O propósito oculto do facebook - Nova Ordem Mundial







Pastor é assassinado a tiros com a Bíblia na mão dentro de igreja; Corpo foi encontrado por fiéis



Apenas ilustrativa.

A perseguição a cristãos no Quênia tem se intensificado nos últimos dias, com o assassinato de dois pastores que lideravam igrejas que tem feito um trabalho de evangelismo bastante significativo em sua região.
Recentemente, extremistas islâmicos invadiram um shopping em Nairóbi, capital do país, e mataram boa parte dos frequentadores que não eram muçulmanos.
O pastor Charles Matole, líder da Vikwantani Redeemed Gospel Church, sediada na região de Mombasa, foi encontrado morto na manhã do último domingo, 20 de outubro, por membros da igreja
“Os participantes do culto começaram a chorar quando um membro da igreja descreveu o que ele e outros encontraram quando eles foram para o prédio da igreja. O corpo do pastor Charles Matole estava caído numa cadeira de plástico, com uma Bíblia na mão e uma trilha de sangue de sua cabeça”, reportou o correspondente do Christian Telegraph no país.
Segundo testemunhas, o pastor Charles levou um tiro na nuca, e seu crânio estava “seriamente danificado”. As investigações apontam para um crime de perseguição religiosa, pois nenhum item do local foi roubado. Antes de morrer, o pastor Charles havia dito à sua esposa, Claris, que vinha recebendo mensagens de texto em seu celular com conteúdo ameaçador, e que sua vida estava em perigo.
O outro caso foi o do pastor Ebrahim Kidata, líder da East African Pentecostal Church, que vinha conduzindo cultos de avivamento na região de Kilifi, a 50 km de Mombasa, foi assassinado por estrangulamento e teve seu corpo abandonado num matagal à beira de uma estrada. A moto com que o pastor havia saído foi roubada.
A onda de crimes contra cristãos no país se deu após o assassinato do xeque Ibrahim Omar e outros três líderes muçulmanos numa estrada perto de Mombasa. Um líder da igreja na cidade afirmou que os muçulmanos acusam as igrejas cristãs de estarem “tranquilas” a respeito do assassinato do xeque Omar. “Tais declarações têm preocupado os líderes das igrejas na região costeira do Quênia”, declarou um pastor, que pediu anonimato.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor protesta no Irã pedindo libertação de pastores detidos e termina preso





O pastor Eddie Romero foi preso no Irã enquanto protestava pedindo a libertação de outros pastores e um defensor dos direitos humanos que estão presos no país.
Romero foi detido pelos guardas da prisão de Evin, na capital Teerã, na última segunda-feira, 21 de outubro, após gritar palavras de ordem no idioma farsi.
“Deixe meu povo ir”, disse o pastor norte-americano antes de ser levado à prisão e interrogado pelas autoridades locais. A cena foi transmitida pela internet através do celular do próprio pastor, e foi interrompida assim que os guardas o levaram.
“Ele se entregou voluntariamente e foi levado para dentro dos portões da prisão por um guarda e ficou em uma espécie de sala de espera. Ele foi questionado sobre sua nacionalidade por alguém que falava inglês, e pediu que soltassem os presos cristãos mais sete vezes”, revelou Sara, filha do pastor, de acordo com o NY Daily News.
Segundo informações da agência de notícias Associated Press, Romero entrou em contato com seus familiares na embaixada da Suíça para conseguir a liberação da prisão por protestar no país teocrático muçulmano.
A porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Marie Harf disse em Washington que o governo norte-americano já havia tomado providências para conseguir a liberação do pastor: “Estamos cientes dos relatos de que um cidadão dos EUA foi detido no Irã e, devido à consideração de privacidade, não tenho mais comentários ou detalhes neste momento”, afirmou Marie.
O pastor Romero é fundador do ministério Exodus8one, que se descreve como uma entidade que tem como missão envolver diretamente os governos “beligerantes” e as sociedades em discussões sobre as injustiças para com os cristãos e outras minorias religiosas.
Num vídeo publicado dias antes de sua prisão, o pastor demonstrou que já esperava ser detido enquanto protestava. Em 2008, ele foi preso na China durante os Jogos Olímpicos de Pequim por exigir a libertação de cinco ativistas chineses.
Entre os detentos que motivaram o protesto do pastor no Irã estão o pastor Saeed Abedini, além de Farshid Fathi, Mostafa Bordbar Alireza Seyyedian.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Cristãos alegam violação da liberdade religiosa e processam governo por pressão para realizarem casamento gay





