“Não deixe que meus filhos fiquem órfãos”, apela pastor Saeed ao presidente do Irã




O pastor americano Saeed Abedini, que continua preso no Irã por causa de sua fé cristã, intercedeu diretamente ao presidente iraniano para que não permita que seus filhos se tornem órfãos.
Abedini apelou ao novo líder por sua liberdade através de uma carta que escreveu de sua cela na prisão de Evin, uma das mais cruéis do país. Acredita-se que o atual presidente Hassan Rouhani seja mais moderado que o seu antecessor.
“Tendo em conta o fato de que vim ao Irã para servir os órfãos, por favor, não deixe que meus filhos se tornem órfãos e minha esposa sem um guardião”, escreveu ele, segundo informou o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ).
ACLJ, que tem representando a família do pastor, lançou recentemente uma campanha para que milhares de cartas sejam enviadas ao presidente pedindo a libertação do pastor Saeed Abedini.
As cartas podem ser escritas por pessoas de todo o mundo, por meio de um texto padrão ou  com sua próprias palavras, através do site SaveSaeed.org, na seção “Be Heard Project” (Projeto Seja Ouvido).

Portal Padom

Pastor leva a Cristo 28 muçulmanos enquanto permanecia preso






Um pastor iraquiano levou 28 muçulmanos a Cristo enquanto cumpria pena em uma prisão, antes de ser concedido indulto presidencial sem precedentes, revelou Terry Law, fundador da Compassion Terry Law Ministries.
“Estava tão emocionado, quando recebi o telefonema, eu não podia acreditar nos meus ouvidos”, disse Terry Law, recordando do dia em que ele soube que seu bom amigo, o cristão iraquiano Ali Abdi Hamzah, também conhecido como Pastor Jamal, ia ser posto em liberdade.
O pastor foi posto em liberdade no último mês de abril, depois de permanecer 21 meses recluso na prisão. Existia uma grande preocupação sobre o estado de saúde do pastor, já que lhe havia sido detectado anteriormente um tumor fazendo com que precisasse de uma atenção especial.
“Nunca tinha acontecido antes. Esta é a primeira vez que acontece um indulto de perdão a um muçulmano que havia se convertido ao cristianismo e por ter levado a fé cristã outros muçulmanos. É algo inédito”, diz Law.
Jamal revelou que durante sua prisão, levou 28 prisioneiros muçulmanos à fé em Jesus Cristo, ao qual Law descreve como “um relato surpreendente” que o deixou confuso.
O pastor havia sido preso em julho de 2011 e condenado a cinco anos de prisão no Iraque, supostamente por trabalhar como um espia para o Irã. Law conta que o pastor na realidade estava ajudando a distribuir alimentos às pessoas necessitadas, quando foi descoberto em aldeias de refugiados. A prisão de Jamal tinha mais a ver com a sua conversão do Islamismo para o Cristianismo, algo rejeitado pela lei de inspiração muçulmana.
Esteve preso sem acusação durante 14 meses. Durante esse período, tentei desesperadamente tira-lo da cadeia”, conta Law. “Fizemos uma entrega de alimentos com ele nos campos de refugiados em 2010, e trabalhou com nós e nós  soubemos depois de deixar o Curdistão do Norte, que ele havia sido preso”.
Mais tarde puderam visitar Jamal na prisão. “Quando fomos, o diretor o deixou sair da cela. Ele ficou emocionado ao nos ver”, recorda Law, que descobriu que o pastor estava sofrendo. “Ele caiu de joelhos, e tinha fortes dores de cabeça. Pensamos que não suportaria”.
Graças ao envolvimento do senador americano James M. Inhofe produziram movimentos burocráticos e legais para organizar uma reunião entre Terry Law e Karim Sanjari, Ministro do Interior da região curda. A principio Sanjari disse que Jamal havia sido julgado por juízes curdos, sendo assim não havia maneira de sair da prisão, apesar de sua condição.
Desde então o ministério insistiu, alegando a saúde frágil do pastor preso. Sanjari finalmente concordou e pediu o indulto por Jamal, libertado da prisão 21 meses depois de sua prisão.
“Foi através do ato de coragem do presidente Masoud Barzani e do Governo Regional curdo, que o pastor Jamal recebeu anistia e saiu da prisão“, informou World Compassion.

Portal Padom

Escapando da Síria – relato de uma cristã





O ministério cristão World Compassion, fundado pelo Dr. Terry Law, desde que começou a guerra na Síria, disponibilizou no site oficial do ministério, um espaço intitulado “I Am Syria”, para que pessoas que foram afetadas pelos ataques possam compartilhar sua histórias.
Nesta sexta-feira, foi postada a história de uma jovem solteira, que vivia em um bairro em Damasco, onde ela relata todo o sofrimento que viveu desde que sua cidade foi atacada. Leia abaixo na íntegra o seu relato, não deixe de orar pelos sírios e não se esqueça de #COMPARTILHAR .

