Novo filme sobre John Lennon acusado de distorcer ideias do músico para ser usado como “propaganda cristã”









O evangelista Ray Comfort lançou recentemente o filme “Genius”, produzido por ele e baseado em seu livro “The Beatles, Deus e a Bíblia”. Apesar de ter sido aclamado por alguns como inspirador, o filme de Comfort, tem sido acusado de usar o assassinato do músico “para promover a propaganda cristã”.
Alex Moore, editor-chefe do filme: “Death and Taxes”, criticou a produção afirmando que o “Genius” é qualquer coisa, e que distorce as palavras de Lennon para promover a mesma religião que o músico criticou.
- Este vídeo gasta 30 minutos moralizantes sobre os “pecados” do povo comum, explorando o aniversário do assassinato de John com uma campanha de relações públicas falsa para atrair pessoas a ver exatamente o tipo de propaganda religiosa que Lennon denunciava – critica Moore.
- Eu quase me sinto mal de dizer estas palavras, e eu não recomendo assistir ao vídeo – completa o diretor.
Segundo o Noticia Cristiana, o filme começa apresentando uma breve biografia de Lennon, falando de quando ele frequentou a escola bíblica dominical em uma Igreja Anglicana, e de sua passagem pelo coral da mesma igreja. Ele menciona também uma carta que John Lennon supostamente escreveu a um ministério cristão na década de 1970, onde ele disse que havia se convertido ao cristianismo depois de assistir ao filme “Jesus de Nazaré”, transmitido pela NBC.
Moore diz que Comfort usou citações de Lennon fora de contexto, incluindo uma em que o cantor disse: “Eu não acredito na evolução dos peixes, dos macacos para os homens”. Ele sugere ainda que a carta escrita por Lennon sobre sua conversão à fé cristã pode ser um mito, e que o ministério estava agora alega ter perdido.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.