A discussão em torno da adaptação dos direitos civis às exigências de militantes homossexuais levou alguns grupos a buscarem na Justiça que igrejas cristãs realizem cerimônias de casamento gay. Agora, cristãos estão contra-atacando e buscando medidas judiciais contra órgãos públicos que obriguem as denominações a celebrar a união de duas pessoas do mesmo sexo.
A iniciativa foi tomada por  Dick e Betty Odgaard, um casal cristão que lidera uma igreja e resolveu processar a Comissão dos Direitos Civis do estado norte-americano de Iowa, por querer forçar a denominação a que pertencem a realizar um casamento gay. A ação alega que, se a igreja for obrigada a celebrar a união, estaria sendo violada a liberdade religiosa.
“Eles entraram com a sua própria reclamação dizendo que se a Comissão obriga-los a ir contra suas crenças e sediar casamentos gays estaria violando a Lei dos Direitos Civis Iowa”, afirmou o porta-voz do Christian Institute, entidade britânica de defesa da fé cristã, que mesmo estando sediada na Inglaterra, tem prestado apoio e orientação jurídica ao casal norte-americano.
A ideia de recorrer à Justiça para manter seu direito de liberdade religiosa surgiu depois que um casal homossexual quis realizar seu casamento na igreja a que Dick e Betty congregam. Após a abertura do processo, os cristãos sofreram ameaças através de e-mails e telefonemas de pessoas contrárias à sua postura.
“Posso ter minhas crenças sem ser banido por isso? Eu acho que eu tenho o direito de se manter firme às minhas convicções e crenças”, argumentou Betty Odgaard à TV KCCI. “Não tenho nada contra gays e lésbicas. Eu, pessoalmente, acredito que o casamento é entre um homem e uma mulher. Eu não condeno ou julgo ninguém por suas crenças e como eles vivem suas vidas”, acrescentou.
“Betty e Richard acreditam que um casamento é uma cerimônia inerentemente religiosa que comunica algo importante para a sociedade. Mas a Comissão de Direitos Civil de Iowa está forçando o casal pessoalmente a sediar uma cerimônia de casamento do mesmo sexo que viole suas crenças religiosas. Embora Betty e Richard tenham servido e contratado indivíduos homossexuais no passado, e tenham amigos gays e familiares a quem eles têm em alta estima, eles não podem pessoalmente sediar uma cerimônia de casamento que viola suas crenças”, declarou o escritório de direito contratado pelo casal.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

SENSIBILIDADE.: Carta de Apoio ao Professor Stephen Baskerville

SENSIBILIDADE.: Carta de Apoio ao Professor Stephen Baskerville: Por favor, assine esta carta urgente apoiando o trabalho do Professor Stephen Baskerville, principalmente seu recente discurso sobre...

SENSIBILIDADE.: Senador denuncia: EUA estão financiando nações que...

SENSIBILIDADE.: Senador denuncia: EUA estão financiando nações que...: Ele pede o fim desse tipo de financiamento Julio Severo Certa vez, Barack Obama disse que seja o que foi que os EUA foram no passad...

Rapper Kanye West causa alvoroço e sofre críticas de cristãos por apresentar ator vestido de “Jesus” durante show; Assista