Escaping Syria

escapando-da-síria-cristã
Sou solteira, vivia em um subúrbio de Damasco. Duas semanas atrás, nosso bairro foi bombardeado tanto pelo Regime Sírio e pelo FSA (Exército Livre da Síria). Minha casa foi destruída no bombardeio. Um dos meus primos permaneceu dentro de casa, quando as bombas atingiram, minha casa desabou sobre ele. Nós não conseguimos encontrar o seu corpo nos escombros.
Não sobrou nada da minha casa, minha vida, por isso optei por deixar o país imediatamente. Quando saí nosso bairro eu vi os meus vizinhos e seus filhos, mortos em seus quintais e nas ruas. Foi uma visão horrível.
Eu fugi para a fronteira e paguei US $ 400 para alguém me contrabandear para fora da Síria e para um campo de refugiados. Entramos sorrateiramente através da cerca de arame farpado na fronteira e, em seguida, caminhamos durante a noite através dos campos. Finalmente chegamos a uma estrada, e meu guia me apontou na direção correta.
Felizmente, agora estou segura neste campo, eu fugi pouco antes dos ataques químicos, mas eu não tenho ideia se a minha família está viva ou morta.
Que os outros saibam sobre isso!
Portal Padom



Uma chinesa que passou dois anos deitada em uma cama, por causa de um coma, ganhou uma despedida especial de sua família e amigos: pouco antes de os aparelhos que a mantinham viva serem desligados, ela se casou.
A trágica e emocionante história de He Jingjing ocorreu em Guangdong, no sudeste da China.
Há dois anos, antes de enfrentar os problemas de saúde, He Jingjing e Lu Lai, seu noivo, estavam rindo à toa: conseguiram bons empregos no governo local, compraram uma casa e se preparavam para se casar.
Mas seus planos de uma vida longa juntos acabaram repentinamente. Um dia, He passou mal no trabalho e foi levada ao hospital. No trajeto, ela parou de respirar e entrou em coma.
He foi ressuscitada, mas os médicos então explicaram que a parada respiratória havia causado danos cerebrais na jovem, que nunca mais acordou.
“Não pudemos fazer nada por ela”, explica Lu Lai.
Passados dois anos, no dia em que He completou 28 anos, sua família resolveu celebrar a data realizando o aguardado casamento.
Poucas horas após a cerimônia, os aparelhos que a mantinham viva foram desligados.
A família se conforta ao saber que He irá doar seus órgãos, como explica Lu.
— Estou feliz que ela poderá ajudar outras pessoas a viver. Mas eu não acho que ela irá viver em outras pessoas. Para mim, ela sempre irá viver em meu coração.

R7 / Portal Padom

Mãe deixa filho passar fome até a morte por ele ser ‘malcriado’






Um caso tem chocado os moradores da Inglaterra, é de uma mãe que deixou o seu pequeno filho, Hamzah Khan, passar fome até a morte porque o considerava ‘malcriado’.
Durante o julgamento do caso nesta quinta-feira (19), uma testemunha contou que a mãe deixava o pequeno passar fome porque ele era “malcriado”.
A punição aplicada por Amanda Hutton, de 41 anos, ao próprio filho deverá lhe render uma dura pena pela Corte de Bradford, na Inglaterra.
Hamzah foi encontrado morto pela polícia em dezembro de 2011. Mas o pequeno já estava morto havia dois anos, o que levou a mãe a mumificar o garoto.
Segundo disse a testemunha, que não pôde ser identificada por questões de segurança, o corpo do pequeno foi encontrado dentro de uma gaveta, coberto por folhas. As informações são do jornal britânico Mirror.
— Ele estava duro e pálido. Aparentava estar muito magro. Parecia uma vara fina, porque ele não se alimentava muito.
Sempre de acordo com a testemunha, que prestou seu depoimento ontem ao tribunal, a mãe, Amanda Hutton, oferecia comida ao pequeno apenas uma vez ao dia como uma forma de punição, por considerar a criança “bagunceira” e “malcriada”.
A testemunha disse que Amanda continuou solicitando um auxílio do governo para a criação do pequeno, durante os dois anos em que o bebê já estava morto.
O dinheiro teria sido usado por Amanda para comprar bebida e cigarros.
A testemunha ainda descreveu as condições precárias da casa, que estava cheia de lixo e fezes de gato.
— A casa estava repleta de sacos de lixo, alimentos mofados e roupas sujas. Havia fezes de gato no banheiro.
Durante o julgamento, enquanto a testemunha relatava as condições da casa, Amanda enxugava algumas lágrimas.
O julgamento entra nesta sexta-feira (20) em seu terceiro dia.

Portal Padom

Pastor Marco Feliciano deverá ser candidato ao Senado em 2014 se permanecer no PSC, diz jornalista





O pastor Marco Feliciano deverá ser candidato a senador nas eleições de 2014, caso permaneça no Partido Social Cristão.
A informação foi divulgada pelo jornalista Lauro Jardim, na coluna Radar Online, da revista Veja.
Segundo Jardim, Feliciano teria recebido propostas de outros partidos para sair candidato a presidente da República, mas apreciou a proposta do PSC em ter vaga garantida na corrida por uma cadeira ao Senado.
“Feliciano adorou a proposta, mas não garantiu sua permanência. Ainda assim, o líder do PSC na Câmara, André Moura, continua sustentando o discurso otimista”, escreveu Jardim.
André Moura (PSC-SE) diz acreditar que, com a chance de concorrer ao Senado, Feliciano permanecerá na legenda: “Basta ele avisar que quer ser candidato ao Senado. A Executiva Nacional já deu a palavra, e ele disse que, diante disso, a chance de ficar no PSC, hoje, é de 99%”, afirmou.
Barganha
Marco Feliciano recebeu convites de outras legendas recentemente, e afirmou que se trocasse de partido, poderia concorrer ao Senado, o que seria um salto em sua carreira política.
“Todos os partidos que me procuraram ofereceram a possibilidade de concorrer ao Senado. E isso seria maravilhoso: imagina poder ter espaço e tempo para explicar no Senado o que chamam de ‘cura gay’, as razões para tenta gente ter saído do armário nos últimos tempos, entre outros temas. Seria maravilhoso”, declarou o deputado à época.
Com a iminente saída do pastor, aparentemente o PSC resolveu dar a vaga para a candidatura ao Senado e garantir que o deputado, eleito com mais de 212 mil votos em sua primeira eleição, continue no partido.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Homem invade igreja e decepa os testículos antes de cerimônia de casamento






