Ampola com sangue do papa João Paulo II é roubada na Itália; polícia acredita que o objeto pode se usado em ritual satânico






No último fim de semana uma ampola contendo sangue do papa João Paulo II foi roubada de uma igreja na Itália. De acordo com a polícia local, a relíquia católica foi roubada junto com um crucifixo na pequena igreja de San Pietro della Ienca. Investigadores que cuidam do caso acreditam que o artefato possa ser utilizado em um ritual satânico.
A igreja de onde o objeto foi roubado fica na montanha de Gran Sasso, na cordilheira dos Apeninos, local que era muito frequentado por João Paulo II, segundo o jornal La Republica que afirma que o papa polonês costumava passear e esquiar na região.
Ao falar sobre a importância do objeto à imprensa italiana, o presidente da associação cultural San Pietro della Ienca afirmou que se trata de uma relíquia muito rata, pois existem apenas três ampolas com o sangue do papa em todo o mundo.Segundo a Agência EFE, cerca de 50 agentes da polícia italiana estão trabalhando no caso, fazendo buscas na região e conduzindo investigações para tentar localizar o objeto. 
Os policiais realizam as buscas com ajuda de cachorros especialmente treinados e a procuradoria de L’Aquila abriu uma investigação.Entre as hipóteses levantadas pela investigação, está a de roubo ter acontecido para que o sangue do pontífice falecido seja usado em algum ritual satânico.


Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.