O rapper Kanye West atraiu pra si uma polêmica por apresentar um ator caracterizado como Jesus durante seu show da turnê Yeezus.
“Jesus branco, é você? Eu procurei por você a minha vida inteira… Não acredito”, disse o cantor durante a apresentação. A ideia não teve aceitação unânime, e muitos cristãos tem se dividido entre opiniões que enxergam a performance do cantor como arte ou como blasfêmia.
Nas redes sociais, internautas classificaram a ideia como “desrespeitosa”, e disseram que o rapper não deveria “brincar com esse assunto”.
As declarações de Kanye West reforçam o argumento de quem enxerga a proposta como blasfêmia: “Eu fiz essa música porque eu sou um deus. Eu não acho que há muito mais explicação. Eu não vou sentar aqui e explicar. Aquela ***** (palavrão) é rock ‘n roll, cara. Aquela ***** (palavrão) é a música rap. Eu sou um deus. E daí?”, afirmou em entrevista à revista W Magazine. “Eu quero explicar algo sobre o álbum Yeezus. West era o meu nome de escravo e Yeezus é meu nome de deus”, acrescentou.
Após a repercussão da polêmica declaração, o artista explicou os motivos que o levaram a colocar um ator vestido como Jesus no palco da turnê: “Eu e um amigo meu que é pastor começamos a discutir como queríamos transmitir uma mensagem. Minha esposa (Kim Kardashian) ainda me perguntou ‘Não vai ser estranho verem Jesus no palco?’, e eu disse que não, que não se toca o tempo todo com pessoas vestidas de Jesus”, disse.
Kanye West ainda argumentou dizendo que sua ousadia tem origem na própria fé cristã: “Sabe o que é incrível sobre o cristianismo? É que estamos autorizados a retratar Deus. Nós estamos autorizados a desenhar uma imagem dele, estamos autorizados a fazer filmes sobre ele. Outras religiões não estão autorizadas a fazer isso. Então, isso é o que é realmente incrível sobre o cristianismo”.
Confira a introdução do show da turnê Yeezus:



Confira o diálogo de Kanye West com “Jesus” no palco:





Ao final do diálogo com "Jesus", Kanye West se ajoelha com os dançarinos e ora agradecendo o perdão dos pecados 




Ao final do diálogo com “Jesus”, Kanye West se ajoelha com os dançarinos e ora agradecendo o perdão dos pecados
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Manifestante cristão interrompe casamento gay e diz que a união é “ilegal aos olhos de Deus”








Uma celebração de casamento gay foi interrompida por um manifestante cristão que se opunha à cerimônia, realizada em Newark, capital do estado de Nova Jersey, Estados Unidos.
A celebração coletiva de sete casais homossexuais e dois heterossexuais era conduzida pelo prefeito da cidade, Cory Booker.
No momento da tradicional pergunta sobre eventuais posturas contrárias à união, o manifestante cristão levantou-se e afirmou que era contra o casamento: “Isso é ilegal aos olhos de Deus e de Jesus Cristo”, afirmou.
Os seguranças da cerimônia escoltaram o manifestante para fora do local e o prefeito continuou a cerimônia, dizendo que não existiam “objeções substantivas e dignas”.
Posteriormente, Booker afirmou que aquela cerimônia de casamento era um dos “momentos mais mágicos” que ele já havia vivido, de acordo com informações do site NJ.com.
A celebração de casamentos entre pessoas do mesmo sexo no estado norte-americano de New Jersey passou a ser reconhecida esta semana, e as objeções a esse tipo de união tem sido registradas em diversas cidades, com ações na Justiça.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor Rick Warren afirma em pregação que a felicidade pode ser aprendida através de quatro hábitos bíblicos





