À Procura da Alegria Por Silvio Dutra



Por John Piper


Seis verdades Bíblicas:
Você sabia que Deus nos ordena para sermos felizes?
“Deleita-te, também, no Senhor, e Ele te concederá o que deseja o teu coração” (Salmos 37:4)

1) Deus nos criou para a sua glória
“Trazei os meus filhos de longe, e as minhas filhas das extremidades da terra, quem eu criei para minha glória” (Isaías 43:6-7)
Deus nos criou para ampliar a sua grandeza, do mesmo modo que os telescópicos ampliam as estrelas. Ele nos criou para por a sua bondade, a sua verdade, a sua beleza, a sua sabedoria e sua a justiça em exposição. A maior exposição da glória de Deus provém do mais profundo prazer em tudo o que ele é. Isto quer dizer que Deus recebe os louvores e nós recebemos o prazer. Deus nos criou para que ele seja mais glorificado em nós quando nós mais satisfeitos estamos com ele.

2) Todo o ser humano deve viver para a glória de Deus
“Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus” (1 Coríntios 10:31).
Se Deus nos criou para a sua glória, é claro que devemos viver para a sua glória. O nosso dever provém do seu modelo. Portanto a nossa primeira obrigação é mostrar o valor de Deus por estarmos satisfeitos com tudo o que ele é para nós. Esta é a essência de amar Deus (Mateus 22:37) e por confiar nele (1 João 5:3-4) e por estarmos agradecidos a ele (Salmos 100:2-4). É a raiz de toda a verdadeira obediência, especialmente amar os outros (Colossenses 1:4-5).

3) Todos nós falhamos em glorificarmos Deus como deveríamos.
“Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”( Romanos 3:23)
O que quer dizer para “ estar destituído da glória de Deus?” Quer dizer que nenhum de nós confiou e estimou Deus do modo que deveríamos. Nós não fomos satisfeitos com a sua grandeza nem caminhamos no seu caminho. Nós procuramos satisfação em outras coisas, e tratamo-las como sendo mais valiosas que Deus, que é a essência da idolatria (Romanos 1:21-23). Desde que o pecado veio para o mundo todos nós temos sido profundamente resistentes em ter a Deus como o nosso tesouro mais satisfatório (Efésios 2:3). Esta é uma ofensa terrível para a grandeza de Deus (Jeremias 2:12-13).

4) Todos nós estamos sujeitos à justa condenação de Deus
“O salário do pecado é a morte…” (Romanos 6:23).
Todos nós diminuímos a glória de Deus. Como? Por fazermos outras coisas acima dele. Pela nossa ingratidão, desconfiança e desobediência. Portanto Deus é justo em deixar-nos de fora do prazer da sua glória para sempre. “Eles padecerão o castigo da eterna destruição e exclusão da presença do Senhor e da glória do seu poder” (2 Tessalonicenses 1:9).
A palavra “inferno” é usada no Novo Testamento doze vezes – onze vezes pelo próprio Jesus. Não é um mito criado por pastores sombrios e furiosos. É o aviso solene do Filho de Deus que morreu para livrar os pecadores da sua maldição. Nós ignoramos isto com grande risco. Se a Bíblia parasse aqui na sua análise da condição humana, nós seríamos condenados a um futuro sem esperança. No entanto, não é aqui que ela para.

5) Deus enviou o seu único filho para nos dar vida e alegria eternas
“Aqui está um provérbio de confiança que merece aceitação plena: Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores. (1 Timóteo 1:15)
A boa notícia é que Cristo morreu por pecadores como nós. E ele se ergueu fisicamente dos mortos para validar o poder da salvação da sua morte e para abrir os portões da vida e alegria eterna (1 Coríntios 15:20). Isto quer dizer que Deus pode absolver pecadores culpados e ainda ser justo (Romanos 3:25-26). “Porque Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus” (1 Pedro 3:18). Chegar à habitação de Deus é onde a mais profunda e duradoura satisfação é encontrada.

6) Os benefícios adquiridos pela morte de Cristo pertencem àqueles que se arrependem e nele confiam
”Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados” (Atos 3:19) “Crê no Senhor Jesus e serás salvo” (Atos 16:31).

“Arrependimento” quer dizer voltar as costas a todas as promessas enganadoras de pecado. “Fé” quer dizer estar satisfeito com tudo o que Deus nos promete para ser por nós em Jesus. “Aquele que crê em mim,” Jesus disse, “nunca terá sede” (João 6:35) Nós não merecemos a nossa salvação. Nós não conseguimos valorizá-la (Romanos 4:4-5). É pela graça por meio da fé (Efésios 2:8-9). Sendo justificados gratuitamente (Romanos 3:24). Nós o teremos se o apreciarmos mais do que tudo (Mateus 13:44). Quando o fizermos, o objetivo de Deus na criação será realizado: Ele será glorificado em nós e nós seremos satisfeitos nele – para sempre.
Isto faz sentido para você? Você deseja este tipo de felicidade que provém da satisfação com tudo que Deus é para você em Jesus? Se assim é, então Deus está trabalhando na sua vida.

O que você deve fazer?
Virar as costas ás enganadoras promessas do pecado. Clamar a Jesus para salvá-lo da culpa, do castigo e da escravidão ao pecado. “Todo aquele que invocar o nome de Deus será salvo” (Romanos 10:13). Comece a guardar a sua esperança em tudo o que Deus significa para você em Jesus. Quebre o poder das promessas do pecado pela fé na satisfação superior das promessas de Deus. Comece a ler a Bíblia para encontrar as preciosas e mui grandes promessas dele, que podem lhe libertar (Pedro 1:3-4). Encontre uma igreja que pratica a Bíblia e comece a adorar e a crescer espiritualmente junto com outras pessoas que adoram a Cristo acima de tudo (Filipenses 3:7).

A melhor notícia do mudo é que não há conflitos necessários entre a nossa felicidade e santidade de Deus. Estar satisfeito com tudo o que Deus é para nós em Jesus aumenta a Sua Grandeza divina como um grande Tesouro.
“far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há abundância de alegrias, à tua mão direita há delicias perpetuamente.

(Salmo 16:11)

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.