Nem “ditadura gayzista”, nem revolução comunista. O que vem por aí é bem pior…





Hoje completo mais um ano de vida. E ao longo desses anos, 17 venho servindo na Missão Transcultural (7 anos de preparação + 10 de prática). Os obstáculos e desafios que precisei enfrentar foram incontáveis. Por vezes pensei que não iria sobreviver à dor física e à dor mental que a vida no “deserto” me proporcionou. No entanto, sei que me tornei uma pessoa melhor. Não que tenha aprendido tudo. Longe disso! Apenas sei onde estava, onde o Senhor me tocou e o que Ele fez por mim.
Hoje não me importo com festas e presentes. Apesar da pequena comemoração em família (que é privilégio visto os anos que passei fora de casa), prefiro o silêncio e a reflexão.
Das muitas coisas que aprendi, uma é verdade. O indivíduo bi cultural torna-se uma pessoa mais sensível e em alguns casos mais inteligente. Isto já foi até tema de um estudo que verificou que crianças bi culturais são mais inteligentes do que crianças que não foram expostas à convivência com outras culturas (Veja: “De crianças binacionais a crianças biculturais / inter-culturais”).
Dou graças a Deus pelos anos no Oriente Médio e por me sentir parte daquela cultura. Dentre muitas coisas aprendi a olhar o mundo com outros olhos, a entender a propaganda como arma de guerra e a perceber que o Israel de Deus e Israel como estado político não são a mesma pessoa. Aprendi também que nem todo muçulmano é fanático ou terrorista, que nem todo árabe é muçulmano e que nem todo judeu é de Deus.
Por outro lado é um pouco assustador acompanhar o estado da Igreja Brasileira como instituição, os falsos profetas da televisão e os que levantam bandeiras políticas para manipular e alcançar poder. É triste ver tantos pequeninos enganados, sendo guiados por adoradores de Mamom e por aqueles que não mais escondem sua devoção ao Grande Arquiteto do Universo. No entanto, é curioso ver gritos de aleluia e aplausos num sermão que ao mesmo tempo cita o nome de Deus, e chama o outro de vagabundo, otário, trouxa, frouxo e outras palavras deste nível. É interessante que numa época com tanta informação, denúncias e investigação, o povo continua debaixo de engano.
O tema dos “gays” e das manifestações de ruas em nosso país esfriaram um pouco. Depois de tanto barulho e de uma comoção apocalíptica pouco se alcançou (a não ser a fama dos protagonistas). Entretanto, depois de viver e sobreviver em terras bíblicas, “proféticas” e de conflitos, tenho toda convicção ao dizer que o perigo que nos espreita nada tem a ver com a ditadura “gayzista” (mito) e uma revolução comunista (tão temida pelos adversários do PT). Veja, por exemplo que todas as diretrizes de programas que tem como base a desconstrução da família, são oriundos da ONU, ou seja, esta é uma política mundial. Por outro lado, a bandeira do comunismo e do socialismo em toda a América Latina está falindo. O Brasil é aliado de países considerados inimigos do capitalismo, que por um lado se posicionam contra as políticas de controle da América e Nações Unidas. Algo, que até é admirável, mas que deverá nos trazer problemas futuros.
Há algum tempo atrás o Programa Canal Livre da rede Bandeirantes, exibiu um debate muito educativo, entre a Psicanalista Síria Claude Hajjar e o jornalista judeu Jaime Splitz. A especialista sem medo denunciou de forma muito coerente a manipulação dos Bilderbergs no processo da guerra civil da Síria e a real possibilidade da III Guerra Mundial com a participação direta da Rússia. Assista o vídeo :



Numa coisa todos vamos concordar: o Brasil é um país abençoado. Petróleo, gás natural e pedras preciosas não são os únicos itens da nossa riqueza. A maior floresta tropical do mundo e as maiores reservas de água doce também estão em nosso território. Tais reservas excedem o valor do ouro e do rubi porque os recursos naturais do planeta não são ilimitados. É isto que já despertou a cobiça dos “donos do mundo”.
Preste atenção: O ciclo desta história Não retrocederá, a menos por intervenção divina!  E a extensão deste assunto literalmente vai além da nossa imaginação. E em tempos como este, onde a insegurança de uma grande guerra e a impotência diante das decisões das grandes nações nos afetam mesmo que estejamos inconscientes, faço um apelo missionário:
• Abra seu coração, procure por Pastores Mestres na Palavra, que preguem a Palavra;
• Fuja dos falsos mestres, dos que vendem benção por oferta, dos que transferem unções, dos que profetizam e decretam       “novas” unções, dos que não se envolvem com a obra missionária ou com a evangelização;
• Fuja dos que não tem compaixão ou coração pelos pobres;
• Ensine seus filhos dentro do seu lar. Ensine-os na Palavra, capacite-os; Enquanto estiverem em formação evite a programação satânica da tv e filmes assim;
• Seja sábio e tenha discernimento no Espírito Santo para cada dia da sua vida.
• As postas do inferno não prevalecerão contra a Igreja do Senhor. Mesmo que precise enfrentar a morte, seja fiel!

E que a paz do Senhor inunda nossos corações. Não deixe de orar pela Igreja Perseguida. Um dia pode ser que sejamos nós!



"As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ e demais colaboradores."
Avatar de Raquel Elana

Por

Raquel Elana, missionária da Junta Administrativa de Missões da Convenção Batista Nacional. Formada em Teologia, Pós Graduação em Jornalismo Político e Ministérios Criativos pelo IBIOL de Londres, é autora de 3 livros, entre eles: Anjos no Deserto - uma coletânea de testemunhos dos seus quase 10 anos de trabalho no Oriente Médio. Desde o ano passado está envolvida com o trabalho de atendimento aos refugiados da guerra civil da Síria. Veja este vídeo de divulgação
 
 
 
  para conhecer mais sobre nossas famílias e como desenvolvemos o serviço.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.