Um incidente inusitado antes de um casamento se tornou destaque na imprensa inglesa esta semana.
Durante os preparativos para a celebração da cerimônia, o pastor e a florista responsável pela decoração foram surpreendidos por um homem que invadiu o templo e, usando uma tesoura, decepou os próprios testículos.
O fato bizarro aconteceu no último dia 14 de setembro, na cidade de Hutton. O pastor acionou a polícia, pois o homem estava enfurecido, atirando cadeiras para todos os lados.
“O pastor disse que o homem havia cortado os testículos com uma tesoura e estava furioso, arremessando cadeiras ao redor. Estou surpreso que ele não desmaiar”, disse uma das testemunhas.
O casamento seria realizado cerca de uma hora depois do fato, mas acabou atrasando, pois havia muito sangue no chão do templo: “Parecia que alguém havia sido assassinado”, afirmou a testemunha, que complementou: “Quando entrei na igreja, eu vi alguma coisa no chão que eu só poderia descrever como carne, que eu pensei que era parte de seu braço, mas que era um de seus testículos”.
O homem foi socorrido por uma ambulância, mas a polícia não divulgou a identidade dele, por suspeitar que ele tenha problemas mentais.
A noiva não foi informada do incidente, apesar do atraso, e o casamento aconteceu como programado. “A noiva não sabia de nada sobre isso, eu tenho certeza que agora ela sabe. Mas estou surpreso que o casamento tenha acontecido mesmo assim”, disse um dos convidados ao site IB Times.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

‘Quase metade de minha congregação fugiu’, diz pastor na Síria


Foto ilustrativa.

Um pastor evangélico na capital síria expressou sua tristeza diante a situação de insegurança e desamparo que atravessam. De Damasco, ele revelou que nos últimos dois anos 40% de sua congregação deixou o país, fugindo do conflito que existe na Síria.
O pastor Edward expressou sua tristeza diante a situação. “Há uma profunda tristeza, assim como estresse e ansiedade”, entre os crentes. Ele disse ainda muitas pessoas que tem recursos financeiros e contatos no exterior estão abandonando o país. Enquanto, outros esperam a oportunidade de poder sair.
Apesar da situação, a Igreja continua ajudando e abrigando muitos, que diante as difíceis circunstancias estão encontrando nela um lugar de cuidado.  “Muitas das famílias que visitamos e ajudamos com o fornecimento mensal de alimentos veem em nossos cultos agora”, disse o pastor.
Embora os combatentes não se manifestaram no centro de Damasco, mas nos subúrbios próximos estão acontecendo os confrontos. É impossível estar isolados aos tiros e explosões que se tornaram comuns. “Parece que não existe um final à vista“, disse Edward. “Os cristãos são como as outras pessoas: temem por sua segurança e pelo futuro de seus filhos“, disse ele que o outro efeito é a perda de empregos e a progressiva diminuição do poder de compra, por causa da inflação.
Dois anos e meio depois do inicio do conflito, as pessoas estão “sofrendo economicamente e traumatizadas emocionalmente“, disse Edward. No entanto, “as pessoas da igreja estão mais próximas de Deus e mais unidos com as outras”.
O pastor agradece as orações e o apoio dos outros cristãos. “Minha esposa e eu temos uma profunda sensação de paz, e acreditamos que esta paz é um dom de Deus, para que possamos permanecer nesse país para acalmar o nosso povo e para aliviar um pouco do sofrimento”, explica. “Embora passamos por momentos baixo e algumas lutas confiamos na mão soberana de Deus e em sua bondade“, disse ele a Revista americana Carisma News.

Egito: Forças de segurança retomam o controle de cidade de cristã




As forças de segurança egípcias retomaram um povoado que havia sido governado por radicais islâmicos desde julho.
A cidade de Delga no sul da província de Minya é o lar de mais de 20 mil cristãos.
Por onze semanas, os militares islâmicos dominaram a cidade, saquearam e queimaram igrejas e obrigaram os cristãos a pagar em dinheiro por proteção.
Ao menos dois cristãos se recusaram a pagar o imposto jizya islâmica e foram assassinados. 
Acredita-se que uma das igrejas queimadas tinha mais de 1.600 anos de idade.
As forças de segurança prenderam 56 pessoas por ter atacado as forças policiais, assim como os ataques as instituições governamentais e religiosas.

Portal Padom



 

