Desenho de Jesus sendo baleado por policial militar motiva processo contra juiz do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro




Uma charge desenhada pelo cartunista Carlos Latuff está causando polêmica no Rio de Janeiro por, supostamente, colocar Jesus e a Polícia Militar como rivais. O desenho, que mostra um Cristo negro sendo baleado por um policial fardado, está na parede do gabinete do juiz João Batista Damasceno, da 1ª Vara de Órfãos e Sucessões do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.
O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PP-RJ), filho do deputado federal Jair Bolsonaro, se uniu a policiais militares para propor uma ação contra Damasceno e Latuff exigindo indenizações de R$ 28 mil, além de pedir à desembargadora Leila Mariano, presidente do TJ, que o quadro seja tirado do gabinete do magistrado.
De acordo com o UOL, Bolsonaro afirma que a charge “retrata uma cena de cunho difamatório não somente à instituição [Polícia Militar], mas inclusive à sua própria honra objetiva e subjetiva”. Ele comenta ainda que a imagem estava no local durante uma audiência pública realizada “sob o pretexto da desmilitarização da política de segurança”.
- No quadro vislumbra-se a imagem de um policial militar sendo autor de um disparo de arma de fogo em um homem preso a uma cruz, fazendo alusão à crucificação de Jesus Cristo. (…) A obra pretende fazer crer que todos os policiais militares são pessoas que vestem suas fardas para cometer os mais perversos crimes contra a humanidade, em referência, ainda que indireta, à morte de Jesus Cristo – afirma o deputado.
- Este quadro foi exibido dentro do Tribunal de Justiça do RJ, por iniciativa de um Juiz – um total desrespeito à bicentenária Polícia Militar e a todos os seus integantes. Estou disponibilizando modelo de ação indenizatória a todos os PMs que quiserem agir contra este absurdo. – afirmou Bolsonaro, em uma publicação em sua página no Facebook
Latuff é conhecido por suas charges com tom político. Em sua obra se destacam desenhos feitos como crítica à relação entre os religiosos evangélicos e outros segmentos da sociedade, como políticos e homossexuais.
Em sua página no Facebook, o cartunista criticou o processo movido por Bolsonaro, e afirmou que Damasceno está recebendo ameaças por exibir o desenho.
- Juiz João Batista Damasceno já recebe ameaças de morte por pendurar quadro com minha charge sobre a violência policial em seu gabinete – postou Latuff na rede social.
Já Damasceno, afirmou que o desenho exposto em seu gabinete não possui um tom religioso, e que apenas “evoca a violência do Estado contra o povo ao longo da história. A política de segurança pública militarizada tem como alvo os pobres e excluídos, ‘inimigos eternos’ sujeitos ao extermínio”.
Veja outras charges polêmicas desenhadas por Carlos Latuff:
charge-latuff-biblia
charge-latuff-estado-laico
charge-latuff-gay-pastores
charge-latuff-parada-gay
Por Dan Martins, para o Gospel+


Extraído de :  http://noticias.gospelmais.com.br

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.