Influente figura da Música Gospel é morta em incêndio suspeito







Donna Creer, uma grande figura influente na indústria da música gospel, morreu em sua cama de manhã cedo na quarta-feira, junto com seu marido, Donald Creer, depois que um suposto incendiário ateou fogo em sua casa.
Os Creers foram encontrados mortos em seu quarto em sua casa na Estrada Markwood 405, em Little Rock, Arkansas, após os bombeiros responderem às 03:11 ao incêndio, de acordo com a porta-voz da Polícia de Little Rock Departamento, a sargenta Cassandra Davis.
Davis disse ao The Christian Post quarta-feira que os Creers foram encontrados mortos no local e foram transportados para os hospitais separados. Não se soube imediatamente por que Donald Creer, de 51 anos, foi levado para o Centro Médio St. Vincent Infirmary e Donna Creer, 57 anos, foi recebida no Centro Médico Baptist Health. O marido e mulher foram declarados mortos na chegada.

Embora a causa oficial da morte ainda não tenha sido determinada em ambos os casos, com as autópsias pendentes, o sargento Davis disse que as mortes estavam sendo visto como suspeitas. Os corpos das vítimas supostamente não mostraram quaisquer sinais visíveis de ferimentos. O sargento Davis se recusou a compartilhar mais informações sobre o caso, à medida que a investigação está em curso.
Funcionários do Corpo de Bombeiros informaram o departamento de polícia que após a sua chegada, eles descobriram uma porta de vidro deslizante desbloqueada na parte traseira da casa. As autoridades ainda não conseguiram determinar o que pode ter ocorrido no interior da casa no momento do incêndio mortal, e não nomeou nenhum suspeito ou um motivo para o caso.
O sargento Davis foi incapaz de fornecer informações sobre a extensão dos danos na casa dos Creers devido ao incêndio e onde exatamente no lar o fogo pode ter começado. O Corpo de Bombeiros de Little Rock não respondeu ao pedido do Christian Post para comentar o tempo da imprensa.
Donna Creer, introduzida no Broadcasters Hall of Fame, é creditada por seu impacto na indústria da música gospel através de uma carreira que viu a programação direta em várias estações de rádio de Arkansas baseadas na fé.
 The Christian Post / Portal Padom

Daniela Mercury critica os programas religiosos TV e a Igreja Católica







Daniela Mercury, depois de alfinetar pastores evangélicos no Twitter, dizendo que ‘Quem precisa de pastores são ovelhas’, usou a mesma rede social na manha desta sexta-feira, para criticar a quantidade de programas evangélicos na radio e televisão.
- “Vivemos num país laico. O Brasil não optou por nenhuma religião.Então por que tanta evangelização na televisão e no rádio?Isso está errado!” escreveu a cantora de 47 anos.
Após essa postagem, a cantora recebeu dezenas de apoios de seus seguidores, um deles criticou dizendo - “@danielamercury As pessoas dão mais da metade dos salários pras igrejas e estas tem grana pra comprar concessões de rádio e TV. E assim vai!” – @astraccia.
Daniela aproveitou para dizer que as concessões são publicas, por isso não devem ser compradas, pois segundo ela, pertencem a todo o povo brasileiro, e denunciou que elas são concedias para as igrejas em troca de ‘apoio político’.

  Ale Straccia @astraccia
@danielamercury As pessoas dão mais da metade dos salários pras igrejas e estas tem grana pra comprar concessões de rádio e TV. E assim vai!
@astraccia As concessões públicas não podem ser compradas,elas pertencem a todo o povo brasileiro.Isso são trocas de apoio político.



