Torcedores de time de futebol protesta contratação de jogadores muçulmanos









Apesar dos gritos anti-islâmicos de seus seguidores, o clube de futebol israelense Beitar, planeja contratar dois jogadores muçulmanos, alimentando assim uma controvérsia polêmica nas arquibancadas.
Durante uma partida da liga, os adeptos do clube de futebol estavam com cartazes que diziam: “o Beitar sempre será puro”. Desta e outras formas os torcedores mostraram sua firme oposição à decisão da diretoria da equipe de contratar dois jogadores muçulmanos de origem chechenos.
O clube Beitar, da ala de direita da política de Israel e uma das equipes mais influentes da competição nacional, em outra ocasião havia contratado um jogador de defesa o nigeriano Ibrahim Nadalla, que é muçulmano, este foi forçado há ficar pouco tempo no clube em 2005,  devido as ameaças constantes  recebidas da torcida.

Durante a partida, a polícia prendeu três torcedores do Beitar sob a suspeita de incitar o ódio e pelo menos um deles teve que comparecer perante um tribunal em Jerusalém no último domingo, informou o chefe de policia de Tel Aviv, Micky Rosenfeld.
A Federação Israelita de Futebol (IFA) disse que vai tomar medidas disciplinares contra o clube. Em uma decisão contra a equipe no ano passado, um tribunal da IFA decidiu que Beitar de Jerusalém “não fez um esforço honesto para silenciar a cânticos racistas de seus torcedores.”
“Imagine o que teria acontecido se os clubes de futebol na Alemanha anunciassem que um judeu não poderia se juntar a sua equipe. Nós, o povo judeu, devemos liderar a luta contra o racismo e o fascismo, que carregam as cicatrizes destes horrores em nosso corpo durante as gerações, não podemos nem devemos permanecer calados diante dessas chamadas ao ódio”,declarou no domingo o presidente do parlamento israelense, durante um evento internacional em Tel Aviv, que comemora o dia do Holocausto. – rt

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.