Pastor Rick Warren e sua esposa falam pela primeira vez sobre o suicídio de seu filho caçula





O pastor Rick Warren, fundador da Saddleback Church e autor do best-seller ‘Uma Vida com Propósitos’, e sua esposa Kay concederam a primeira entrevista após a morte de seu filho Matthew, que cometeu suicídio no início de abril. Os líderes da Saddleback Church conversaram com Piers Morgan do canal CNN pela Semana Norte-Americana de Prevenção do Suicídio (8 a 14 de setembro).
Durante a entrevista, o casal comentou sobre sua escola de deixar a luta com a doença mental do filho fora dos holofotes da mídia em prol da dignidade de Matthew. O rapaz, de 27 anos, sofria de doença mental, segundo uma nota assinada pelo pastor na época de sua morte, que relatava que o filho sofria de depressão.
- Sempre soubemos que um dia seríamos porta-vozes sobre doenças mentais – afirmaram Rick e Kay.
- Estávamos sempre orando que ele seria curado milagrosamente por tratamento A, terapia B ou medicamentos, que iam ajudá-lo a gerenciar sua doença para o resto da sua vida, e, então, ele poderia contar sua história – completou o pastor, ao explicar o silêncio a respeito do assunto por muitos anos.
De acordo com o The Christian Post, o luto foi um dos temas abordados na entrevista, durante a qual o casal desabafou sobre sua dor e sofrimento, afirmando que vão contrariar as estatísticas de que quase um terço dos casais que perdem filhos acabam se divorciando. Segundo o pastor, ele está ainda mais próximo de sua mulher após a morte do filho.
- Luto é uma coisa boa, que é a maneira que temos através das transições da vida – refletiu Rick Warren, que também tratou do tema na série de pregações que iniciou no dia 27 de julho, data em que voltou a pregar após quatro meses longe do púlpito depois da morte de seu filho.
Durante a série de pregações, o pastor falou sobre as fases do luto: o choque, a tristeza, a luta, a entrega, a santificação, e, por fim, o serviço. A última pregação da série aconteceu essa semana, e foi intitulada: “Nunca perca a sua dor”.
Em seu sermão, o pastor disse à sua congregação que “a nossa mensagem mais profunda da vida, muitas vezes deixa a nossa dor mais profunda”. Ele disse ainda que Deus muitas vezes usa a dor para cumprir seus propósitos em nossas vidas.
- Eu posso suportar a dor, se eu vejo um propósito nisso – afirmou.
- Mas, infelizmente, a maioria das pessoas perde o seu sofrimento, não tira proveito de seus problemas e nunca aprende com suas perdas – completou o pastor em sua pregação.
De acordo com Warren, o maior e melhor uso da nossa dor é ajudar os outros. Assim, ele afirma, “não desperdice sua dor, deixe Deus te curar, eu reciclar, usá-lo para abençoar os outros. Use a dor como um modelo para a sua mensagem e testemunho no mundo”.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.