Ministro da Malásia quer que a palavra ‘Alá’ seja exclusiva dos mulçumanos



Somente os muçulmanos tem o direito de chamar Deus de “Alá”, insiste o ministro interior da Malásia, Datuk Seri Ahmad Zahid Hamidi.
Exorto aos muçulmanos e líderes de organizações muçulmanas a defenderem a palavra a ‘Alá’ e deixar de lado as diferenças políticas ou qualquer diferença sobre a interpretação ou interesses pessoais de organizações e indivíduos“, disse Hamidi.
O problema consiste em que além dos muçulmanos, o termo ‘Alá’ é utilizado pelos árabes de todas as religiões abraâmicas, incluindo os cristãos e judeus, ao fazerem referencia a Deus. Por exemplo, esta é a palavra usada na Bíblia traduzida em árabe.
Em 2008 as organizações muçulmanas da Malásia, apoiadas pelo Ministério do Interior, tentou defender o termo como sua propriedade, mas em 2009 o Supremo Tribunal do país emitiu uma sentença histórica a favor da Igreja Católica, dizendo que a palavra não é direito exclusiva dos muçulmanos.
No entanto o Ministério Interior não desistiu de dar os direitos a palavra aos muçulmanos, em janeiro de 2010 apresentou uma apelação, que vai ser revisada pela Corte de Apelações esta semana, segundo publicou o RT Sepa Más.
Os cristãos são o terceiro grupo religioso maior da Malásia (2,6 milhões de pessoas), atrás dos muçulmanos e budistas. Oficialmente, no país se proclama a liberdade religiosa, mas o islã é a religião oficial, professada por 60% da população.


Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.