Vença o Sofrimento




João 16:33

Objetivo do estudo: Fortalecer a fé em meio ao sofrimento.

INTRODUÇÃO
Ninguém gosta de sofrer. E a religião tem sido buscada por muitos como um lenitivo para amenizar o sofrimento.

Cresce no meio evangélico a pregação de auto-ajuda que tem criado uma atitude não-bíblica entre os crentes com relação aos sofrimentos e adversidades. Muitos cristãos acham que as adversidades não devem fazer parte de sua vida e as entendem como sinal de maldição.

Todavia, esta não era a mentalidade de Cristo e dos seus primeiros seguidores.

Disse Jesus: "No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo" (Jo 15.33).

Você está passando por aflições? Estas aflições o têm abatido e lhe roubado a coragem e o ânimo de viver? Gostaria que você me acompanhasse atentamente no estudo desta lição.

Quero lhe apresentar princípios bíblicos que o ajudarão a vencer o sofrimento.

EXPOSIÇÃO

1. POR QUE O HOMEM SOFRE?

A resposta cristã a essa pergunta está contida na doutrina da queda. Segundo essa doutrina, o homem é sofredor e produtor de sofrimento não porque Deus o tenha feito assim, mas porque ele se fez assim ao abusar de seu livre-arbítrio. "Por que, pois, se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados" (Lm 3.39).

Como cristãos sofremos ainda por três motivos:

1.1. Pela Identificação com Cristo

Pelo fato de sermos cristãos e estarmos identificados com Cristo. "Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia". (Jo 15.18-19). A palavra "mundo" representa a sociedade decaída e revoltada contra Deus, sob o comando de Satanás que odeia e persegue a Cristo e os seus discípulos. Jesus nos lembra: "Não é o servo maior do que o seu Senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós…"(Jo 15.20). Quanto mais identificados e dedicados a Cristo, mais sofrimentos (Mt 5.10-12).


1.2. Pela Desobediência

Por causa da nossa desobediência. Como cristãos somos filhos de Deus. Não somos filhos perfeitos e vivemos sempre em desobediência à vontade do Deus-Pai. Em desobediência. Deus nos disciplina e nos corrige com adversidades e provações com o intuito de sermos mais perfeitos."… porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo o filho a quem recebe"… "Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade" (Hb 12.5,10). O sofrimento pode ser uma prova de amor e zelo paternais. "O amor pode causar sofrimento ao seu objeto, mas apenas na suposição de que esse objeto precisa ser alternado a fim de tornar-se inteiramente digno de ser amado" (CS. Lewis).


1.3. Plano de Deus

Porque o sofrimento faz parte do plano de Deus. Os verdadeiros crentes devem esperar o sofrimento como parte do plano soberano de Deus, que decide permitir que vários cristãos sofram em diferentes circunstâncias e com resultados diversos. Deus afirma: "Eu formo a luz e crio as trevas; faço a paz e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas cousas" (Is 45.7). Pedro, então, diz que não devemos estranhar o sofrimento como se esse fosse algo extraordinário: "Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma cousa extraordinária vos estivesse acontecendo" (1 Pe 4.12). O apóstolo Paulo conclui: "Sabemos que todas as cousas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Rm 8.28).


2. COMO LIDAR COM O SOFRIMENTO?

"No mundo passais por aflições". Três fatos se acham envolvidos nesta declaração de Jesus. Primeiro, que enquanto vivermos neste mundo estamos vulneráveis às aflições. Viver é enfrentar dificuldades e resolver problemas. Segundo, assim como a vida passa e o mundo passa, também as aflições são passageiras. Não "ficamos" em aflições, mas "passamos" por aflições. Terceiro, que as aflições que nos abatem são diversas na sua quantidade, origem e natureza.

A principal pergunta que devo fazer ao passar por aflições é "como devo reagir?" A minha reação, positiva ou negativa, é o grande segredo em lidar com o sofrimento.

Apresento a seguir alguns princípios bíblicos de como lidar com o sofrimento.


2.1. Avaliar o Sofrimento

Você precisa pedir a Deus discernimento para entender o propósito e o motivo do seu sofrimento. Você está sofrendo porque obedece ou desobedece a Deus? Como este sofrimento tem ajudado você a se aproximar de Deus?

Em 1 Pedro 4.15-16, o apóstolo menciona quatro males pelos quais nunca devemos sofrer: "Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócio de outrem; mas, se sofrer como cristão, não se envergonhe disso; antes, glorifique a Deus com esse nome".

Sofrer por Cristo é uma Bem-aventurança.


2.2. Não Estranhar Sofrimento

"Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós (…) como se alguma cousa extraordinária vos estivesse acontecendo", afirma Pedro (1 Pe 4.12).

Não é razoável estranhar o sofrimento na vida do cristão. Pois todos quantos querem viver piedosamente em Jesus, sofrerão problemas (2 Tm 3.12). Além do mais, os crentes estão em permanente desavença com o mundo, pelo fato de haverem sido chamados por Cristo. (Mt 16.24-26).

O sofrimento para o cristão não é "coisa estranha".


3. VOCÊ DEVE BUSCAR A PAZ EM CRISTO

Antes de falar e reconhecer que no mundo passaríamos por aflições, Jesus disse: "Estas cousas vos tenho dito para que tenhais paz em mim…" (Jo 16.33). A paz de Jesus é a tranqüilidade espiritual para enfrentar a guerra da vida. Ela é íntima, pessoal e necessária. "E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus." (Fp 4.7).


4. VOCÊ DEVE TER BOM ÂNIMO

Você não deve esmorecer, perder a coragem, desanimar. "Mas tende bom ânimo", declarou Jesus. A razão teológica é que Cristo venceu o mundo e Ele nos transmite a sua vitória pela fé, pois "… todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé" (1 Jo 5.4). Há também uma razão escatológica pela qual devemos ter bom ânimo: "Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós" (Rm 8.18).


5. VOCÊ DEVE SOFRERÁ SEMELHANÇA DE CRISTO

"Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos…" (1 Pe2.21).

 
O termo "Exemplo" é pedagógico, usado no sentido de algo ser reproduzido ou copiado a partir de um esboço, como por exemplo um "caderno de caligrafia".

A vida de sofrimento de Jesus Cristo deve ser copiada por parte de cada discípulo servo. E o exemplo oferecido por Pedro é o de Jesus – "o servo sofredor". Jesus sofreu de forma voluntária, imerecida, inocente, humilde, silenciosa e não vingativa (Is 53,1 Pe 2.21-25).

CONCLUSÃO
- Jó concluiu no seu sofrimento: "O homem, nascido de mulher, vive breve tempo, cheio de inquietação" (14.1).
- Já que não podemos fugir do sofrimento, podemos tirar algumas lições dele.

John MacArthur, Jr. em seu livro O Poder do Sofrimento, apresenta algumas lições:
1. O sofrimento produz uma nova compreensão de Deus (Jó 42.2-6).
2. O sofrimento produz nova alegria (IPe 1.3-7).
3. O sofrimento intensifica a glória futura (Tg 1.2-4).
4. O sofrimento traz real consolo (2 Co 1.3-4).
5. O sofrimento origina a verdadeira humildade (Tg 1.9-11).

PONTOS PARA DISCUTIR
1. A certeza de sua salvação vem aumentando ou diminuindo ultimamente?
2. Qual a maior lição que o sofrimento já lhe ensinou?
3. "A vida é a professora mais implacável. Primeiro dá a prova e depois a lição".



 Autor: Pr Josias Moura | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR 


Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.