Ativistas questionam: como seria se Maria abortasse Jesus? Entenda



A criatividade de ativistas pró-vida tem sido usada contra a truculência dos favoráveis ao aborto. Na última semana, uma integrante do Femen profanou o altar de uma igreja ao urinar no local e simular o aborto de Jesus. Essa semana, nos Estados Unidos, as canções de Natal e uma manjedoura vazia foram as estratégias dos defensores da vida.
Em Chicago, uma das maiores cidades norte-americanas, os ativistas firmaram posição contra o aborto organizando cantatas de Natal sob a pergunta: o que teria acontecido se Maria tivesse abortado?
Para ilustrar a campanha, montaram manjedouras vazias próximo a clínicas legalizadas de aborto, e organizaram um concerto com músicas natalinas, de acordo com informações do Christian Post.
A repercussão do ato, segundo Eric Scheidler, diretor executivo do grupo Pro-Life Action League (Liga de Ação Pró-Vida, em tradução livre para o português) foi positivo por parte das pessoas que passavam pelo local.
Eric ressaltou que já esperava esse resultado, pois em outras oportunidades que a estratégia foi posta em prática, as pessoas impactadas demonstraram sensibilização ao verem a manjedoura vazia.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.