No entanto, outros usuários do Twitter, criticaram a opinião da baiana, o @Zecageleilate escreveu: “Errado, vivemos em um Estado laico, um governo laico, é diferente de um pais laico, viva a liberdade de credo.”
-“Não gosto de suas musicas e nem por isso acho errado elas tocarem nos rádios. O Brasil é um estado laico e não laicista. @danielamercury” escreveu ?@tessiomoreira
Em uma enxurrada de critica aos cristãos, ela criticou a isenção de impostos para as igrejas dizendo: - “Se crenças e religiões fazem parte da cultura de um povo, por que os artistas e produtores culturais pagam tantos impostos e as igrejas não?”
Em uma alusão de que a Bíblia para ela não tem nenhum valor social, a cantora disse ainda que – “Os livros que regem nossa convivência social são a constituição brasileira e a declaração universal dos direitos humanos.”
Como aparentemente ela usou o dia para chamar a atenção criticando os cristãos e praticamente conseguiu ela escreveu ainda que -  ”Não são só os cristãos que são bons,tem gente boa com dezenas de outras crenças na face da terra! Quero ver nesse mundo verdadeiros testemunhos de amor, humildade e generosidade,o resto é papo furado!
E aproveitou também para alfinetar a igreja católica, dizendo que “Fomos colonizados e dominados através da religião, muitos morreram com a Inquisição católica.Já basta de absurdos e atraso em nome de Deus.”.
Portal Padom

A família e a escola dominical - lição nº 11 - EBD - CPAD






Por Eliseu Antonio Gomes

"E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordenei hoje, para que bem te vá a ti e a teus filhos" - Deuteronômio 4.40.

Segundo Elinaldo Renovato, articulista da edição Lições Bíblicas em apreço, a Escola Dominical (ED) é a maior agência de ensino bíblico da Igreja, que evangeliza enquanto ensina crianças, adolescentes, jovens e adultos.

A metodologia

Como um dos principais órgãos da Igreja, a ED desempenha seu papel impactando almas. Reúne oportunidades significativas para o crescimento de seus alunos, por meio de um programa de estudo sistemático da Bíblia, respeitando a cada faixa etária, alcançando-as com linguagem acessível.

Nos bancos da ED o cristão tem na Palavra de Deus o crescimento adequado. Metodologicamente, uma vez por semana, em aulas gratuitas, milhões e milhões de vidas são discipuladas através da disponibilização de material didático preparado com o objetivo do ensino básico de teologia.

O ensino da Palavra de Deus

"E disse o Espírito a Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro. E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês? E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse" - Atos 8.29-31.

No cenário mundial, é visível a onda de violência. É possível encontrar com facilidade focos de conflitos em diversos lugares e por vários motivos. Nos grandes centros urbanos, faz parte do cotidiano lamentáveis acontecimentos envolvendo, principalmente os jovens, adolescentes e crianças em atos delinquentes, confrontando as normas sociais e os valores humanos.

Jesus Cristo incumbiu a Igreja a evangelizar e a ensinar (Mateus 28.20; Marcos 16.15). As portas das igrejas estão abertas para todos, inclusive àqueles que ainda não aceitaram a Jesus como Senhor e Salvador podem frequentar as aulas da ED. É a vontade do Senhor que haja ensinamento bíblico amplo, pois ao recebê-lo a alma evangelizada cresce espiritualmente.

Ensinar requer dedicação (Romanos 12.7). O professor é uma pessoa voluntária que se prepara durante o meio da semana para responder para sua classe no domingo questionamentos relacionados com a Bíblia Sagrada e a vida cristã. Diferente do ambiente do culto, é na ED que o cristão tem contato com o ensino sistemático da Palavra de Deus, tem a oportunidade de analisar assuntos atuais à luz das Escrituras Sagradas, pode fazer perguntas sobre o tema exposto na lição, tem a chance de apresentar suas ideias, aplicar o que está sendo ensinado a sua vida, e desenvolver talentos em prol do Reino de Deus.

O objetivo do ensino em cada igreja

"Por esta causa vos mandei Timóteo, que é meu filho amado, e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo, como por toda a parte ensino em cada igreja" - 1 Coríntios 4.17.

A família cristã não deve portar-se de maneira passiva diante da filosofia desse mundo, mas buscar a sabedoria de Deus para agir de forma crítica e seletiva, levantando sempre em consideração as reivindicações da Palavra de Deus.

