afirma que o ataque ao filme no site IMDb foi feito por “um grupo de ateus que baixaram o filme ilegalmente”, pois nos Estados Unidos, o filme ainda não foi lançado em DVD. “Deixo a vingança para o Senhor. O mundo é cego. Eles pegam o único filme em Hollywood que traz luz para um mundo ‘sombrio’. Mas nossa batalha não é contra a carne e o sangue, mas contra os principados do inimigo”, frisa Chey, citando Efésios 6:12.

Tim Chey testemunhou ao The Christian Post que, mesmo com as adversidades, o filme está cumprindo seu papel: “Tivemos mais de 72 pessoas aceitando a Cristo depois de uma exibição do filme numa igreja. Isso é que me alegra. Disse à minha mulher que já valeu por todos os ataques”.

O filme é um drama, que foi rodado em Sydney, Austrália, contou com a participação do grupo de louvor da Hillsong Church e é estrelado por Malcolm McDowell, Rebecca St. James, Corbin Bernsen, Shannen Fields (Desafiando Gigantes), Tom Sizemore, Ros Gentle e Bart Bronson.

Assista ao trailer do filme, que no Brasil é distribuído pela Graça Filmes:







Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.