Rachel Sheherazade é a única na TV a criticar beijo gay durante culto e defender Marco Feliciano





Na última quarta-feira, 18, a apresentadora do SBT Brasil, Rachel Sheherazade, usou seu espaço para novamente defender o deputado federal pastor Marco Feliciano.
Em seu quadro ‘Opinião’, Sheherazade comentou sobre o protesto com beijo gay que aconteceu no último domingo, durante um evento evangélico em que o pastor participava. (veja aqui o momento em que as lésbicas se beijavam)

O caso ganhou grande repercussão em todo o Brasil, pois Feliciano solicitou a policia que retirasse as jovens Joana Palhares e Yunka Mihura, que não se conformaram, alegando que foram agredidas pelos policiais e que pretendem processar o parlamentar.


“Há muita confusão ou desinformação quando se discute a liberdade de expressão. Como qualquer outra garantia constitucional, não é um direito ilimitado, nem, em nome dela, pode-se atropelar outros direitos como a liberdade religiosa e a proteção aos locais de culto e suas liturgias.
Liberdade de expressão não é salvo conduto para o desrespeito. Não garante o direito de afrontar, insultar, ofender…
Se nas ruas, o beijo entre duas mulheres (ou entre dois homens) já não ofende a moral pública, num culto religioso ainda é afronta, irreverência.
Há dois mil anos, Cristo não tolerou os vendilhões no templo, e os expulsou, ensinando que há hora e lugar para tudo. Inclusive para os protestos.
As meninas erraram o foro. Deveriam ter se manifestado na Câmara Federal, que é a casa dos deputados. O culto religioso é a casa de Deus”.





Com esse depoimento a jornalista do SBT, mais uma vez mostrou-se corajosa ao ser a única na televisão nacional, que se posicionou favorável aos cristãos e contra a atitude desde movimento que tem encontrado total apoio da mídia.

Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.