‘Deus não tem culpa pela morte de meu filho’, diz pastor Rick Warren




O pastor Rick Warren falou pela primeira vez em uma entrevista na televisão desde a morte de seu filho Matthew em abril. O pregador conversou com a CNN, na qual ele falou sobre o plano de Deus, o perdão e o uso de armas e a esperanças.
O pastor da Igreja Saddleback, localizada no sul da Califórnia, disse que “tem chorado todos os dias” desde a morte de seu filho.
Os Warrens disseram a CNN que se abriu sobre a trágica morte de seu filho porque têm a esperança de acabar com o estigma das doenças mentais e salvar deste modo outras famílias do sofrimento que eles vivem.
Durante a conversa com Piers Morgan, Kay, esposa de Rick, disse que eles estavam cientes de que o seu filho tinha uma arma, que ele havia obtido ilegalmente. E que em ocasiões anteriores, ele havia tentado conseguir uma arma legalmente, no entanto, seus problemas mentais o tinha impedido.
“Estamos gratos que as leis contiveram a Mateus de conseguir a arma durante o tempo ele tentou”, disse Rick Warren.
No entanto, ele buscou outras opções, tal como comentaram os seus pais, “Estava tão desesperado para acabar com a dor“, disse Kay Warren, inclusive dez dias antes havia tentado acabar com sua vida, através de uma sobredose de pílulas.
Uma longa conversa via mensagem de texto na noite de 5 de abril abordou a questão do suicídio , Kay disse à CNN .
Os pastores naquela noite disse que eles foram para a casa de seu filho, mas ele não abriu a porta. As luzes estavam acesas e decidiram ir, preocupados em se Matthew iria cumprir sua trágica promessa.
Os Warrens narraram durante a entrevista que eles voltaram na manhã seguinte e as luzes continuavam acesas, preocupados, chamara a polícia.
Abraçados chorando um sobre o outro esperavam do lado de fora da casa, esperando noticias dos policiais. Até que um piscar de olhos de um policial confirmou a má noticia, explicaram.
O pastor disse que, se o amor pudesse manter o seu filho vivo “ele estaria vivo , porque ele era muito amado . “
Não culpe a Deus
O pastor evangélico foi claro ao dizer que não culpa a Deus pela morte de seu filho. “Eu nunca questionei a minha fé em Deus, nem questionei o plano de Deus. Deus não tem culpa pela morte de meu filho. Meu filho tirou a própria vida. Foi a sua escolha”, disse Rick Warren.
Kay Warren disse a o entrevistador que a fé da família e o apoio da comunidade estiveram presentes nestes cinco meses. Também mencionaram que o que também lhes ajudou muito foi o acesso a Bíblia Sagrada.
Kay disse que o Novo Testamento trás consolo. “Diz que se os nossos corpos estão enterrados em quebrantamento, mas se levantaram em glória“, disse ela.
Os Warrens também disseram que lutaram contra a raiva de que seu filho tenha morrido com uma arma obtida ilegalmente. Seu filho nunca lhes disse quem lhe forneceu a arma e a policia até hoje não descobriu.
Uma das coisas mais difíceis foi perdoar a pessoa que vendeu a arma“, disse Rick Warren. “Porque eu não queria perdoa-lo“.
Mas foi a sua fé e sua convicção que Jesus perdoaria aquela pessoa que lhes permitiu perdoar aqueles quem vendeu a arma ao seu filho.  “Eu não quero viver ligada emocionalmente a essa pessoas pelo resto de minha vida“,disse Kay.


Portal Padom

Rachel Sheherazade é a única na TV a criticar beijo gay durante culto e defender Marco Feliciano





Na última quarta-feira, 18, a apresentadora do SBT Brasil, Rachel Sheherazade, usou seu espaço para novamente defender o deputado federal pastor Marco Feliciano.
Em seu quadro ‘Opinião’, Sheherazade comentou sobre o protesto com beijo gay que aconteceu no último domingo, durante um evento evangélico em que o pastor participava. (veja aqui o momento em que as lésbicas se beijavam)

O caso ganhou grande repercussão em todo o Brasil, pois Feliciano solicitou a policia que retirasse as jovens Joana Palhares e Yunka Mihura, que não se conformaram, alegando que foram agredidas pelos policiais e que pretendem processar o parlamentar.


“Há muita confusão ou desinformação quando se discute a liberdade de expressão. Como qualquer outra garantia constitucional, não é um direito ilimitado, nem, em nome dela, pode-se atropelar outros direitos como a liberdade religiosa e a proteção aos locais de culto e suas liturgias.
Liberdade de expressão não é salvo conduto para o desrespeito. Não garante o direito de afrontar, insultar, ofender…
Se nas ruas, o beijo entre duas mulheres (ou entre dois homens) já não ofende a moral pública, num culto religioso ainda é afronta, irreverência.
Há dois mil anos, Cristo não tolerou os vendilhões no templo, e os expulsou, ensinando que há hora e lugar para tudo. Inclusive para os protestos.
As meninas erraram o foro. Deveriam ter se manifestado na Câmara Federal, que é a casa dos deputados. O culto religioso é a casa de Deus”.





Com esse depoimento a jornalista do SBT, mais uma vez mostrou-se corajosa ao ser a única na televisão nacional, que se posicionou favorável aos cristãos e contra a atitude desde movimento que tem encontrado total apoio da mídia.

