Pregadora se veste como stripper para evangelizar e causa polêmica em comunidade evangélica: “Estamos no fim dos tempos”









A iniciativa de uma pregadora está causando polêmica numa igreja do estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos.
LaTascha Emanuel gravou um vídeo usando um vestido curto que expunha parte de seus seios, e que seria direcionado a mulheres que trabalham como strippers em casas noturnas. A mensagem fazia parte de uma série intitulada “O Evangelho do Pole Stripper”, e tinha como tema a paciência.
A repercussão do vídeo não foi bem recebida pelos membros da igreja Perfecting The Saints Family Worship Center, onde ela é ministra auxiliar.
“Se o seu ministério é chegar a strippers e convertê-las, por que não se vestir de forma conservadora?”, questionou uma fiel através do Twitter. “Se eu fosse uma stripper, eu pensaria que você é uma louca tentando falar sobre Jesus enquanto me mostra toda a sua metade superior”, criticou, fazendo referência à ausência de pano no vestido da pregadora.
Outro fiel manifestou sua crítica de forma menos direta: “’O Evangelho do Pole Stripper’… Nós estamos realmente no fim dos tempos”, escreveu.
Outros ministros cristãos do estado também comentaram a iniciativa de LaTascha: “Então, você acha que alguém recém-saído do clube pode ministrar em nível de alguém que está fazendo isso por 20 anos ou mais? Isso não é o trabalho do Ide, desculpe”, disse Teresa Goggins, co-pastora da igreja Thy Kingdom Has Come International Ministries.
“Qualquer um que foi escolhido e consagrado por Deus, não estaria diante do seu povo nesse tipo de roupa, porque a convicção aconteceria. Mas a igreja como um todo tem que se levantar e dizer que é inaceitável”, disse o médico Dr. Dwight Owens, conhecido no estado como uma liderança cristã, de acordo informações do Christian Post.
No entanto, LaTascha se manteve firme em sua posição e argumentou em defesa de sua escolha: “Quando estamos nas ruas, nada é motivo de riso ou brincadeira. Eles estão vivendo um inferno, e a igreja é difícil de ser encontrada. Nós tentamos nos tornar piedosos. Eu posso entender o fato de você não concordar com esta metodologia, mas por favor, entenda com todo o respeito. Acredito que Deus viu [a iniciativa] claramente”, escreveu a ministra numa publicação em seu perfil no Instagram.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+



Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.