Quanto tempo gastamos diante da TV ou do computador? Que tipo de programas assistimos na televisão e por quais sites navegamos na Internet? Vivemos num contexto totalmente distinto do que nossos antepassados foram criados: no século 19 surgiu o rádio; após 1950 surgiu a televisão; em 1970, a informática; e em 1990 a internet. Não faz muito tempo que poucos possuíam aparelhos celulares, hoje eles estão acessíveis e através deles podemos estar conectados com outros 7 bilhões de pessoas numa comunicação de dimensão quase que planetária.

A finalidade da ED é ensinar e incentivar a prática da Palavra de Deus, contribuir decisivamente para a formação espiritual, moral, cultural e social da família, para que seja sal e luz, influenciadora e não influenciada pela filosofia deste mundo moderno.

Ensinando as crianças

"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele" - Provérbios 22.6.

De todas as influências que uma pessoa recebe durante sua infância, existem aquelas que são fundamentais e básicas, significantes, que a conduzirão para posicionamentos futuros como forte referencial.

Na ED, há o ensino com foco apropriado à faixa etária do aluno, através deste ponto de convergência o caráter cristão é desenvolvido de maneira ideal. O papel dos professores é importante na sua atividade educativa, faz ponte com a família. Os pais também são educadores de seus filhos. A formação do caráter das crianças tem início no lar.

O ser humano é complexo. As diferenças individuais influenciam na maneira como cada pessoa interpreta a sua realidade e interage nela em função das suas necessidades. Avaliar é uma ação que faz parte da essência humana. O verbo avaliar é resultado da contração latina "a valere", significa atribuir juízo de valor. Na ED as crianças, jovens e adolescentes, formam seu poder de avaliação de maneira perfeitamente estruturada na Palavra de Deus. Por este motivo os pais devem orientar e conduzir seus filhos às aulas bíblicas.

Conclusão

A ED é o importante departamento da Igreja devido ao ensino da doutrina cristã como base familiar, por focalizar as diversas mutações sociais nos diversos aspectos e fases da vida humana, com a finalidade de manter o cristão preparado para interagir em todos os processos da comunicação, e nesta interação ter condições de manter-se fiel ao Senhor, plenamente capacitado a utilizar todos os meios de comunicação sem que eles os prejudique.

A Palavra de Deus é vital ao ser humano. Todos precisamos de um ensino bíblico correto e sadio. Este ensino é oferecido de maneira metódica, clara e objetiva na ED. Ao receber o ensinamento da Palavra de Deus, os valores cristãos são fortalecidos em nossos corações e ao manter as orientações bíblicas avivadas em nossas vidas temos condições de caminhar em nosso cotidiano em comunhão com o Senhor, discernindo tudo e fazendo escolhas corretamente (Salmo 119.105).

E.A.G.


Atualização: 11h38, 12h26, 14h54
Postado por Eliseu Antonio Gomes às 4:06:00 AM.


SENSIBILIDADE!!!: Aborto segue como um dos maiores tabus em saúde

SENSIBILIDADE!!!: Aborto segue como um dos maiores tabus em saúde: ...

Marco Feliciano pode ter que responder criminalmente por declarações sobre gays, sem direito a imunidade parlamentar