Portal Padom

Nem “ditadura gayzista”, nem revolução comunista. O que vem por aí é bem pior…





Hoje completo mais um ano de vida. E ao longo desses anos, 17 venho servindo na Missão Transcultural (7 anos de preparação + 10 de prática). Os obstáculos e desafios que precisei enfrentar foram incontáveis. Por vezes pensei que não iria sobreviver à dor física e à dor mental que a vida no “deserto” me proporcionou. No entanto, sei que me tornei uma pessoa melhor. Não que tenha aprendido tudo. Longe disso! Apenas sei onde estava, onde o Senhor me tocou e o que Ele fez por mim.
Hoje não me importo com festas e presentes. Apesar da pequena comemoração em família (que é privilégio visto os anos que passei fora de casa), prefiro o silêncio e a reflexão.
Das muitas coisas que aprendi, uma é verdade. O indivíduo bi cultural torna-se uma pessoa mais sensível e em alguns casos mais inteligente. Isto já foi até tema de um estudo que verificou que crianças bi culturais são mais inteligentes do que crianças que não foram expostas à convivência com outras culturas (Veja: “De crianças binacionais a crianças biculturais / inter-culturais”).
Dou graças a Deus pelos anos no Oriente Médio e por me sentir parte daquela cultura. Dentre muitas coisas aprendi a olhar o mundo com outros olhos, a entender a propaganda como arma de guerra e a perceber que o Israel de Deus e Israel como estado político não são a mesma pessoa. Aprendi também que nem todo muçulmano é fanático ou terrorista, que nem todo árabe é muçulmano e que nem todo judeu é de Deus.
Por outro lado é um pouco assustador acompanhar o estado da Igreja Brasileira como instituição, os falsos profetas da televisão e os que levantam bandeiras políticas para manipular e alcançar poder. É triste ver tantos pequeninos enganados, sendo guiados por adoradores de Mamom e por aqueles que não mais escondem sua devoção ao Grande Arquiteto do Universo. No entanto, é curioso ver gritos de aleluia e aplausos num sermão que ao mesmo tempo cita o nome de Deus, e chama o outro de vagabundo, otário, trouxa, frouxo e outras palavras deste nível. É interessante que numa época com tanta informação, denúncias e investigação, o povo continua debaixo de engano.
O tema dos “gays” e das manifestações de ruas em nosso país esfriaram um pouco. Depois de tanto barulho e de uma comoção apocalíptica pouco se alcançou (a não ser a fama dos protagonistas). Entretanto, depois de viver e sobreviver em terras bíblicas, “proféticas” e de conflitos, tenho toda convicção ao dizer que o perigo que nos espreita nada tem a ver com a ditadura “gayzista” (mito) e uma revolução comunista (tão temida pelos adversários do PT). Veja, por exemplo que todas as diretrizes de programas que tem como base a desconstrução da família, são oriundos da ONU, ou seja, esta é uma política mundial. Por outro lado, a bandeira do comunismo e do socialismo em toda a América Latina está falindo. O Brasil é aliado de países considerados inimigos do capitalismo, que por um lado se posicionam contra as políticas de controle da América e Nações Unidas. Algo, que até é admirável, mas que deverá nos trazer problemas futuros.
Há algum tempo atrás o Programa Canal Livre da rede Bandeirantes, exibiu um debate muito educativo, entre a Psicanalista Síria Claude Hajjar e o jornalista judeu Jaime Splitz. A especialista sem medo denunciou de forma muito coerente a manipulação dos Bilderbergs no processo da guerra civil da Síria e a real possibilidade da III Guerra Mundial com a participação direta da Rússia. Assista o vídeo :



Numa coisa todos vamos concordar: o Brasil é um país abençoado. Petróleo, gás natural e pedras preciosas não são os únicos itens da nossa riqueza. A maior floresta tropical do mundo e as maiores reservas de água doce também estão em nosso território. Tais reservas excedem o valor do ouro e do rubi porque os recursos naturais do planeta não são ilimitados. É isto que já despertou a cobiça dos “donos do mundo”.
Preste atenção: O ciclo desta história Não retrocederá, a menos por intervenção divina!  E a extensão deste assunto literalmente vai além da nossa imaginação. E em tempos como este, onde a insegurança de uma grande guerra e a impotência diante das decisões das grandes nações nos afetam mesmo que estejamos inconscientes, faço um apelo missionário:
• Abra seu coração, procure por Pastores Mestres na Palavra, que preguem a Palavra;
• Fuja dos falsos mestres, dos que vendem benção por oferta, dos que transferem unções, dos que profetizam e decretam       “novas” unções, dos que não se envolvem com a obra missionária ou com a evangelização;
• Fuja dos que não tem compaixão ou coração pelos pobres;
• Ensine seus filhos dentro do seu lar. Ensine-os na Palavra, capacite-os; Enquanto estiverem em formação evite a programação satânica da tv e filmes assim;
• Seja sábio e tenha discernimento no Espírito Santo para cada dia da sua vida.
• As postas do inferno não prevalecerão contra a Igreja do Senhor. Mesmo que precise enfrentar a morte, seja fiel!

E que a paz do Senhor inunda nossos corações. Não deixe de orar pela Igreja Perseguida. Um dia pode ser que sejamos nós!



"As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ e demais colaboradores."
Avatar de Raquel Elana

Por

Raquel Elana, missionária da Junta Administrativa de Missões da Convenção Batista Nacional. Formada em Teologia, Pós Graduação em Jornalismo Político e Ministérios Criativos pelo IBIOL de Londres, é autora de 3 livros, entre eles: Anjos no Deserto - uma coletânea de testemunhos dos seus quase 10 anos de trabalho no Oriente Médio. Desde o ano passado está envolvida com o trabalho de atendimento aos refugiados da guerra civil da Síria. Veja este vídeo de divulgação
 
 
 
  para conhecer mais sobre nossas famílias e como desenvolvemos o serviço.

