Líderes evangélicos manifestam apoio às vítimas do massacre na escola primária Sandy Hook











Na última sexta feira (14) o mundo inteiro parou diante da notícia de que 20 crianças e seis adultos foram assassinados por um atirador que invadiu uma escola primária em Connecticut, nos Estados Unidos.
Segundo a polícia local, o suspeito pelo ataque identificado como Adam Lanza, que também é apontado como o responsável pela morte da própria mãe, professora da escola. O ataque aconteceu às 9h30 (12h30 de Brasília) na escola primária Sandy Hook, que tem cerca de 600 alunos entre 5 e 10 anos, e fica em Newtown. Lanza teria se suicidado após o ataque.
O ato de violência gerou uma série de manifestações de líderes cristãos, que condenaram o ataque, e também ofereceram apoio e conforto às pessoas afetadas pelo episódio.
A Equipe de Resposta Rápida do Ministério Billy Graham mobilizou 10 capelães treinados em gestão de crises para estarem na região de Connecticut para prestar apoio emocional e espiritual às pessoas afetadas pelo horror que se abateu na escola.
- Os moradores vão perguntar: Como isso aconteceu? Por que isso aconteceu? Nós não temos as respostas. E não podemos sequer começar a entender o que eles estão passando. Nós apenas tentamos dar-lhes alguma esperança – declarou a entidade.
De acordo com a BBC, depois do massacre, muitas igrejas nas proximidades de Newtown anunciaram vigília de 24 horas para velar pelas vítimas. O pastor brasileiro Walcir da Silva, que há cerca de um ano e meio mora em uma comunidade distante apenas pouco mais de dez quilômetros da escola de Sandy Hook, viu a igreja liderada por ele lotada de pessoas orando em prol das vítimas.
- É uma crise que vai além do social, não é uma crise comum. É um ato de violência que expõe a fragilidade da sociedade em que vivemos. Uma sociedade em que alguém, de um instante a outro, pode fazer algo assim e causar tanta destruição – afirmou o pastor por telefone à BBC Brasil.
O musical que seria apresentado na Igreja Comunitária de Walnut Hill, liderada pelo pastor Walcir, foi desmarcado para abrir as portas em apoio às vitimas.
Em sua coluna no The Christian Post, Max Lucado também comentou o massacre. Em seu texto, Lucado citou o massacre de crianças promovido por Herodes nos tempos bíblicos e, lamentando as crianças que perderam suas vidas no massacre na escola, pediu Deus que nos ajude a nascer de novo nesse Natal.
Outro a falar ao The Christian Post sobre o ataque foi o pastor Rocky Veach, que lidera uma igreja na região.
-Como pastor, eu acho que nós temos que olhar para o Senhor. Muitas pessoas estão sofrendo hoje, e é muito triste quando você tem que pedir a Deus por Sua ajuda para confortá-los, e não apenas para a cura, mas apenas para respostas como por que esse tipo de coisa continua a acontecer – declarou Veach, que afirmou que duas famílias de sua congregação moram na região da escola Sandy Hook.
Cristãos se mobilizaram em oração pelas vítimas do massacre também pelas redes sociais, com o uso da hashtag #PrayForNewtown, cristãos enviaram seus sentimentos e orações aos afetados pelo tiroteio.
O crime, que abalou o mundo inteiro, motivou declarações também de líderes políticos, como o governador do estado de Connecticut, e do presidente americano Barack Obama, que lamentaram o ocorrido.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.