“O Efeito Lázaro”, é o manual que promete ressuscitar mortos através da tecnologia










Especialista americano, diz que a ressurreição é possível através de uma metodologia que deve ser espalhada em todo o mundo para salvar mais pessoas. Por isso ele escreveu um novo livro que contém conselhos e análises de experiência mundial desta prática.
Sam Parnia , que é diretor de pesquisa de ressurreição da Universidade Estatal de Nova York  e diretor do Projeto de Consciência Humana do Hospital de Southampton,  reuniu todas as metodologias  em seu livro “O Efeito Lázaro”.
Segundo Parnia, o mais eficaz é esfriar o corpo (com gel, com cateteres) para reduzir a atividade metabólica das células e conecta-lo a uma maquina especifica, um oxigenador de membrana, que ativa a circulação e oxigenação do sangue. Essas máquinas já estão em uso no Japão e Coreia do Sul.
Ele explica que esta tecnologia permite ressuscitar as pessoas até sete horas depois que seu coração parar de bater.  Já que as células do cérebro são ‘viáveis’ e podem ser cultivadas em laboratório até quatro horas após a morte da pessoa, já as células da gordura vivem durante 13 horas, as da pele 24 horas e as células dos ossos quatro dias.
Parnia acredita que todos os hospitais inclusive as ambulâncias em todo o mundo deveriam implantar essa tecnologia, ele diz que o processo é complicado, demorado e nada barato, mas é possível ressuscitar uma pessoa.
No ano passado os médicos conseguiram ressuscitar o meio-campista do Bolton, Fabrice Muamba, que caiu nos 14 minutos após o inicio da partida entre Tottenham e Bolton pela Copa da Inglaterra. Graças a um desfibrilador, Muamba obteve uma segunda vida depois de uma parada cardíaca fulminante e mais de uma hora sem respirar. Em junho o jogador será pai pela segunda vez.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.