Pastor leva a Cristo 28 muçulmanos enquanto permanecia preso






Um pastor iraquiano levou 28 muçulmanos a Cristo enquanto cumpria pena em uma prisão, antes de ser concedido indulto presidencial sem precedentes, revelou Terry Law, fundador da Compassion Terry Law Ministries.
“Estava tão emocionado, quando recebi o telefonema, eu não podia acreditar nos meus ouvidos”, disse Terry Law, recordando do dia em que ele soube que seu bom amigo, o cristão iraquiano Ali Abdi Hamzah, também conhecido como Pastor Jamal, ia ser posto em liberdade.
O pastor foi posto em liberdade no último mês de abril, depois de permanecer 21 meses recluso na prisão. Existia uma grande preocupação sobre o estado de saúde do pastor, já que lhe havia sido detectado anteriormente um tumor fazendo com que precisasse de uma atenção especial.
“Nunca tinha acontecido antes. Esta é a primeira vez que acontece um indulto de perdão a um muçulmano que havia se convertido ao cristianismo e por ter levado a fé cristã outros muçulmanos. É algo inédito”, diz Law.
Jamal revelou que durante sua prisão, levou 28 prisioneiros muçulmanos à fé em Jesus Cristo, ao qual Law descreve como “um relato surpreendente” que o deixou confuso.
O pastor havia sido preso em julho de 2011 e condenado a cinco anos de prisão no Iraque, supostamente por trabalhar como um espia para o Irã. Law conta que o pastor na realidade estava ajudando a distribuir alimentos às pessoas necessitadas, quando foi descoberto em aldeias de refugiados. A prisão de Jamal tinha mais a ver com a sua conversão do Islamismo para o Cristianismo, algo rejeitado pela lei de inspiração muçulmana.
Esteve preso sem acusação durante 14 meses. Durante esse período, tentei desesperadamente tira-lo da cadeia”, conta Law. “Fizemos uma entrega de alimentos com ele nos campos de refugiados em 2010, e trabalhou com nós e nós  soubemos depois de deixar o Curdistão do Norte, que ele havia sido preso”.
Mais tarde puderam visitar Jamal na prisão. “Quando fomos, o diretor o deixou sair da cela. Ele ficou emocionado ao nos ver”, recorda Law, que descobriu que o pastor estava sofrendo. “Ele caiu de joelhos, e tinha fortes dores de cabeça. Pensamos que não suportaria”.
Graças ao envolvimento do senador americano James M. Inhofe produziram movimentos burocráticos e legais para organizar uma reunião entre Terry Law e Karim Sanjari, Ministro do Interior da região curda. A principio Sanjari disse que Jamal havia sido julgado por juízes curdos, sendo assim não havia maneira de sair da prisão, apesar de sua condição.
Desde então o ministério insistiu, alegando a saúde frágil do pastor preso. Sanjari finalmente concordou e pediu o indulto por Jamal, libertado da prisão 21 meses depois de sua prisão.
“Foi através do ato de coragem do presidente Masoud Barzani e do Governo Regional curdo, que o pastor Jamal recebeu anistia e saiu da prisão“, informou World Compassion.

Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.