SAIA DA BEIRA DO CAMINHO Por Mônica Valentim






ESTUDO BÍBLICO.


“Depois, foram para Jericó com seus discípulos e uma grande multidão; Bartimeu, o cego, filho de Timeu, estava assentado junto ao caminho mendigando” (Mc 10. 46).
Há um dito popular que afirma que “todos os caminhos levam a Deus”. Conforme essa crença, basta haver boas intenções e atitudes (boas obras) para que o homem encontre-se justificado diante do seu Criador, e autorizado a passar a eternidade junto Dele.
Jesus Cristo deu-nos uma instrução preciosa sobre a questão, descrita pelo evangelista João: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14. 6). O artigo definido “o” aponta para uma única opção, e não uma dentre outras. Quem almejar encontrar o Pai, precisa ser através de Seu Filho.
O texto de Marcos 10. 46- 52 nos relata a história do cego Bartimeu, que vivia na cidade de Jericó. Esta é a mesma cidade-fortaleza, cujos muros ruíram de forma sobrenatural quando os filhos de Israel, liderados por Josué, a rodearam por sete vezes por ordem de Deus. Ela foi entregue aos israelitas, mas com a condição de que nada fosse retirado de lá como despojo, pois para Deus ela era anátema (coisa amaldiçoada), conforme Josué 6.17, 18.

Assim como a cidade, Bartimeu também carregava o estigma de maldição. Para a sociedade da época ser cego era o mesmo que ser amaldiçoado, pois a estes nem era permitido conviver com os demais, mas sim à margem, ou seja, à beira do caminho.
Conta-nos o texto bíblico que Bartimeu estava mendigando, como era de costume, quando ouviu um ruído a sua volta. Alguma coisa diferente da rotina do lugar estava acontecendo. Quando questionou a alguém próximo do que se tratava soube que era Jesus de Nazaré. Pelo texto percebemos que ele já tinha ouvido falar de Jesus: “E, ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a clamar e a dizer: Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim”! (Mc 10. 47).
Quando analisamos além daquilo que é obvio percebemos que Bartimeu não chamou o mestre de “Jesus de Nazaré”. O povo assim o denominou, não o cego. Este parecia conhecer a Escritura que diz que o Messias viria da linhagem de Judá, da qual também descende Davi, e, daí, identificar Jesus como sendo “Filho de Davi”, ou seja, o Messias que haveria de vir. Este sim era capaz de tirá-lo daquela situação irreversível aos olhos humanos!

Independente da multidão repreendê-lo e manda-lo calar-se (v. 48), Bartimeu não desistia de sua empreitada: Chamar a atenção do Mestre para que este fosse até ele curá-lo.
Apesar de muitos pensarem que Jesus poderia ter ido até o cego, Ele nos dá uma grande lição espiritual. Ao pedir aos discípulos para mandar chama-lo (v. 49), Ele nos ensina que precisamos nos levantar e irmos até onde Ele está para obtermos o Seu favor. Lembremo-nos: Jesus Cristo é o Caminho; Ele não irá à beira do caminho para atender quem quer que seja. “No Caminho” tem bênção, salvação, cura e libertação. Fora dele não. Ele é o Caminho; Ele é a Verdade; Ele é a Vida; Ele é a Palavra, o Verbo (Jo 1.14). Basta uma Palavra para a cura; assim nos diz Salmos 107.19, 20: “Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e ele os livrou das suas necessidades. Enviou a sua Palavra, e os sarou, e os livrou da sua destruição”.
Quando disseram a Bartimeu que Jesus o chamava ele prontamente se ergueu e lançou de sobre si a capa (v. 50). A capa tinha a mesma simbologia da muleta: um sinal de invalidez e dependência do próximo. Ele cria piamente que Jesus já saberia do que ele precisava, e, por isso, para que a capa?
Para surpresa de Bartimeu o Mestre ainda o perguntou: “Que queres que eu te faça”? (v. 51a). Ora, bolas! Será que o cego era Jesus, que não percebera tratar-se de um cego? Para Bartimeu era obvio que gostaria de ser curado da cegueira. Aqui temos uma outra grande lição espiritual: O Senhor Jesus Cristo quer ouvir de nossos lábios qual é a nossa necessidade. Ele nos diz: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; porque qualquer que pede recebe; e o que busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á” (Lc 11. 9,10). É preciso termos atitude. Crer é FÉ+ AÇÃO.
Mas Bartimeu não questionou, como muitos fazem. O “Filho de Davi” era o Todo-Poderoso, capaz de libertá-lo de sua moléstia. Humildemente respondeu: “Mestre, que eu tenha vista” (v. 51b). O senhor prontamente o atendeu, pois viu nele a fé necessária para ser curado. “Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou” (v. 52a).
Para quem for atento ao texto poderá perceber que Jesus não disse a Bartimeu que ele estava curado, mas salvo. A salvação para Deus é completa. Salvação no original é SOZO, um termo grego de grande abrangência, não é somente “uma salvação”, mas é salvação em todas as áreas da vida: salvação da alma, corpo e espírito. Salvação inclui perdão dos pecados, cura para o corpo e mente, livramento. Jesus realizou uma obra completa na vida de Bartimeu, e este tomou a atitude correta após ter sido alvo do agir do Senhor: “E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho” (v. 52b).
Quantos hoje são curados ou recebem outra bênção de Deus, mas não se firmam no Caminho. Procuram a Jesus Cristo apenas para ter suas necessidades supridas, e, após isto, voltam para suas vidas medíocres no pecado (à beira do caminho).
Muitos se iludem e tomam atalhos não autorizados por Deus, e, por fim, colherão um fruto amargo que trará grande sofrimento. Provérbios 14. 12 diz: “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte”. Note que ao final desse caminho, fora da vontade de Deus abre-se um “leque” de caminhos da morte. São variadas oportunidades que o diabo terá para destruir a vida do homem. “Parecer direito” não significa que seja. Precisamos consultar a Deus sempre em oração e leitura de Sua Palavra para nos assegurarmos de estarmos agindo conforme Sua vontade.
A Vida está no Caminho; fora dele só a Morte, que é a natureza de Satanás. Fora do Caminho só ilusão; no Caminho Realidade. Aliás, realidade vem de REAL, REALEZA, do REI. Quem segue a Jesus Cristo no Caminho recebe o direito de desfrutar de Sua Realeza e reinar, não apenas no Céu no futuro, mas ainda em vida aqui na terra: “Porque, se, pela ofensa de um só [Adão], a morte [natureza de Satanás] reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça [favor imerecido] e do dom da justiça [andar em retidão para com Deus], reinarão em vida por meio de um só, Jesus Cristo” (Rm 5. 17).
É um privilégio ser de Jesus e andar no Seu Caminho de luz, sem medo de tropeçar. Temos de sair da margem, onde não há honra nem salvação. Viver com dignidade diante de Deus e dos homens. Assim Bartimeu passou a viver quando obedeceu ao chamado do Mestre: “Levanta-te, que ele te chama”!
Mônica Valentim

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.





Autor

Mônica Valentim

Mônica Valentim

Mônica Valentim é pedagoga, com especialização em Orientação Educacional e Profissional; pós- graduada em Psicomotricidade. Possui especialização em Modificabilidade Cognitiva PEI- Nível I, Jerusalém, Israel. É casada com o escritor Manoel Valentim, com quem tem dois filhos: Milena Beatriz e Matheus Filipe. É membro da Igreja de Deus no Brasil.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.