Evangelismo: Esposa de pastor afirma ter sido chamada por Deus para “alimentar strippers”






Nascida em uma família cristã tradicional no estado norte americano do Tennessee, Erin Stevens afirma ter recebido um chamado inusitado de Deus após 21 dias de Jejum. Esposa do pastor Todd Stevens, Erin conta que ouviu Deus falar em seu coração para ela alimentar e se relacionar com garotas que trabalham em clubes de strip tease.
- Senti Deus impressionar em meu coração: ‘Vai alimentar as strippers’ – afirma Erin, contando também que isso não fez sentido para ela no início, mas que após conversar com seu marido teve certeza de que era isso que deveria fazer.
- No momento em que ouvi de Deus, eu disse ao Todd e ele me disse ‘vá’. Ele nem sequer orou sobre isso. Ele disse: ‘Isso é o que vamos fazer’. – relatou à CBN News.
Todd explicou que teve tal reação porque a ideia parecia um próximo passo lógico para o tipo de ministério que sua igreja abraça, tentando alcançar as pessoas que estão “longe de Deus”.
Erin conta então que em seguida entrou em contato com o gerente do maior clube de strip em sua cidade, dizendo que queria apenas alimentar as garotas, sem fazer nenhum tipo de pregação, e que queria apenas demonstrar o amor de Deus de forma prática.
Com sua proposta aceita imediatamente, Erin então começou a visitar as garotas do clube de strip semanalmente, em outubro de 2012, levando refeições ou cupcakes. Ela conta que levava também sacos de guloseimas e presentes e que suas visitas eram marcadas por conversas com as garotas sobre suas vidas, filhos e famílias. Ela ressalta que nunca levou Bíblias para as strippers ou fez qualquer forma de pregação de modo a constrangê-las.
Um jovem stripper chamada Katherine conta ter sido uma das mais céticas no clube de strip quando se trata de visitas de Erin. Ela relata que pensava que Erin viria com pregações condenando seu trabalho e a “condenando ao inferno”. Porém, após receber um dos presentes, que na ocasião foi um kit de cosméticos, ela afirma que questionou o porquê de Erin estar fazendo aquilo sem pedir nada em troca. Como resposta Erin lhe disse: “Porque você é importante para Deus, e você é importante para mim”.
Então, Katherine relata que pelos próximos meses não conseguiu se esquecer disso e começou a questionar a esposa do pastor se seria bem recebida na igreja, por causa de seu trabalho. Então Erin teria falado a ela sobre o perdão de Deus, e que Ele “ama você como você é, onde você está e não importa o que você fez ou faz”.
Foi então que a jovem foi à igreja em um domingo, e disse a Erin que queria deixar ser trabalho e mudar de vida. Acolhida e ajudada pela igreja após deixar o clube de strip, Katherine conseguiu outro trabalho e hoje afirma que vai viver sua vida para Jesus, tendo deixado para trás não apenas o trabalho como strip, mas também o alcoolismo e a depressão na qual se encontrava.
Erin conta que sofreu várias críticas ao iniciar seu trabalho com as strippers, mas seu marido comenta o trabalho apontando para Jesus, e afirmando que a pregação do evangelho tem que ser feita de forma “relacional”.
- Ele foi criticado por andar com os pecadores, por fazer refeições e coisas assim ao lado deles, não obrigando-os a mudar imediatamente – comento o pastor, ressaltando que a atitude de Jesus era criticada pelos fariseus.
- Eu chamo de evangelismo relacional. Você sabe por quê? Eles não vão nos ouvir até saberem o quanto nós os amamos – ressaltou Erin, afirmando que os cristãos precisam começar a olhar para todo mundo fora dos muros da igreja como pessoas dignas de amor.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.