Igrejas Pentecostais são fechadas em Camarões




O governo de Camarões tomou medidas severamente energéticas este mês contra as igrejas pentecostais prometendo fechar até 100 congregações. Paul Biya, o presidente do país da África ocidental, disse que os fechamentos são uma tentativa de impedir que os pastores pentecostais realizem “práticas criminosas“, que supostamente ameaçam a segurança nacional de Camarões.
Até o momento, pelo menos 50 igrejas foram fechadas por funcionários do governo, e mais dezenas serão fechadas.
Oficiais da cidade, afirmam que estas igrejas pentecostais são uma ameaça para seu país devido às tentativas de falsas curas e outras atividades espirituais controversas. Por exemplo, o governo citou a morte de uma criança de 9  anos de idade, durante uma sessão de oração no domingo passado, quando um pastor pentecostal estava tentando expulsar os demônios de seu corpo.
Mby Anthony Lang, um funcionário do governo de Camarões, disse a CNN que apenas 50 das 500 igrejas pentecostais em seu país são tecnicamente legais.
“Vamos libertar de todos os chamados pastores cristãos pentecostais que fazem mal uso do nome de Jesus Cristo, com falso milagres que causam a morte de cidadãos em suas igrejas, prometo”, disse Lang.
Segundo a Operation World, 54% dos 20 milhões de habitantes de Camarões se descrevem como cristãos, desse número, cerca de 800 mil são cristãos pentecostais, mas esse número está crescendo a uma taxa anual de cerca de 7%.
Embora o país seja tecnicamente uma nação secular, a Constituição de Camarões, estabelece a liberdade religiosa e diz que: “garante a liberdade de religião e de culto“.
Toda pessoa tem o direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião“, diz a Constituição. “Este direito inclui a liberdade de mudar de religião e a liberdade de crenças, seja individual ou em comunidade com outros e em publico ou privado, de manifestar sua religião ou crença com o ensino, pela pratica, ao culto ou pelos ritos”.
Bonifacio Tum, um bispo da Igreja Camaronesa de Deus, disse a CNN que a repressão do governo contra as igrejas cristãs viola os direitos humanos básicos.
“Autorizando apenas a Católica, Presbiteriana, Batista, Muçulmana e algumas outras igrejas, é uma violação estrita do direito à religião”, disse Tum.


Portal Padom
Traducido y adaptado por NoticiaCristiana.com de Christian News

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.