Profecia afirma que haverá ainda mais um Papa antes do final Publicado por Redação em segunda-feira - 18 de fevereiro de 2013



Profecia real ou modificada?












Enquanto o Papa Bento XVI anuncia sua renúncia, muitos olham para os escritos proféticos de um santo do século XII irlandês que diz ter previsto o número exato de papas antes do fim do mundo.
São Malaquias de Armagh, um bispo católico romano que morreu em 1148, disse ter tido uma visão durante uma peregrinação a Roma, onde ele aprendeu o número exato de todos os papas que governaria de seu tempo para o Apocalipse.
Ao invés de dar seus nomes, Malaquias deu a cada um desses futuros pontífices lemas latinos, que os crentes em profecias do santo medieval afirmam ter uma forte semelhança com as figuras que eles descreveram.
Por exemplo, o Papa João Paulo II era o número 110 na lista e foi apelidado por Malaquias como “De Labore Solis”, que significa literalmente “da labuta do Sol”, mas também é traduzida como “do eclipse solar.” João Paulo II nasceu em uma data que teve um eclipse solar.
De acordo com Irishcentral.com, existem conexões feitas entre a linha de papas desde o século 12 e a lista de Malaquias.
“Muitas das profecias se destacam, por exemplo, uma sobre Urbano VIII é Lilium et Rosa (o lírio e a rosa); ele era um nativo de Florença e nos braços de Florença descobriu uma flor-de-lis”, escreveram os escritores da Irish Central.
“Peregrinus apostolicus (papa peregrino), que designa Pio VI, parece ser verificada por suas muitas viagens a terras novas.”
Com a renúncia do Papa Bento XVI, resta apenas um lema latino deixado na lista: Petrus Romanus, ou “Pedro, o Romano”.
De acordo com os escritos de Malaquias, este será o Pontífice final: “Na perseguição final da Santa Igreja Romana reinará Pedro, o Romano, que alimentará seu rebanho em meio a muitas tribulações, após o qual a cidade das sete colinas será destruída e o juiz terrível julgará o povo. O Fim”.
Tal como acontece com outros tempos de teorias finais, esta tem suas próprias disputas factuais. Por exemplo, a lista original de papas prevista por Malaquias incluiria apenas 110 nomes numerados mais “Petrus Romanus”.
No entanto o número 111, identificado como Gloria Olivae (“A Glória da Oliveira”) teria sido adicionado pela Ordem de São Bento após a morte de Malaquias. Papa Bento XVI é identificado como sendo o número 111.
Indivíduos também argumentaram que uma vez que “Petrus Romanus” não recebeu um número como outros papas na lista, pode haver pontífices que aparecem entre o Papa Bento XVI e o desconhecido Peter o Romano.
Em um livreto de 1950 intitulado “Profecia para Hoje”, o autor católico Edward Connor notou que havia cerca de 400 anos entre quando as profecias teriam sido escritas e quando foram publicadas pela primeira vez em 1590.
“Dos 112 papas descritos na profecia, 74 já haviam reinado quando a lista foi descoberta e opositores da profecia reivindicam que as descrições destes são muito mais exatas do que as dos Pontífices posteriores”, escreveu Connor.
“Não foi a lista a obra de um falsário que simplesmente usou retrospectiva para descrever os Papas dos 450 anos anteriores, e ambiguidade inteligente para os Papas do futuro?”
Enquanto o Colégio dos Cardeais, em breve se reunirá para decidir quem será o próximo bispo de Roma, não se sabe quanta influência a lista de Malaquias terá na sua tomada de decisão.
Fonte: Christian Post


Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.