Sociólogo turco afirma que “o ateísmo é uma forma de autismo”, e causa polêmica entre pais de autistas






O sociólogo Fehmi Kaya causou polêmica na Turquia depois de afirma que “o ateísmo é uma forma de autismo”. Kaya, que é o diretor da Associação de Saúde e Educação de Crianças Autistas na cidade turca de Adana, afirma que é necessário criar nas crianças com autismo a consciência religiosa com ajuda da terapia.

- As crianças autistas não acreditam em Deus porque seu cérebro não é capaz de ter fé. Não sabem como acreditar – afirmou o sociólogo, segundo o jornal ‘Hürriyet Daily News’.

Segundo o Padom, no município de Yüregir, em Adana, serão iniciadas em junho seções gratuitas de terapia para crianças autistas na Casa da Cultura. O projeto começará com trinta crianças, mas esta prevista que o numero se amplie mais tarde.

O presidente da Associação para Proteção de Crianças Autistas, Engin Güngör, criticou as afirmações de Fehmi Kaya, afirmando que “essa afirmação pode ofender pelo menos três ou quatro milhões de pessoas”. Ele lembrou ainda que, segundo a religião islâmica, todas as essas crianças irão direto para o céu.

Defendendo-se da polêmica, Kaya afirmou ter sido mal interpretado, e disse que suas palavras foram retiradas do contexto. Segundo ele, sua afirmação não foi de que todas as crianças autistas eram ateus, mas que estavam descapacitadas de algum modo e por isso não podia entender o significado de uma crença.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.