O pastor norte americano Rick Warren, da Igreja Saddleback, no sul da Califórnia, afirmou durante uma pregação na última semana que acredita que a felicidade é algo que pode ser aprendido, e que para isso o indivíduo deve desenvolver “quatro hábitos bíblicos”.
No sermão, intitulado “Os hábitos da felicidade”, o pastor compartilhou com os fiéis de sua congregação quatro qualidades que os cristãos precisam para construir suas vidas e serem felizes. O sermão teve como base o texto de Filipenses 2:19-30, em que o apóstolo Paulo fala sobre o envio de Timóteo e Epafrodito à igreja de Filipos.
De acordo com Warren, o ponto de partida para a felicidade é aprender a desviar a atenção para longe de si mesmo. Segundo o pastor, esse conselho é baseado nos versículos 20 e 21 do texto bíblico citado por ele.
“Não tenho ninguém que, como ele, tenha interesse sincero pelo bem-estar de vocês, pois todos buscam os seus próprios interesses e não os de Jesus Cristo” Filipenses 2:20-21
- Eu tenho que cuidar muito de mim. Mas eu tenho que cuidar das necessidades das pessoas ao meu redor. (…) Nós não olhamos naturalmente para as necessidades dos outros, o que é algo que você tem que aprender a fazer – afirmou o pastor.
Como segundo conselho, o pastor cita do versículo 22 da carta escrita por Paulo, afirmando que os cristãos precisam aprender a serem confiáveis. Segundo Warren, a Bíblia mostra duas maneiras de construir uma reputação de confiabilidade: viver com integridade e manter suas promessas.
“Mas vocês sabem que Timóteo foi aprovado porque serviu comigo no trabalho do evangelho como um filho ao lado de seu pai.” Filipenses 2:22
O terceiro hábito citado durante o sermão foi “aprender a trabalhar bom com os outros”. Porém, o pastor afirma que “isso não é algo que é feito automaticamente”, e que os pais devem ensinar seus filhos a compartilhar seus brinquedos, e a cooperar com as pessoas que são diferentes. Ele afirma ainda que Epafrodito é um exemplo dessa qualidade, citando Filipenses 2:25.
“Contudo, penso que será necessário enviar de volta a vocês Epafrodito, meu irmão, cooperador e companheiro de lutas, mensageiro que vocês enviaram para atender às minhas necessidades.” Filipenses 2:25
- Eu estou falando sobre a capacidade de um indivíduo que pode trabalhar em equipe, a capacidade de colaborar – ressaltou, segundo o Noticias Cristiana.
Por último, o pastor afirma que o que temos que fazer para viver uma vida feliz é viver para algo vale a pena morrer, observando que “até que você tenha isso, você não terá a felicidade suprema em sua vida”. Warren ressaltou à igreja que Epafrodito andou cerca de 1300 quilômetros para entregar as ofertas de Paulo aos Filipenses, e que ele ficou doente, ficando à beira da morte, e arriscou sua vida, mas completou sua missão.
“De fato, ficou doente e quase morreu. Mas Deus teve misericórdia dele, e não somente dele, mas também de mim, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza. Por isso, logo o enviarei, para que, quando o virem novamente, fiquem alegres e eu tenha menos tristeza. E peço que vocês o recebam no Senhor com grande alegria e honrem homens como este, porque ele quase morreu por amor à causa de Cristo, arriscando a vida para suprir a ajuda que vocês não me podiam dar.” Filipenses 2:27-30
- A maioria das pessoas vai ficar feliz em seguir a Cristo, desde que seja conveniente e confortável. Mas a felicidade vem de colocar o serviço antes da segurança – finalizou o pastor.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Pastor evangélico é violentamente agredido por ateu militante após pregação







O reverendo Norman Hayes, de 57 anos, da igreja The Bridge Community em North Hampton (EUA), foi violentamente agredido por um ateu militante após um sermão em sua igreja no último domingo. O agressor, identificado como James Maxie, 28 anos, é acusado de agressão em segundo grau e contravenção, por ter resistido à prisão.
De acordo com o pastor, após o culto Maxie e sua namorada, que frequenta a igreja, se aproximaram dele. Segundo Hayes, a agressão começou após ele perguntar a ela se Maxie estava abusando dela o que, segundo o pastor, o fez ficar furioso e começar desferir golpes em seu rosto.
Maxie passou dois anos na prisão depois de ser condenado por agressão criminosa. Ele também é um criminoso sexual condenado, acusado de conduta sexual ilícita com uma menor em Clark County, e foi condenado a cinco anos de liberdade condicional, começando em outubro de 2008, de acordo com o Departamento de Reabilitação e Correção Ohio.
Norman Hayes conta que foi então derrubado por seu agressor, que só parou de bater nele quando ele começou a implorar para que ele parasse. Ele afirma ainda ter pensado que Maxie iria matá-lo.
O casal então deixou a igreja à pé, e o agressor correu para um milharal nas proximidades depois de ser flagrado por dois policiais que estavam respondendo à ocorrência pela agressão. Depois de detido, ele foi levado para a cadeia do condado de Clark.
O chefe de polícia Jarrod Campbell disse em seus 11 anos no departamento, raramente se deparou com “um incidente tão brutal”.
Um ateu militante, de acordo com sua página no Facebook, Maxie disse à polícia que estava “tentando recuperar a fé em Deus”, e foi ouvir sermão Hayes. Ele disse que “fez perguntas sobre ciência e fé”, e afirmou que suas declarações teriam ofendido Hayes, que então teria dito que sua namorada estava “indo para o inferno” por namorá-lo.
- Foi então que cometi o maior erro de todos – resumiu Maxie, que está detido e tem a fiança estipulada em 51 mil dólares.
O ataque deixou o pastor com diversos ferimentos incluindo duas fraturas no nariz. Após o incidente Hayes pediu uma ordem de proteção contra Maxie, que foi concedida pela juíza Denise Moody. Segundo o site WhioTV.com, o pastor afirma que Maxie precisa estar em um lugar onde “ele não vai machucar ninguém”, e que espera que ele encontre perdão e “uma nova esperança e algumas respostas para sua vida”;
Por Dan Martins, para o Gospel+