Na última semana o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, ingressou com uma petição na Suprema Corte reforçando acusações contra o deputado federal e pastor, Marco Feliciano, (PSC-SP) por discriminação a homossexuais. A motivação da ação são declarações do pastor interpretadas pelo magistrado como ofensivas e discriminatórias contra gays.
De acordo com a Agência Brasil, Feliciano é alvo de representação protocolada na PGR por diversos parlamentares ligados aos direitos humanos, que no último dia 1º de abril pediram apuração sobre possível envolvimento do parlamentar na criação de perfis em redes sociais para divulgar informações falsas.
O procurador-geral explicou ainda que a legislação não trata como crime somente a discriminação racial, mas qualquer tipo de discriminação e preconceito, ao lembrar afirmações do pastor a respeito do continente africano. Ele afirma que as declarações do pastor quanto aos afrodescendentes ficaram na “tênue linha que separa a ofensa à raça negra e a liberdade de expressão concernente à interpretação bíblica”, mas que a acusação de discriminação contra homossexuais deve ser mantida.
Gurgel rejeitou também sobre uma suposta alegação de imunidade parlamentar para evitar que o parlamentar responda pela acusação. Ele explica que a imunidade não se aplica nesse caso, pois a opinião do pastor não é relacionada ao exercício da atividade no Congresso Nacional.
Nicholas Merlone, do site Conjur, comentou a ação citando Michel Temer, que afirma que “opiniões e palavras que, ditas por qualquer pessoa, podem caracterizar atitude delituosa, mas que assim não se configuram quando pronunciadas por parlamentar. Sempre, porém, quando tal pronunciamento se der no exercício do mandato”.
- O parlamentar, diante do direito, pode agir como cidadão comum ou como titular de mandato. Agindo na primeira qualidade não é coberto pela inviolabilidade. A inviolabilidade está ligada à ideia de exercício de mandato. Opiniões, palavras e votos proferidos sem nenhuma relação com o desempenho do mandato representativo não são alcançados pela inviolabilidade – concluiu na citação.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Desenho feito por crianças confunde imagem de Jesus com Chuck Norris





Um desenho feito por crianças em uma igreja norte americana mostrou uma visão inusitada a respeito de Jesus. Fruto de uma atividade proposta para que as crianças de uma igreja em St. Louis, no estado americano do Missouri, em desenhar Jesus a imagem mostra uma ilustração que se assemelha ao famoso ator Chuck Norris.
A imagem, que circulou a internet depois de ser publicada na rede social Reddit, formou um suposto perfil da figura sagrada com impressões de mãos, desenho e corte de papel colorido.
jesucristo-como-chuck-norris
Usuários da rede social comentaram a publicação da imagem afirmando que a imagem se parece com Chuck Norris vestido para ir a uma discoteca, segundo o site Acontecer Christiano que questionou se o caso não se trata de um alerta para que os pais ensinem mais a seus filhos sobre Jesus Cristo.
Muitas pessoas comentaram também que não se trata de uma distorção de uma suposta imagem de Cristo, mas apenas uma visão própria das crianças sobre Jesus.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Prefeita entrega as chaves da cidade a Jesus Cristo e diz que Ele é a autoridade máxima em seu governo




Prefeita entrega as chaves da cidade a Jesus Cristo e diz que Ele é a autoridade máxima em seu governo


Num gesto simbólico durante um evento evangélico, a prefeita Margarita Arellanes Cervantes, da cidade de Monterrey, no México, entregou as chaves da cidade a Jesus Cristo e afirmou que Ele passava a ser a maior autoridade municipal.
O discurso de Cervantes foi ovacionado com aplausos, elogios e gritos de aleluia pelos fiéis que estavam presentes no “Ora Monterrey”, evento organizado pelo conselho de pastores local.
“Eu abri as portas deste município a Deus como a autoridade final, eu reconheço que sem a Sua presença e Sua ajuda não podemos ter sucesso real. Nós temos sido nos últimos meses, e digo isto com humildade, testemunhas de uma mudança positiva cada vez mais evidente em nossa cidade e podemos dizer que isso aconteceu porque nós abrimos a porta para Deus”, afirmou a prefeita.
Aparentemente, a ideia não foi unanimidade e a postura religiosa da prefeita tem rendido críticas. Margarita Arellanes Cervantes comentou o fato: “É engraçado como alguns se ofendem quando falamos de Deus publicamente. São intolerantes, e não fazem propostas responsáveis para construir um país melhor. [Os críticos] são silenciosos e mudos”, disse a prefeita.
“Vivemos em uma nação que canta todos os dias que o destino dos mexicanos pelo dedo de Deus foi escrito, mas ao mesmo tempo limita a atuar em segredo, ignorando quase todas as esferas da sociedade. Nem é preciso explicar o que uma sociedade sem Deus pode ter dor, pobreza e violência”, discursou a prefeita, que complementou dizendo que a entrega das chaves da cidade para Jesus Cristo é um convite feito “humildemente a Deus para vir a esta cidade e fazer a Sua morada. Senhor Jesus Cristo, bem-vindo ao Monterrey, a casa que nós construímos, é sua casa, obrigado”.
Assista ao discurso da prefeita Margarita Arellanes Cervantes (se preferir, use o serviço de legendas do Youtube, na barra inferior do vídeo):



Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Em sua pregação durante manifestação em Brasília Silas Malafaia afirma que “o ativismo gay é fundamentalismo de lixo moral”; Assista na íntegra






Durante a manifestação organizada em Brasília na última semana, o pastor Silas pregou ao público presente, em uma palestra na qual falou sobre liberdade de expressão, afirmando que no Brasil a prática homossexual é tratada de maneira diferente quando se trata de críticas e manifestações de opinião.
No início de sua fala, o pastor comparou os números de presentes na manifestação com números divulgados por uma parada gay que, segundo ele, reuniu 200 mil pessoas mas foi alardeada por seus organizadores como tendo um milhão e meio de pessoas. Ele desafiou ainda o movimento gay a reunir um número próximo de pessoas ao conseguido por ele em seu evento.
- Nós não precisamos inventar números para pressionar a imprensa nem a sociedade – declarou o pastor, citando que segundo a polícia militar o evento reuniu mais de 50 mil pessoas.
- E eu quero ver o movimento gay botar 20 mil aqui no meio da semana – completou o pastor em desafio.
O tema central das falas do pastor foi o constante embate de opiniões entre evangélicos e homossexuais, sobretudo a PC122 e a suposta tentativa de impedir que evangélicos manifestem sua opinião contra a prática homossexual.
- Liberdade de expressão pra todo mundo falar a mesma coisa é ditadura de opinião – ressaltou Malafaia, afirmando que todos são livres para criticar o que quiserem, como religiões, políticos e líderes religiosos, mas que o ativismo gay tenta impedir que o mesmo direito valha às críticas contra o homossexualismo.
Malafaia rebateu ainda declarações de que ele e outras lideranças evangélicas seriam fundamentalistas, afirmando que os ativistas gays são “fundamentalistas do lixo moral”.
Assista à pregação na íntegra:
 






Por Dan Martins, para o Gospel+

NATURALMENTE BELO.: Como 30 alunos da 5ª série mudaram o mundo

NATURALMENTE BELO.: Como 30 alunos da 5ª série mudaram o mundo: Caros amigos, Um grupo de 30 crianças de 11 anos em Hamburgo, Alemanha, salvou um de seus colegas de classe. Tudo o que eles ...

Pastor Marcos Pereira nega acusações de estupro e diz: “Querem denegrir minha imagem. Não acredito na Justiça”






Preso há mais de um mês sob a acusação de estupro, o pastor Marcos Pereira concedeu uma entrevista e comentou as denúncias feitas contra ele.
Através de seu advogado, Marcelo Patrício, o pastor respondeu às perguntas feitas pelo portal Uol, e disse ser inocente.
“Não acredito na Justiça. Se eu sou inocente e estou preso, quantos aqui [em Bangu] não devem estar também? Não há nenhum envolvimento meu com nenhum crime. Eu não entendo o que está acontecendo”, afirmou o pastor da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD).
Marcos Pereira levantou suspeita sobre a investigação feita contra ele, dizendo que “o suposto estupro teria acontecido em 2006 e a mulher ficou calada até hoje”. Para ele, trata-se de uma orquestração: “De uma semana para outra, surge a necessidade de me prender”, afirmou, antes de criticar a condução da investigação: “As supostas acusações são ridículas e sem provas. Querem denegrir minha imagem. A vítima trabalha em uma organização [AfroReggae] que quer me incriminar. Ela é esposa de um cara que trabalha lá, e juntos estão coagindo várias pessoas a mentirem sobre mim. A polícia só ouve as testemunhas que me incriminam”, disse.
Sobre o áudio divulgado com uma conversa permeada de termos chulos com uma mulher supostamente casada, Marcos Pereira foi enfático: “[É] Montagem. Pegaram falas minhas de vários momentos e juntaram para denegrir a minha imagem. Ali não há crime, então [as escutas] nem eram para me incriminar”.
O pastor disse ainda estar abalado por tudo que tem acontecido nos últimos dias: “Isto é uma provação do meu amor a Jesus Cristo. Estou triste, magoado com tudo o que está acontecendo. Já consegui orar por uma pessoa que estava passando mal. Ela estava com muita dor de estômago, vomitando e ficou curada. Várias pessoas já se converteram”, contou.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastores evangélicos são espancados por extremistas hindus durante retiro espiritual na Índia







