Diácono da Igreja Deus é Amor é baleado por vizinho incomodado com barulho dos cultos Publicado por Tiago Chagas em 23 de abril de 2013






Uma briga entre vizinhos e fiéis de uma filial da Igreja Pentecostal Deus é Amor terminou na delegacia, com duas pessoas feridas.
Geraldo Barrili, de 70 anos, diácono da Deus é Amor, levou um tiro no abdômen e precisou ser internado no Hospital Santo Antônio, em Orlândia, interior de São Paulo.
Orlândia é a cidade do pastor Marco Feliciano (PSC-SP), e fica localizada a 365 km da capital paulista.
De acordo com relatos de testemunhas à polícia, o senhor Aristedes Agrela Ferreira, de 68 anos, vizinho da igreja, ficou incomodado com o barulho dos cultos e decidiu impedir a realização do culto, colocando resina na fechadura do templo para que a porta não fosse aberta.
A atitude do vizinho gerou um bate-boca entre ele e os fiéis, o que levou à intervenção de Barrili, que buscava apartar a briga. Neste momento, Ferreira efetuou um disparo e fugiu numa motocicleta para uma chácara na cidade vizinha de Sales Oliveira.
A filha do diácono baleado, Gislene Dutra, 41, afirmou à Folha de S. Paulo que de acordo com os médicos, a bala atingiu um intestino, os rins e ficou no corpo de Barrili.
A polícia localizou o vizinho e o levou ao mesmo hospital da vítima, para que ele pudesse receber tratamento por causa de ferimentos na perna, e afirmou que uma parente dele disse que Ferreira tem sofrido com problemas de saúde e psicológicos, como depressão.
As brigas entre vizinhos de igrejas neopentecostais e fiéis tem se tornado constantes devido ao barulho dos cultos. Recentemente, pai e filho invadiram um culto da Igreja Assembleia de Deus Ministério Gerizim, em Sumaré, interior de São Paulo, e efetuaram disparos contra os fiéis, além de agredirem os pastores.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.