Ativistas lançam campanha nas redes sociais para incentivar beijos gay durante cultos com pastor Marco Feliciano






As provocações por parte dos ativistas gays ao pastor Marco Feliciano (PSC-SP) após a polêmica do beijo gay durante sua pregação no Glorifica Litoral no último fim de semana deverão aumentar nos próximos dias.
Uma campanha iniciada por Gustavo Don pede aos ativistas que “curtiram” sua página, Beijos para Feliciano, enviem fotos suas se beijando durante pregações do pastor para serem publicadas na rede social. A Beijos para Feliciano possui mais de 38 mil adeptos.
“Nada melhor do que expressar o nosso amor contra o ódio e o preconceito. Envie sugestões de fotos, sua ou de famosos, artes digitais, pinturas, etc”, pede o autor da campanha.
Um blog chamado AcidBlackNerd comentou a campanha e criticou a iniciativa: “Já que os militantes radicais já estão recorreiramente invadindo cultos religiosos não vai demorar muito até que esses ambientes sejam aos poucos invadidos por militantante beijoqueiros que não respeitam nada nem ninguém”, publicou.
O texto ainda afirma que quando uma página ativista “conclama as lésbicas para irem se beijar em cultos, estão oficialmente declarando que a lei que protege os praticantes de um culto de serem vítimas de escárnio durante suas cerimônias não precisa ser aplicada, pois aqueles declarados como ‘menos que humanos’ não merecem os mesmos direitos que os demais humanos”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor Rick Warren e sua esposa falam pela primeira vez sobre o suicídio de seu filho caçula





O pastor Rick Warren, fundador da Saddleback Church e autor do best-seller ‘Uma Vida com Propósitos’, e sua esposa Kay concederam a primeira entrevista após a morte de seu filho Matthew, que cometeu suicídio no início de abril. Os líderes da Saddleback Church conversaram com Piers Morgan do canal CNN pela Semana Norte-Americana de Prevenção do Suicídio (8 a 14 de setembro).
Durante a entrevista, o casal comentou sobre sua escola de deixar a luta com a doença mental do filho fora dos holofotes da mídia em prol da dignidade de Matthew. O rapaz, de 27 anos, sofria de doença mental, segundo uma nota assinada pelo pastor na época de sua morte, que relatava que o filho sofria de depressão.
- Sempre soubemos que um dia seríamos porta-vozes sobre doenças mentais – afirmaram Rick e Kay.
- Estávamos sempre orando que ele seria curado milagrosamente por tratamento A, terapia B ou medicamentos, que iam ajudá-lo a gerenciar sua doença para o resto da sua vida, e, então, ele poderia contar sua história – completou o pastor, ao explicar o silêncio a respeito do assunto por muitos anos.
De acordo com o The Christian Post, o luto foi um dos temas abordados na entrevista, durante a qual o casal desabafou sobre sua dor e sofrimento, afirmando que vão contrariar as estatísticas de que quase um terço dos casais que perdem filhos acabam se divorciando. Segundo o pastor, ele está ainda mais próximo de sua mulher após a morte do filho.
- Luto é uma coisa boa, que é a maneira que temos através das transições da vida – refletiu Rick Warren, que também tratou do tema na série de pregações que iniciou no dia 27 de julho, data em que voltou a pregar após quatro meses longe do púlpito depois da morte de seu filho.
Durante a série de pregações, o pastor falou sobre as fases do luto: o choque, a tristeza, a luta, a entrega, a santificação, e, por fim, o serviço. A última pregação da série aconteceu essa semana, e foi intitulada: “Nunca perca a sua dor”.
Em seu sermão, o pastor disse à sua congregação que “a nossa mensagem mais profunda da vida, muitas vezes deixa a nossa dor mais profunda”. Ele disse ainda que Deus muitas vezes usa a dor para cumprir seus propósitos em nossas vidas.
- Eu posso suportar a dor, se eu vejo um propósito nisso – afirmou.
- Mas, infelizmente, a maioria das pessoas perde o seu sofrimento, não tira proveito de seus problemas e nunca aprende com suas perdas – completou o pastor em sua pregação.
De acordo com Warren, o maior e melhor uso da nossa dor é ajudar os outros. Assim, ele afirma, “não desperdice sua dor, deixe Deus te curar, eu reciclar, usá-lo para abençoar os outros. Use a dor como um modelo para a sua mensagem e testemunho no mundo”.
Por Dan Martins, para o Gospel+

O Materialismo, e Avareza - Missionario Francisco Souza




O MATERIALISMO,A AVAREZA Por materialismo aqui nos referimos ao uso corrente do termo no meio cristão, ou seja, uma desmedida preocupação pelos bens materiais, sua posse e aquisição, supondo que isso é o essencial da vida em detrimento da vida espiritual. Também atenta contra um sentido cristão de justiça social. 

A mesma conotação é encontrada nas palavras avareza e cobiça. A atitude materialista, ávara ou cobiçosa é condenada energicamente pela Palavra de Deus. Marcos 7.20-23; Lucas 12.15; Romanos 1.29; Efésios 5.3; Colossenses 3.5; I Timóteo 6.6-10; Hebreus 13.5; II Coríntios 8.9.

1. O HOMEM SE TORNA MATERIALISTA AO CRER EM TRÊS
MENTIRAS:

 Cada pessoa é dona do que possui;
 A vida do homem consiste na abundância de bens que possui;
 O homem pode dispor a seu modo do que possui, seja isto adquirido por herança, trabalho,
capacidade, vivacidade, engano ao próximo etc. Essas mentiras são do diabo, o pai da mentira, e têm colocado o homem no caminho da cobiça e da avareza. O homem está adormecido, não tem consciência desses pecados uma vez que creu nessas mentiras.