A igreja que atrapalha o crente - Por Ademir Almeida






Algum tempo atrás, li um pequeno texto elaborado por um pastor amigo (Rev. Diogo Santana Rocha), e achei interessante sua abordagem com o título “O CRENTE QUE ATRAPALHA A IGREJA”. Daí o motivo que me inspirou a escrever este artigo, mas sob um outro ponto de vista: A IGREJA QUE ATRAPALHA O CRENTE. De fato, existem muitos irmãos que ao invés de contribuírem com o crescimento da igreja, estão trazendo vergonha para ela, com seu mau testemunho e vida de pecado.
Por outro lado, podemos mencionar com propriedade que infelizmente existem muitas igrejas que atrapalham o desenvolvimento dos crentes, nas quais a busca pelos dons espirituais é ignorada, gerando cristãos religiosos e não discípulos, amargurados e não curados, legalistas e não livres em Cristo Jesus.
Quando falo de igreja, neste caso, refiro-me à igreja institucional, a sua liderança, seus conceitos e doutrinas. Como estamos conduzindo nossos membros? O que estamos produzindo no ministério? Como estamos preparando nossos líderes? Qual é o legado que estamos deixando como igreja institucional? Será que nossos sermões estão gerando vida em abundância nas pessoas? Existem crentes que estão há décadas na igreja e ainda são improdutivos. De quem é a responsabilidade? Do cristão que não cresceu ou da liderança que não o preparou para os desafios da vida? Como líderes, temos que atentar para o desenvolvimento da igreja.
É preciso haver crescimento tanto de forma quantitativa como qualitativa.
Como já mencionei em um outro artigo, “CRESCIMENTO QUANTITATIVO: QUEM NÃO DESEJA?”, a igreja primitiva registrada no livro de Atos estava vivenciando um crescimento de novos convertidos sem igual (Atos 2:41,4:4). 
Em Atos 9:31 temos o seguinte registro: “A igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número”. Era uma igreja que estava crescendo tanto em números como espiritualmente. Aqui, a qualidade não estava sendo descartada em detrimento ao crescimento numérico.
Pelo contrário, a demonstração de uma forte fé foi uma das razões do impressionante  número de convertidos no início da igreja. Eles tinham paz uns para com os outros, eram edificados no Senhor, e cheios do Espírito Santo.
Um dos segredos de sermos uma igreja forte, saudável e gloriosa, é justamente nós, como líderes, sermos cheios do Espírito Santo. A nossa forma de liderar irá refletir nos membros. Como alguém já afirmou, a igreja tem o pastor que merece e o pastor tem a igreja que merece. É tempo de avivamento e quebrantamento da igreja institucional. Precisamos gerar vida e não morte em nossos membros.
Nossa pregação tem que consistir em demonstração de poder, como afirmou o apóstolo Paulo em 1 Coríntios 2:4,5: “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus”.
Liderança, doutrina, conceitos sadios tem que gerar pessoas sadias. Vamos dar liberdade ao Espírito Santo em nosso ministério e igreja! Que a igreja institucional que serve ao Senhor Jesus Cristo, confiada a pessoas de todas as raças, tribos e nações, não venha a ser uma pedra de tropeço, mas um canal de ricas bênçãos!