Um retiro espiritual cristão na Índia foi invadido por extremistas hindus no último dia 04, culminando em um ataque de violência contra dezenas de pastores evangélicos que estavam reunidos no local. Os pastores atacados são da Igreja Batista do distrito de Mahehwaram Mandal, território de Hyderabad, capital de Andhra Pradesh, no centro-sul da Índia.
De acordo com informações da Agência Fides, divulgadas através da All India Christian Council, uma organização ecumênica das comunidades cristãs na Índia, os extremistas invadiram a reunião da liderança evangélica indiana e começaram a desferir golpes com paus nos pastores.
O ataque foi feito por aproximadamente 50 membros do grupo “Rashtriya Swayamsevak Sangh” (Hindus Voluntários do Corpo), que acusaram os pastores por suposta conduta de conversão forçada.
Segundo o The Christian Post, os pastores registraram queixa da violência na polícia, e as comunidades cristãs do local estão organizando uma marcha pacífica em protesto contra a violência.
- Toda violência deve ser condenada, mas devo dizer que tais episódios não são muito frequentes em Andhra Prdesh – disse o padre Amal Yeruva Hyderabad, que flou também, à agência Fide sobre a ação dos grupos extremistas no país.
- Grupos extremistas hindus, na verdade, não são muito fortes em Aadhra Pradesh como eles são em outros estados indianos, como Chhattisgarh e Madhya Pradesh, em parte porque o partido político que protege o BJP (Bharatiya Janta party), não tem muitos seguidores – relatou o sacerdote católico.
Hoje, a Índia ocupa a 31° posição da lista de países com maior perseguição ao cristianismo e, de acordo com o relatório ‘Global Council of Indian Christians’ (GCIC), em 2012 foram realizados 135 ataques contra os cristãos no país.
O site do ministério Portas Abertas afirma que os ataques a igrejas e líderes acontecem com frequência no país, onde oito estados possuem leis que proíbem a conversão cristã e há até a limitação de empregos e empréstimos governamentais para cristãos.


Por Dan Martins, para o Gospel+

NATURALMENTE BELO.: Brasil e Portugal poderão cooperar em pesquisas na...

NATURALMENTE BELO.: Brasil e Portugal poderão cooperar em pesquisas na...: A nanotecnologia avança com estudos de ponta no Brasil   O governo federal pretende lançar um edit...

NATURALMENTE BELO.: China amplia investimentos nos EUA sem muito alard...

NATURALMENTE BELO.: China amplia investimentos nos EUA sem muito alard...: As aquisições de empresas norte-americanas por chineses enfrenta restrições de legisladores e reguladores em Washington, mas em gran...

NATURALMENTE BELO.: Mandela segue internado há dois dias e África do S...

NATURALMENTE BELO.: Mandela segue internado há dois dias e África do S...: Ex-presidente da África do Sul e ícone do mundo na luta pela igualdade racial, Nelson Mandela permanece hospitalizado há dois dias. ...

NATURALMENTE BELO.: Governo checo pagará compensação milionária para a...

NATURALMENTE BELO.: Governo checo pagará compensação milionária para a...: Governo da República Checa pagará indenização milionária para igrejas e instituições religiosas que tiveram bens confiscados pelo an...

