Apocalipse rentável: O Fim do Mundo atrai turistas em El Salvador


















Os habitantes de El Salvador vê a fatídica data marcada pelos maias, como uma oportunidade para oferecer uma imagem muito diferente a que tem sido mostrado nos últimos anos, seus lugares turísticos e seu povo desejam aos visitantes boas recordações.
Há muitas cenas e datas difíceis de apagar da memória de seus habitantes, como por exemplo, o segundo lugar na lista dos países com maior numero de homicídios por ano ou pelos intermináveis confrontos de gangues noticiadas.
No entanto, esta percepção gradualmente tem sido substituída pelo conceito de uma nação que tem deixado para trás os maus momentos. O ministro do Turismo do país, José Napoleón DUarte, assegura que o país cada vez mais tem se tornado seguro.

O fim do ciclo maia e o início de uma nova era, tem tornado o país em uma grande atração turística para as pessoas que chegam ao El Salvador. Os mais supersticiosos acreditam que por estar mais perto dos locais sagrados desta civilização poderão se proteger contra as possíveis consequências catastróficas do dia 21 de dezembro.
“Não posso dizer se o mundo acabará, mas melhor que você venha e experimente”, disse o diretor comercial de uma campanha turística. El Salvador tem muito que oferecer neste sentido, pois seus monumentos são uma atração para aqueles que optam por uma faceta pouco conhecida da cultura maia.
No entanto, uma vez em solo salvadorenho, os turistas poderão passar o clima apocalíptico. Os habitantes locais não deixam que o pânico se torne uma filosófica com a chegada do denominado Baktun, pois para eles um final não é mais que uma boa razão para um novo começo.
Traduzido e adaptado de RT Sepa Mas


Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.