* As opiniões expressas nos textos publicados são de 
exclusiva responsabilidade dos respectivos autores e não refletem, 
necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


Autor

Ademir Almeida

Ademir Almeida

O Missionário Ademir reside atualmente em Areado-MG e é responsável pela Congregação da Igreja Presbiteriana Independente, no bairro Parque dos Pássaros. Ele e sua esposa, Valéria, formaram-se no CTMDT (Centro de Treinamento Ministerial Diante do Trono), em Santa Luzia-MG e atualmente é estudante de Psicologia na Unifenas.

Como as potências ocidentais ajudam na perseguição aos cristãos








A política externa abertamente anticristã do Ocidente: apoiar ditadores anticristãos e guerras contra os que apoiam os cristãos

Don Hank
Recentemente, uma reportagem mostrou que os católicos da China desafiarão a política de seu governo que proíbe a realização do Dia Internacional de Oração.
Mas como é que um governo pode proibir isso, já que a oração representa expressão, que é, para citar Barack Obama, um “direito universal”? Obama disse isso num discurso advertindo Hosni Mubarak, presidente do Egito, a não pisar nos direitos humanos de manifestantes egípcios, que estavam destruindo propriedades governamentais e queimando carros nas ruas.
Então, o que o corajoso Obama teve a dizer acerca das flagrantes violações de direitos humanos na China?
Nada. Todos os outros “líderes” ocidentais também ficaram em silêncio.
Aliás, nenhum presidente se queixou de alguma violação de direitos humanos na China, onde o Cristianismo está sob controles rigorosos, e na Coreia do Norte, onde os cristãos são, conforme mostram reportagens, enviados para a prisão, surrados, executados e, num caso, foram pulverizados com ferros a vapor, e onde Kim Jong Il, conforme as reportagens, fez com que 2 milhões de pessoas morressem de fome.
A resposta oficial do Ocidente aos ditadores desumanos é sempre a mesma:
1 – Ignorar toda e qualquer violação de direitos humanos contra os cristãos em qualquer lugar
2 – Apoiar grupos que são hostis aos cristãos
Conforme mostrei num artigo anterior, em todos os conflitos envolvendo muçulmanos, a intervenção do Ocidente levou à perseguição dos cristãos, e na maior parte, eliminou populações cristãs nativas. Cada uma das intervenções dos EUA teve esse mesmo tipo de resultado.
Saddam, embora fosse tirano, protegia os cristãos durante seu governo. Logo que foi derrubado, a perseguição aos cristãos foi imediata. O governo dos EUA sob Bush/Obama não fez nada para dar proteção. Os cristãos assírios do Iraque foram discretamente deportados para a Suécia, que lhes concedeu asilo. Pense nisto: um país sob controle dos EUA perseguindo seus cristãos com a permissão tácita dos americanos (que alegam que fazem guerra para proteger “direitos humanos”).
Mubarak impunha todos os controles necessários para deter ações contra os cristãos. Ele não fez um trabalho grande, vamos dizer a verdade, mas se esforçou ao máximo em vista da atmosfera anticristã da população egípcia. Mas no dia em que ele foi expulso da presidência — sob pressão de Obama — as forças armadas do Egito dispararam em monges e funcionários de um monastério cristão copta.
A Costa do Marfim tinha um presidente cristão, Laurent Gbagbo, que afirmou que houve fraude em sua candidatura à reeleição. Aliás, havia fortes evidências de que ocorreu fraude e de que o candidato muçulmano que afirmou que ganhou tinha na verdade perdido muitos votos (conforme relatei antes, li isso num jornal francês que teve a ousadia de fazer uma reportagem sobre isso, mostrando fotos de cédulas eleitorais alteradas). A ONU deu um pontapé no cristão e declarou o muçulmano presidente sem investigar as afirmações de fraude. Numa área controlada pela ONU, 1.000 cristãos foram assassinados. Não houve nenhum protesto significativo por parte de nenhuma potência ocidental, que meses antes disso haviam investigado relatos de violações de direitos humanos cometidas pelo presidente cristão.
