Ilustrações bíblicas dividirão a avenida com cenas de sexo e luxúria no carnaval paulista













Nesse carnaval, encenações de cenas bíblicas terão destaque durante os desfiles das escolas de samba de São Paulo, onde encenações de passagens bíblicas e homenagens a grandes sambistas dividirão o mesmo espaço com cenas de sexo e luxúria.
O enredo da Mocidade Alegre vai falar sobre a “Tentação de ser Deus”, com uma ala que a escola de samba afirma ser uma versão do pecado original e vai encenar a tentação também com o que a Folha de S. Paulo chamou de um “Chapeuzinho Vermelho vestida de periguete”.
A tentação será também o tema da Tom Maior, que apresentará o enredo “Parque dos Desejos – O Seu Passaporte para o Prazer”. A primeira ala da escola usará a ilustração bíblica do jardim do Éden para falar de luxúria e prazer, como detalhou a escola de samba em seu site:
Agora você está no Éden.
Tudo é encantador. O sol brilha em sua plenitude. No céu pássaros a bailar.
Na terra flores, frutos, animais,… a imagem do éden.
Adão e Eva, os habitantes desse lugar. Foram criados por Deus e viviam as delícias do paraíso até o momento em que apareceu algo inesperado para eles: a presença de uma serpente.
A inocente Eva então seduziu-se pela “conversa convincente” da espertalhona cobra sedutora, e sendo a tentação uma insinuação mentirosa, ela deixa-se conduzir pela mentira, comendo o tal fruto proibido.
…Estava consumado o primeiro impulso do prazer, o “Pecado Original”. Segundo Gênesis!
A ala que vai utilizar a ilustração presente em Gênesis para falar de sexo será seguida ainda por uma série de outras “atrações”, que serão ilustradas com cenas de sexo de diferentes momentos da história.
Relatos do Gênesis estarão presentes também na apresentação da Vai-Vai. Com o tema “Vinhos do Brasil” a escola de samba vai trazer um carro com produtores da bebida fazendo a pisa das uvas, e também um carro Arca de Noé. De acordo com os carnavalescos, o objetivo da alegoria com a arca é lembrar que ela levou uma semente de uva, o que fez com que a fruta não acabasse com o dilúvio.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.