Petição pública à Casa Branca poderá resultar na classificação da Igreja Batista de Westboro como “grupo de ódio”








A Igreja Batista de Westboro, no Kansas, conhecida por seus protestos polêmicos, tornou-se alvo de uma petição pública realizada através da internet, para que seja classificada como um grupo de ódio.
A petição, feita através das ferramentas disponibilizadas pela Casa Branca, conseguiu 250 mil assinaturas em pouco mais de dez dias. Para que uma questão seja analisada pela sede do governo dos Estados Unidos, é necessário um mínimo de 25 mil assinaturas.
Christian Post informou que o alto número de signatários da petição forçará o governo a analisar o caso da igreja, que frequentemente protesta de forma contundente.
Diversos grupos cristãos dos Estados Unidos já manifestaram sua desaprovação aos métodos, abordagem e discurso de protesto da denominação.
O caso mais recente de polêmica foi o protesto organizado pela igreja contra a vigília de consolo aos parentes das vítimas de Adam Lanza, na escola Sandy Hook, em Newtown, quando crianças e professores foram mortos sem chance de defesa.
Nos protestos da Westboro, os membros diziam que Deus havia enviado o “atirador” para matar as 20 crianças e 6 adultos pois o estado de Connecticut havia aprovado o casamento gay.
A Igreja Batista de Westboro já protestou contra o GP de Fórmula 1 em Austin, no velório do filho do ator Silvester Stallone, entre outros.
Para ler o texto da petição, acesse este link.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.