Pastor coreano cria “caixa para depósito”, para recolher bebês abandonados na igreja Por Dan Martins em 19 de fevereiro de 2013









O pastor sul coreano Lee Jong-rak criou em sua igreja um projeto para auxiliar as centenas de bebês indesejados que são abandonados nas ruas de Seul, Coréia do Sul, a cada ano. Diante do grande número de crianças nascidas em famílias pobres que não tem condições de cuidar delas, ou nascidas com deficiência física e mental e que são rejeitadas, o pastor criou uma “caixa para depósito” para as mães deixarem seus filhos para serem cuidados por ele e sua Igreja.
Intitulado “The Drop Box” (A Caixa de depósito), o projeto sofreu duras críticas quando foi criado, sendo acusado de incentivar as mães a abandonarem seus filhos. Porém, o pastor continuou firme com o trabalho e hoje recolhe bebês e crianças pequenas que são deficientes, e que muitas vezes a família alega não poder cuidar, pelo fato de ser pobre, e acaba as abandonando na rua para morrer.
O pastor afirma também que criou o projeto com o objetivo de alertar a sociedade do que estava acontecendo e disse que: “não haveria necessidade da caixa de depósito se as autoridades e a própria sociedade dessem total auxilio e ajuda as crianças abandonadas”. Ele afirma também que espera que os serviços sociais aumentem e passem a atender as famílias e mães solteiras, dando assistência total nestas situações, de forma que elas não precisem abandonar seus filhos e o projeto da “caixa de depósito” venha se tornar desnecessário.
A história do projeto incentivou, inclusive, a produção de um documentário, que vai retratar o árduo trabalho do pastor Lee e sua equipe para cuidarem dessas crianças. De acordo com o Charisma News, o filme será rodado pelo jovem produtor de cinema Brian Ivie, 22 anos, que vai abordar toda a história do pastor em um documentário chamado “The Drop Box” (A Caixa de depósito).
Assista à reportagem produzida pela agência Reuters (em Inglês) e veja um pouco mais do trabalho do pastor Lee:



Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.