Imprensa ignorou manifestação pela família em Brasília por arrogância, diz jornalista; Leia na íntegra





manifestação realizada por cristãos em Brasília na última quarta-feira, 05 de junho, reuniu, segundo a Polícia Militar, 40 mil pessoas. O evento, organizado pelo pastor Silas Malafaia, contou com a presença de diversas correntes cristãs, inclusive com presença e apoio de católicos.
Entretanto, a manifestação em frente à sede do Poder Legislativo do Brasil foi pouco noticiado pela imprensa em geral. Essa questão foi tema de um artigo do jornalista Reinaldo Azevedo, em sua coluna no site da revista Veja: “Que outra força consegue reunir tanta gente num dia útil? Não sei. O que espanta, no entanto, não é isso, não. A exemplo do que aconteceu com a Marcha para Jesus, no Rio, no último dia 25 (que pode ter levado até 500 mil pessoas às ruas), também a manifestação de hoje foi editorialmente ignorada pela grande imprensa. Qualquer protesto de meia dúzia de gatos-pingados merece muito mais espaço”, criticou.
Segundo Azevedo, os editores responsáveis pelos grandes veículos de imprensa no Brasil tem agido de forma imparcial: “Há uma clara manifestação de arrogância em relação às opiniões e às convicções de milhões de brasileiros, ali representados por muitos milhares. Parece que se parte do seguinte princípio: ‘Se eu não noticio, então não existe’”, disse o jornalista.
O evento realizado foi a síntese de uma resposta organizada por evangélicos aos inúmeros e recentes protestos realizados por ativistas gays, que discordam da postura conservadora defendida pelas correntes cristãs. “A mera comparação pode ser devastadora para aqueles que dizem seguir um jornalismo isento e independente. Todos os protestos contra o Marco Feliciano, por exemplo, que reuniam, muitas vezes, não mais do que duas ou três dezenas de pessoas, mereceram ampla cobertura da imprensa. Até as manifestações de pura truculência às portas de templos religiosos em que ele pregaria ganharam ampla visibilidade”, relembra Azevedo, usando a postura da própria imprensa como ilustração para seu argumento.
“Os que discordam do ponto de vista dos evangélicos podem achar que esse é, sim, um bom caminho. Afinal, como consideram ‘reacionária’ a pauta daqueles cristãos, acham correto que a imprensa abra mão de seu papel, que é noticiar o que sabe, o que apura e o que vê. Trata-se de um engano fatal, amigo! Amanhã, essa mesma imprensa pode ignorar algum outro assunto que você considera fundamental porque está fora da sua (dela) agenda”, escreveu o jornalista.
Confira a íntegra do artigo “Os cristãos tomam a praça do Congresso, mas são banidos do noticiário”, de Reinaldo Azevedo:
Milhares de cristãos tomaram o gramado em frente ao Congresso Nacional nesta quarta-feira. A manifestação conta com o apoio de diversas denominações, inclusive de correntes católicas. Às 17h30, os organizadores do evento anunciavam a presença de 70 mil pessoas; a Polícia Militar do Distrito Federal estimava em 40 mil. Que outra força consegue reunir tanta gente num dia útil? Não sei. O que espanta, no entanto, não é isso, não. A exemplo do que aconteceu com a Marcha para Jesus, no Rio, no último dia 25 (que pode ter levado até 500 mil pessoas às ruas), também a manifestação de hoje foi editorialmente ignorada pela grande imprensa. Qualquer protesto de meia dúzia de gatos-pingados merece muito mais espaço.
Há uma clara manifestação de arrogância em relação às opiniões e às convicções de milhões de brasileiros, ali representados por muitos milhares. Parece que se parte do seguinte princípio: “Se eu não noticio, então não existe”. A mera comparação pode ser devastadora para aqueles que dizem seguir um jornalismo isento e independente. Todos os protestos contra o Marco Feliciano, por exemplo, que reuniam, muitas vezes, não mais do que duas ou três dezenas de pessoas, mereceram ampla cobertura da imprensa. Até as manifestações de pura truculência às portas de templos religiosos em que ele pregaria ganharam ampla visibilidade.
Os que discordam do ponto de vista dos evangélicos podem achar que esse é, sim, um bom caminho. Afinal, como consideram “reacionária” a pauta daqueles cristãos, acham correto que a imprensa abra mão de seu papel, que é noticiar o que sabe, o que apura e o que vê. Trata-se de um engano fatal, amigo! Amanhã, essa mesma imprensa pode ignorar algum outro assunto que você considera fundamental porque está fora da sua (dela) agenda.
É claro que sempre se pode adotar o paradigma Luís Roberto Barroso (sim, ainda falarei de sua sabatina): imprensa boa e isenta é aquela que pensa o que pensamos; imprensa ruim e parcial é aquela da qual discordamos…
Por Reinaldo Azevedo
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Marco Feliciano é retratado como “o poder evangélico que assusta o Brasil” por agência de notícias; Pastor analisa: “Ativistas gays me fizeram herói da família”