2. A AVAREZA DESTRÓI O HOMEM. 

A avareza é filha do egoísmo. É idolatria (Colossenses 3.5; Efésios 5.5; Mateus 6.24) e o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males: mentiras, enganos, subornos, injustiças, roubos, rixas, inimizades (I Timóteo 6.6-10). A cobiça é o desejo desordenado de possuir coisas e riquezas com o fim de satisfazer as exigências egoísticas da vida (Mateus 13.22).
Os avarentos não podem herdar o reino de Deus (I Coríntios 6.10). A publicidade e a propaganda comercial apelam constantemente e exploram a cobiça do coração do homem (I João 2.16-17). Resumindo, especificamente, podemos dizer que a avareza:
 Impede o homem de usar tranqüilamente, com liberdade e com alegria, os bens que possui (Eclesiastes 1.3-10).
 Faz o homem duro e insensível para com os seus semelhantes (I Samuel 25.10-11; Neemias 5.1-12).
 Converte o homem em escravo do dinheiro (Mateus 6.24; Lucas 16.13).
 Faz o homem cair em idolatria (Efésios 5.5).
 Atormenta o homem com desejos insaciáveis de aumentar suas riquezas.
 Faz o homem suscetível aos subornos na administração da justiça (Êxodo 18.21; Salmo 15.5)
 Leva o homem a trair os seus e a oprimir aos débeis (Provérbios 30.14);
 Leva o homem a reter ou atrasar os pagamentos de seus assalariados (Tiago 5.1-5). Nas listas de pecados que se acham no Novo Testamento, primeiro aparecem os que dizem respeito ao sexo e em segundo lugar a avareza. Paulo os põe no mesmo nível de idolatria (Colossenses 3.5). Por tudo isso Deus reprova os ávaros: ver os casos de Acã (Josué 7); Nabal (I Samuel 25); Giazi (II Reis 5.20-27); Judas (João 12.6; Mateus 26.14-16); Ananias e Safira
(Atos 5.1-11). A palavra de Deus nos orienta respondendo com clareza as três mentiras básicas citadas anteriormente:

3 a. resposta - Jesus é o dono e Senhor de tudo o que possuímos (Filipenses 2.11; Atos 4.32; Lucas 14.33).
4a. resposta - A vida do homem não consiste na abundância dos bens que possui (Mateus 4.4; Lucas 12.15).

5a. resposta - É melhor dar que receber (Atos 20.35). Podemos dizer que a vontade de Deus é:
a) que trabalhemos (II Tessalonicenses 3.6-15).
b) que prosperemos (III João 2).
c) honradamente (I Timóteo 3.3; I Tessalonicenses 4.11,12)
d) não p/ acumular tesouros sobre a terra (Mateus 6.19-21; Lucas 12.32,34)
e) mas para termos o necessário (I Timóteo 6.6-10; I Tessalonicenses 4.11-12)
f) e para termos com o que ajudar os necessitados (Efésios 4.28; I Timóteo 6.17; I Coríntios 16.1-2; Atos 20.35)

g) nunca pondo os nossos interesses acima do reino de Deus (Mateus 6.19-34).
 
 
Extraído do blog:  http://gracaprofetica.blogspot.com.br


Empresa aérea oferece voo “666 com destino a HEL” nesta sexta-feira 13 Apesar das superstições, companhia vendeu todas as passagens





Considerado “provocação” e “piada de mau gosto” por alguns sites, o voo AY666, da companhia aérea finlandesa Finnair foi usado numa ação de marketing. Embora o número da rota exista, o diferencial desta semana é que ele partiu numa sexta-feira 13 com destino a HEL (abreviação da cidade de Helsinque, mas que remete a Hell “inferno”).
A saída foi de Copenhague, na Dinamarca e pousou em Helsinque, na Finlândia cerca de uma hora e meia depois.  O veterano piloto Juha-Pekka Keidasto foi o responsável por conduzir a aeronave. Ele afirmou não ser supersticioso “É apenas uma coincidência para mim. Tem sido uma piada entre os pilotos”, explicou.
O voo AY666 faz diariamente o trajeto Copenhague/Helsinque, mas no ano de 2013 caiu pela segunda vez em uma sexta-feira 13. Lotado, os números relacionados com voo não pareciam preocupar os passageiros. Na maioria dos países, o 13 é visto como um número de azar, tanto que muitas empresas aéreas europeias (inclusive a Finnair) sequer tem o assento como essa numeração. Por outro lado, o número 666 é mencionado na Bíblia com uma associação ao diabo. O termo HEL na passagem também poderia assustar a muitos.
O jornal inglês The Independent entrevistou Ulo Valk, professor de Cultura Comparada, na Universidade de Tartu. “Nem sempre o número 13 é visto pelos povos com um significado sinistro. Há várias menções ao número 12 no Cristianismo, incluindo os 12 apóstolos. É quase um número divino. Adicione mais um e poderá traz em um elemento de caos”, explica.
Mas para os passageiros do voo 666 para HEL a viagem foi tranquila. Algumas fotos postadas nas redes sociais, mostravam seus adesivos de bagagem com mensagens irônicas e slogans, como “Eu sobrevivi ao Voo 666″ e “Cheguei bem no Hel”.
O voo AY666, da Finnair, partirá novamente numa sexta-feira 13 em dezembro. A Bordo do Voo 666 é o título de um documentário e de um livro sobre a banda inglesa de heavy metal Iron Maiden, uma referência à canção de sucesso “The Number of the Beast” que diz “Me sinto atraído pelas hordas demoníacas que cantam. Elas parecem me hipnotizar… Não consigo evitar seus olhos. 666 é o número da besta 666 você e para mim. Eu estou voltando, eu retornarei”. Com informações de ABC News e Independent.


 noticias.gospelprime.com.br

Senador Magno Malta critica Ministério Público por denúncias de que “traficantes evangélicos” estariam perseguindo religiões afro





