Pastor Marcos Pereira foi preso sob acusação de estupro; Vítimas seriam fiéis da Assembleia de Deus dos Últimos Dias Publicado por Tiago Chagas em 8 de maio de 2013






O pastor Marcos Pereira, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) foi preso ontem, 07 de maio, às 22h15 na Via Dutra por policiais da Delegacia Especial de Combate às Drogas (DCOD).

A prisão ocorreu baseada em dois mandados de prisão preventiva emitidos pelos juízes Richard Fairclough, da 1ª Vara Criminal de São João de Meriti, e Ana Helena Mota Lima, da 2ª Vara Criminal da mesma comarca, de acordo com informações do site da revista Veja.

Os mandados foram emitidos com base nas acusações de estupro que pesam contra o pastor. Durante o último ano, a polícia investigou seis acusações de estupro feitas contra Marcos Pereira por fiéis da ADUD. Dentre as vítimas, estariam sua ex-mulher e uma jovem que teria sido abusada no período em que tinha entre 14 e 22 anos de idade.

Após receber voz de prisão, o pastor foi levado para a sede da DCOD no Andaraí, zona norte do Rio de Janeiro. Através de seus advogados e outros interlocutores, Pereira convocou fiéis para protestarem contra sua prisão na porta da delegacia, por considerar a medida abusiva.

Marcos Pereira tornou-se conhecido nacionalmente por trabalhar com a recuperação de dependentes químicos e por ser respeitado por traficantes nos morros cariocas e nas detenções. O pastor chegou a intermediar uma negociação entre detentos e a polícia, e conseguiu por fim a uma rebelião. Por isso, foi tema de uma reportagem do Fantástico, que mostrou parte de seu trabalho nas comunidades.

Há aproximadamente um ano, Marcos Pereira foi acusado por José Junior, líder do grupo de ação social AfroReggae, de ter feito ameaças a ele após o rompimento da parceria que mantinham nas comunidades. Na ocasião, Junior também afirmou que o pastor Marcos Pereira teria envolvimento com ataques ordenados por criminosos presos.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+



Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.