O pastor Marco Feliciano continua atraindo a atenção dos mais diversos veículos de imprensa devido à sua postura conservadora à frente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), e também por ser a figura mais repudiada por ativistas gays no Brasil.
A agência internacional de notícias AFP traçou um perfil do pastor e deputado federal que arrasta multidões às suas pregações nas mais diversas igrejas evangélicas Brasil afora. O artigo, publicado pelo portal Terra, ilustra Feliciano como alguém determinado em defender suas posições.
O pastor afirmou à reportagem que os ativistas gays tentaram transformá-lo no “inimigo número um do Brasil”, mas, segundo ele, o tiro saiu pela culatra: “Eles acabaram fazendo de mim uma celebridade, o herói da família brasileira pela minha luta contra um só setor, a militância gay”, pontuou.
Em suas pregações, Feliciano leva os fiéis pentecostais à êxtase quando menciona não ceder às pressões por estar revestido com “o poder que assusta o Brasil”. E foi justamente essa frase que se tornou manchete da reportagem produzida pela AFP.
O pastor e deputado afirma ainda que a “ditadura gay” tem tentado calá-lo de todas as formas, inclusive com ameaças: “Querem impor seu estilo de vida a mim, lutam contra minha liberdade de expressão. Me acusam de intolerante, mas já recebi ameaças de morte”, revela.
Porém, é no tamanho da movimentação que o ativismo gay faz contra ele, que Feliciano diz encontrar o principal ponto fraco de seus opositores: “As manifestações contra mim, 40 desde o dia 7 de março, não juntaram 5.000 pessoas. Você viu algum pai de família? Só em um culto eu consigo reunir 100.000″, diz o pastor.
Acusado de racismo e homofobia, Feliciano mantém seu discurso inalterado desde que os protestos começaram: “Minha mãe é negra, meu padrasto é negro. O que escrevi foi que os negros eram descendentes de um filho de Noé que foi amaldiçoado. Não disse que o negro é maldito. Além disso, toda maldição foi eliminada pela cruz de Cristo. Já não há mais maldição”, frisa, antes de concluir: “No Brasil ser homofóbico é crime. Não tenho preconceito contra negros nem contra homossexuais”.
“O que eu repudio é o ato homossexual. Homossexual é a pessoa que tem uma orientação diferente da minha, mas que não interfere na minha vida. O ato homossexual ocorre quanto este homossexual toca, beija seu companheiro na minha frente. O que eles fazem entre quatro paredes não me interessa”, afirma Feliciano.
Impopular junto a camadas da sociedade que acham seu discurso retrógrado, Feliciano tem reforçado a ideia de que acredita que o Brasil terá um presidente evangélico no futuro, e deixa transparecer sua disposição para ser esse personagem: “Tenho a intenção de crescer politicamente”, admite o pastor, que revela com um esboço de slogan qual o próximo passo para sua carreira política: “Meu nome é Feliciano, sou candidato ao Senado. Você me conhece. Eu luto pela família, quero defender seus filhos e netos. Se você é a favor do aborto, não vote em mim, pois eu sou pela família”.
Esse discurso, favorável à família tradicional e não contra os demais grupos sociais, é a mensagem que o deputado quer transmitir de agora em diante. Numa entrevista concedida durante a manifestação pacífica realizada em Brasília na última quarta-feira, Feliciano reforçou essa ideia: “A minha luta é a favor da preservação da nossa raça, da família natural, como Deus ordenou. Homem, mulher [são] sinônimo de prosperidade de vida”, disse aos repórteres.



Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.