História Fundação Cristiano Varella: uma história de dedicação



















A Fundação Cristiano Varella (FCV), administradora e mantenedora do Hospital do Câncer de Muriaé/MG (HCM), surgiu da dor de uma separação. Em outubro de 1994, no mesmo dia em que Lael Varella foi eleito pela terceira vez consecutiva deputado federal, ele também perdeu, em um acidente automobilístico, seu filho caçula, Cristiano Ferreira Varella, que por ironia do destino se dirigia à cidade para votar em seu pai.
Apesar da dor e depois de conversar muito com alguns amigos, o deputado eleito resolveu criar uma obra que amenizasse a saudade sentida. A primeira ideia foi de um modesto centro de diagnóstico oncológico para a saúde da mulher. Com o passar do tempo isso tomou novas dimensões e tornou-se um grande centro de prevenção, diagnóstico e tratamento contra o câncer; sugestão do então secretário de estado de saúde de Minas Gerais,na época deputado federal, Dr. Rafael Guerra.
O complexo hospitalar recebeu a maior parte dos recursos financeiros oriundos da herança de Cristiano Varella, uma parte investida pelo deputado federal Lael Varella, com recursos próprios, e o restante complementado pelo governo federal.
Inaugurado em junho de 2003, o hospital, inicialmente chamado de Centro Brasileiro de Oncologia, foi estrategicamente posicionado às margens da BR 116, no município de Muriaé, na Zona da Mata mineira, cidade natal do deputado Lael Varella e de seu filho Cristiano, patrono da instituição. O crescimento e a representatividade do hospital para a região foi uma conseqüência. Ainda em 2005 já estava abrangendo um raio de 170 km com influência direta em 317 Municípios, tanto do nosso Estado, quanto de outros, como é o caso do Norte Fluminense, Sul Capixaba e Baiano.
No ano de 2006 uma nova identidade foi formada. O Centro Brasileiro de Oncologia passou a se chamar Hospital do Câncer de Muriaé, por determinação do Conselho Consultivo da Fundação Cristiano Varella. Na época, o HCM já possuia e todos os recursos físicos necessários para o atendimento ao paciente externo e interno, apoio ao diagnóstico e terapias, equipado inteiramente com os mais modernos e avançados aparelhos importados de diagnóstico e tratamento, incluindo um Acelerador Linear, proporcionando assim a realização da primeira radiocirurgia e cirurgia estereotáxica. Neste ano deu-se início à implantação do sistema de gestão hospitalar (MV). E o HCM foi implementado de um Programa de Gestão de Resíduos Sólidos de Saúde de acordo com a RDC 306/2004 ANVISA, para melhor atender a demanda.
Os resultados das ações estratégicas começam a aparecer. Acontece a III Festa da Fraternidade com a finalidade de arrecadar fundos para a Casa de Apoio e também a implantação do Serviço de Telemarketing, criado com o mesmo objetivo. Em dezembro de 2006, tem início o funcionamento daCasa de Apoio, criada com o propósito de receber os pacientes em tratamento ambulatorial, sem indicação de internação hospitalar, que residem em outros municípios e que necessitam se hospedar em local próximo ao tratamento, por questões de distância, situação sócio-econômica e condições clínicas.
Um ano depois as ações estratégicas continuam impactando os resultados da instituição. Em 2007 novos convênios (concessionárias de saúde) foram firmados, o que representou um aumento do percentual de faturamento dos mesmos. Também houve aquisição de equipamentos de diagnóstico, visando o atendimento da demanda de exames e tratamento especializado e o início das campanhas de prevenção com o uso do Consultório Móvel. Em razão do crescimento da Instituição, foram contratados profissionais das variadas áreas de atuação administrativa e assistencial. Neste mesmo ano aconteceu a realização da IV Festa da Fraternidade.
Ainda em agosto desse mesmo ano, o hospital recebe a visita de pré-certificação para Acreditação Hospitalar que resultou em um relatório de Diagnóstico Institucional e uma parceria com o Instituto Qualisa de Gestão. Também foi firmado o contrato de prestação de serviços com a Secretaria de Estado de Minas Gerais, quando foram estabelecidas as metas qualitativas e quantitativas de atendimento através do POA.
O ano de 2008 foi um marco para o Hospital. Além de haver a revisão do Estatuto Social, adequando-o às exigências do código civil e reduzindo o Conselho Consultivo para onze membros, tivemos uma conquista que trouxe credibilidade a instituição. O trabalho iniciado em 2005 começou a ter reconhecimento, quando o Hospital recebe o título de Hospital ACREDITADO - Certificação ONA pelo IQG.
Em maio de 2009 o então vice-governador de Minas Gerais, Antônio Augusto Junho Anastásia, atual governador, visita a FCV. Em julho a instituição promoveu o I HUMANIZAFUNDAÇÃO, para a Assistência Paliativa, apresentando os profissionais do núcleo de assistência paliativa e salientando a importância do setor, promovendo, assim, uma reflexão sobre a necessidade de valorizar o cotidiano pessoal e profissional do colaborador. As ações de humanização contaram com a presença voluntária do artista Marcos Casuo, palhaço do espetáculo Alegria do Cirque Du Soleil, que realizou palestra para representantes de secretarias de saúde das cidades que o hospital atende. O artista visitou as instalações da instituição e se emocionou com alguns pacientes.
No ano passado o Hospital do Câncer de Muriaé da Fundação Cristiano Varella fez revisão de seu PGRSS para adequá-lo à Política Nacional de Resíduos Sólidos, publicada em 2 de Agosto de 2010, na Lei Nacional de Resíduos Sólidos. Neste ano como parte do VII SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho) realiza-se a 1ª Feira de Ciências da instituição, focada na minimização de consumo e consequentemente de resíduos. Foram lançados os projetos ambientais "Coleta Solidária de Óleo" e "Muda da vida", para, respectivamente, evitar a degradação e aumentar a captura de carbono, através do plantio de árvores. Em 2010 a Acreditação Hospitalar é mantida pela ONA e a Fundação recebe o Prêmio da Zona da Mata de Qualidade-Faixa Ouro - sendo reconhecida sua excelência em gestão e o troféu PRQ-ZM por destacado desempenho entre as classificadas.
Tantas conquistas e com um crescimento acentuado em tão pouco tempo é uma motivação a crer que em 2011 o Hospital do Câncer de Muriaé promete escrever uma nova história no tratamento desta doença. Ampliações, novos tratamentos e equipamentos são alguns dos projetos que indica ser um ano de muitas realizações.








Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.