Durante seu discurso no plenário do Senado na última anta feira (12), o senador e pastor evangélico Magno Malta teceu uma série de críticas ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), devido a uma denúncia que relaciona igrejas evangélicas a atividades de traficantes nas comunidades de Vaz Lobo e Vicente de Carvalho, zona norte do Rio de Janeiro.
De acordo com a denúncia, que é investigada pelo Ministério Público e pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), traficantes que se declaram evangélicos estariam proibindo cultos de religiões de matriz africana nas comunidades cariocas.
Afirmando estudar a possibilidade de acionar o promotor responsável no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) por causa das denúncias, o senador criticou também os jornais Extra e O Globo, pela publicação de matérias afirmando que “traficantes convertidos” estariam proibindo os cultos afro na comunidades controladas por eles.
- Uma matéria esdrúxula dizendo que os traficantes evangélicos estão obrigando a fechar centros de macumba, centros de umbanda. Quero saber que dia que evangélico largou a igreja, jogou a Bíblia dele em cima do banco, pegou uma escopeta, entrou num centro de macumba e mandou todo mundo sair, parar com o ritual que estavam fazendo – criticou o senador.
Magno Malta criticou também o promotor responsável pelo caso. de acordo com o senador, e promotor teria ameaçado convocar líderes de igrejas evangélicas para fazerem um Termo de Ajustamento de Conduta com líderes de religiões de matriz africana. De acordo com Malta, tal atitude revela que o promotor “não conhece a lei”.
- Esse promotor diz que vai chamar a Igreja Evangélica, onde é que chegamos? Vai chamar a Igreja Evangélica para fazer um ajuste de conduta. Olhe só! Um ajuste de conduta? Como se a igreja estivesse debaixo dos pés do Ministério Público. Igreja não é clube de futebol. Se o senhor não conhece a lei, doutor, pegue o Código Civil e veja que o senhor está extrapolando as suas funções ao chamar igreja para fazer ajuste de conduta – afirmou Magno Malta.
- E precisa acabar com essa história de ter medo de promotor. Se o promotor levanta o dedo para você, que é uma coisa muito comum, levante o seu também e diga: “Doutor, eu vou constituir um advogado, mas o senhor constitua também, que eu vou levá-lo para o Conselho Nacional do Ministério Público” – orientou Malta, afirmando que o cidadão que se sentir constrangido por um promotor deve denunciá-lo. .ele classificou de “brincadeira de mau gosto” e “palhaçada” as supostas ameaças feitas pelo MPRJ.
Durante sua fala no plenário, malta criticou a também a revista Carta Capital pela matéria “Menor bom é menor preso?”, na qual foi um dos entrevistados, publicada na edição desta semana. Segundo o senador, a entrevista durou meia hora mas a revista usou apenas poucas de suas frases, e de maneira tendenciosa.
De acordo com a Agência Senado, Malta afirma que durante a entrevista defendeu que menores que cometam crimes hediondos devem perder menoridade para responder ao crime, mas cumprir a pena em centros especializados com acompanhamento de sua família e terapeutas. Porém, suas únicas frases publicadas pela revista teriam sido: “Criança é quem toma mamadeira, faz xixi no colo da mãe e dorme no berço” e “Quem rouba, mata, estupra e sequestra é bandido e pronto”.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Após condenação, fiéis da ADUD publicam uma série de vídeos defendendo o pastor Marcos Pereira; Assista!




No fim da semana, o pastor Marcos Pereira foi condenado pela Justiça do Rio de Janeiro a 15 anos de prisão por estupro de uma fiel da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD). Após a condenação, a igreja publicou uma nota oficial demonstrando surpresa com a sentença, e afirmando esperar que “a inocência do pastor” seja provada.
Após a condenação, féis da ADUD saíram em defesa do pastor. Através de uma série de vídeos curtos publicados no Youtube, membros da igreja pediram pela libertação de Marcos Pereira e afirmaram acreditar na inocência de seu pastor.
Nos vídeos, os fiéis repetem diversas vezes frases em apoio ao religioso, repetindo afirmações em defesa do pastor dizendo, entre outras coisas, que ele foi “condenado sem provas”. Em um dos vídeos os fiéis, incluindo crianças, repetem em uníssono: “o meu pastor foi condenado sem provas, mas ele me resgatou das drogas”.
Os fiéis que aparecem nos vídeos são, em sua maioria, mulheres e crianças que repetem as frases de ordem ditadas por uma fiel ou repetem frases ensaiadas em resposta à fala da fiel que lidera as gravações.
Uma das afirmações feitas pelos fiéis é de que a Assembleia de Deus dos Últimos Dias é “uma igreja séria”, e que “exigem respeito”, além disso, afirmam também já terem conhecido a injustiça e clamam por justiça em nome do pastor, que afirmam ser inocente das acusações pela qual foi condenado.
Advogado de Marcos Pereira vão recorrer à condenação.
A sentença proferida pela juíza Ana Helena Valle, da 2ª Vara Criminal da Comarca de São João de Meriti, que condenou o religioso a 15 anos de prisão, foi classificada como “absurda” pelo advogado Marcelo Patrício, que defende o pastor Marcos Pereira da Silva.
A juíza afirmou, na sentença que “as testemunhas ouvidas relatam com firmeza como o acusado é uma pessoa manipuladora e fria”. A magistrada afirmou ainda que o pastor Marcos Pereira “só pensa em si, utilizando-se das pessoas para satisfazer seus instintos mais primitivos e de forma promíscua, utiliza da boa-fé das pessoas para enganá-las”.
Em seu depoimento, o pastor negou os crimes e disse que o AfroReggae manipulou testemunhas para incriminá-lo. O advogado do religioso afirmou que vai recorrer à decisão proferida pela justiça.

Assista aos vídeos publicados pelos fiéis da ADUD:







 




















Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.