Evangélicos deixam aldeia sob pressão de católicos





Um grupo de 26 famílias evangélicas abandonou sua comunidade de origem no povoado de La Piedad, no município de Las Margaritas, na selva de Chiapas, no México, após católicos tradicionalistas suspenderem o abastecimento de água potável, energia elétrica e o impedirem de recolherem lenha.
Genaro Jiménez López, representante das vitimas, informou que no último dia 14 de abril os cristãos evangélicos se deslocaram de sua terra de origem no município de Comitan de Domínguez para protegerem sua integridade física.
O porta-voz dos evangélicos informou que as autoridades da vila exigiram o pagamento de 5 mil pesos por família, alem da condição de deixarem suas crenças para ter acesso aos serviços básicos, que estavam suspenso a mais de um mês.
Embora não forem obrigados a deixarem o vilarejo, as famílias deixaram a comunidade pressionada pela proibição dos serviços fundamentais.
“Já não tínhamos água, não nos permitiam recolher lenhas, no domingo às 21 horas fomos com 130 pessoas da cidade de Comitám, onde permanecemos refugiados“, explicou.
Genaro Jiménez explicou que o distanciamento dos evangélicos com as autoridades, cresceu  depois que os evangélicos se negaram a continuar contribuindo com o ‘pagamento de cooperação’, de 30 a 50 pesos, para as festividades católicas do local.
O evangélico disse que registraram uma queixa por privação ilegal de liberdade, antes de saírem da aldeia.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.