O próximo da fila é a Síria. Obama fixou sua atenção no presidente Basher Assad. Agora, você pode estar pensando acerca do histórico da Síria envolvendo o Cristianismo. Alguns anos atrás, um pastor sírio visitou nossa igreja e nos disse que, de modo espantoso, pelo menos naquela época, que a Síria era tão favorável aos cristãos que o governo ali realmente doava materiais de construção para a construção de igrejas cristãs. Creio que isso era verdade. A liderança não mudou desde então, de modo que estamos falando de outro país que possui relações amistosas com os cristãos, mas que logo poderá cair nas mãos de violentes e brutais islâmicos. Não é de admirar que as potências ocidentais hostis aos cristãos estejam ansiosas para ver a Síria cair. Deus proteja os cristãos ali se isso acontecer!
Qualquer um que desejar se informar sobre os detalhes da perseguição dos brutais chineses e norte-coreanos aos cristãos pode visitar os site da Voz dos Mártires e ler casos terríveis de violência. Contudo, qual é nossa reação ao governo da China? Por que os EUA têm políticas comerciais com eles sem nenhuma restrição e de tal magnitude que destroem as indústrias ocidentais e transformam a China na segunda nação mais rica da terra, e Obama festeja Hu Jintao na Casa Branca, ao mesmo tempo em que dissidentes chineses, inclusive Liu Xiaobao, ganhador do Prêmio Nobel, estavam presos por expressarem suas opiniões? Ao que tudo indica, a liberdade de expressão é só um “direito universal” em países islâmicos em que dissidentes buscam derrubar governos favoráveis aos cristãos. Vá em frente e me diga se estou exagerando.
Pergunta para o leitor:
Alguém aqui acha que o Ocidente, que trava guerras sem aviso prévio por causa de “direitos humanos”, algum dia fará qualquer coisa para proteger os cristãos fora do Ocidente? Você acha que essas mesmas potências ocidentais jamais perseguirão os cristãos ocidentais logo que virem que o clima está favorável?
Os meios de comunicação indicam constantemente que o propósito da “separação de igreja e Estado” é proteger pessoas não cristãs de violações de direitos humanos contra cristãos que têm mentalidade teocrática.
Mas eis o que a maioria de nós esquece por adormecimento:
Uma coisa — e uma coisa extremamente ruim — é o governo favorecer a religião da maioria sobre outra ou estabelecer uma teocracia. Mas outra coisa bem diferente é o governo promover, por meio de sua política externa, grupos que perseguem pessoas de qualquer religião por causa de sua religião.
É hora de nós, o povo, voltarmos a possuir o Ocidente.
De um modo muito real, estamos sob uma ocupação estrangeira hostil, perpetrada por uma coalizão de direita e esquerda do Partido Democrático e do Partido Republicano nos EUA e pela ONU, OTAN e União Europeia, cujas ações sistematicamente vão contra a vontade do povo. Nós o povo temos um direito soberano sobre nossa própria cultura e de não termos de ser manipulados a abandoná-la em favor de uma cultura estrangeira.
É claro que também temos o direito de continuar cometendo suicídio nacional se isso é o que realmente queremos.
Cabe a nós.
Será que o Ocidente tem a vontade de sobreviver?
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Fonte: Laiglesforum.com



Orem pelos cristãos perseguidos do mundo todo.
Orem também por Julio Severo e tantos outros para que suas vozes não sejam caladas e que Deus possa dar forças a eles em seu caminhar.
Escrevendo e mostrando a todos os cristãos deste país; que somos abençoados;  mas que temos irmãos sofrendo perseguições. 

Deus seja louvado em nossas vidas. Amém.


Cerveja não é álcool?





Clique para assina


Link é só selecionar, copiar e colar e depois claro assinar a petição.

 https://www.change.org/pt-BR/petições/congresso-nacional-inclua-qualquer-bebida-alcoólica-de

 

Assine a campanha para proteger crianças e adolescentes da publicidade de cerveja excesiva.

Clique para assina
                                    


Célia -
Parece incrível, mas a cerveja não é considerada bebida alcólica pela nossa legislação! O resultado: todos os dias milhões de crianças e adolescentes são expostos a uma enxurrada de comerciais maravilhosos, criados especialmente para perssuadí-los de que quem bebe cerveja é feliz. 
O Minstério Público lida com inúmeros casos de consumo excesivo de bebida alcólica, que são cada vez mais precoces e abusivos. São crianças e adolescentes com uma probabilidade altíssima de se tornarem alcoólatras, e eles não são poucos. 
Pensando neste grave problema, o Ministério Público de São Paulo acabou de lançar a campanha "Cerveja também é álcool", para que a cerveja seja incluída nas restrições publicitárias que bebidas mais fortes já seguem.
Ajude o Ministério Público, veja e assine a campanha "Cerveja também é álcool".
O que eles querem é simples: diminuir o teor que define o que é bebida alcólica para 0,5 grau, ao invés de 13 graus, como é hoje. Se isso acontecer, a cerveja será enquadrada em todas as restrições publicitárias que já se aplicam a outras bebidas alcólicas, como por exemplo, só podendo veícular comerciais em TV e rádio entre 21h e 6h. 
Ajude o Ministério Público de São Paulo a proteger nossas crianças e adolescentes da exposição excesiva da publicidade de cerveja, assine agora. 
Obrigada, 
Graziela Tanaka, Change.org

O TEMPLO DE DEUS


























1Co6 vers. 19 - Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos ? 

Sois o templo de Deus – A ênfase, aqui, recai na congregação inteira, isto é, os crentes como templo de Deus e como habitação do Espírito Santo. Como o templo de Deus em meio a uma sociedade perversa, o povo de Deus em Corinto não devis participar dos pecados prevalecentes naquela sociedade. Devia rejeitar todas as formas de imoralidade. O templo de Deus deve ser santo porque Deus é santo. Deus é santo, e as qualidades de Deus, devem ser as qualidades de seu povo. A idéia principal da santidade é a separação dos modos ímpios do mundo e dedicação a Deus, por amor, para o seu serviço e adoração. A santidade é o alvo e o propósito da nossa eleição em Cristo, significa ser semelhante a Deus, ser dedicado a Deus e viver para agradar a Deus. É o Espírito Santo que realiza em nós a santificação, que purifica do pecado nossa alma e nosso espírito, que renova em nós a imagem de Cristo e que nos capacita pela comunicação da graça, a obedecer a Deus segundo sua Palavra. ( 1º Pedro cap1.vers.14.16) Paulo apresenta um forte argumento no sentido de um crente nascido de novo, sendo templo de Deus e do Espírito Santo não pode ser habitado por demônios.

 1º ) Os ídolos , tanto no A.T. quanto no N.T.representavam demônios .Logo a pior forma de profanação no A.T. era colocar ídolos no próprio templo de Deus. Semelhantemente, nunca devemos profanar no corpo, a habitação do Espírito santo, permitindo aos demônios ter acesso a ele.

2º ) Embora um espírito imundo não possa habitar lado a lado com o Espírito Santo num verdadeiro crente, pode haver circunstâncias em que um espírito maligno haja num individuo cuja conversão esteja em marcha, não estando ele ainda plenamente regenerado pelo Espírito Santo. A conversão pode às vezes, envolver a expulsão de demônios de uma pessoa que, sinceramente deseja seguir a Cristo, mas que está enfrentando problemas maiores com certos pecados. Até ser aniquilado aquele poder ou Controle demoníaco a pessoa não poderá experimentar uma salvação plena e completa , e, assim tornar-se “templo de Deus vivente” . 

Obs. Esta mensagem é dirigida aos novos crentes. No Globo de 29.10, li uma entrevista com um escritor –prêmio Nobel de Literatura em 1988, a respeito do seu livro recentemente publicado. Nessa entrevista ficou demonstrado, que o tal escritor desconhece as Sagradas Escritura, o maior livro lido no mundo todo “. O best seller “ . Não vou divulgar as aberrações que ele disse, mostrando que nada conhece do Poder de Deus; mas uma coisa quero advertir aos novos cristãos : Diz ele “ a pessoa que se suicida também é senhora de sua vida e faz dela aquilo que bem entende “. È de se lamentar que um homem velho, ainda está no mundo, para divulgar conceitos não bíblicos , e, sim conceitos de Satanás. Não sabe ele que os crentes tem o seu corpo como habitação de Deus e do Espírito Santo. Nós somos o templo de Deus.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.