Inri Cristo é destaque em jornal britânico e afirma: “Eu posso ser louco, mas não burro”




Recentemente, o jornal britânico Daily Mail publicou uma reportagem na qual traçou o perfil do religioso Inri Cristo, de 65 anos, que há 35 afirma ser a reencarnação de Jesus Cristo. Alvo de muitas críticas, que o classificam como doente mental por suas afirmações, Inri Cristo afirma que pode até ser louco, mas que não é burro.
De acordo com o jornal, o líder religiosos, que vive no Gama (DF), já foi preso mais de 40 vezes e foi expulso dos Estados unidos, do Reino Unido e da Venezuela devido a “seus pontos de vista controversos”. Entre suas opiniões que geraram tais controvérsias, estão suas visões peculiares sobre o capitalismo, o aborto e até mesmo o Natal.
- É um dia em que os filhos dos ricos podem mostrar os presentes que receberam enquanto as crianças pobres só recebem uma migalha. Por isso, é um dia muito triste para quem vê as coisas com os olhos que eu vejo – afirma Inri Cristo sobre o Natal.
Afirmando ser uma reencarnação de Cristo, o religioso vive em seu complexo eclesiástico na periferia de Brasília acompanhado de dezenas de seguidores, em sua maioria mulheres, e afirma ter “centena de seguidores” por todo o mundo, incluindo Reino Unido e França. Sua missão, segundo afirma, é “preparar os eleitos, os sobreviventes do apocalipse nuclear que inevitavelmente acabará com este mundo caótico, para a formação de uma nova sociedade terrena, que vai se esforçar para cumprir a vontade do Criador”.
Para cumprir seu propósito, Inri tem sua própria igreja, a Soust (Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade), em um local que ele chama de “Nova Jerusalém”.
O jornal britânico explicou ainda que ele conta que desde a infância ouvia uma voz poderosa que falava em sua cabeça, mas que só experimentou a “revelação” de que era o Cristo reencarnado durante um jejum religioso em Santiago do Chile, em 1979. Inri conta que tal experiência aconteceu quando Deus lhe disse: “Eu sou o seu pai. O Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó”.
Questionado sobre as afirmações de que ele seria louco, devido à sua vida nada convencional, Inri Cristo é enfático ao negar tais acusações com firmeza.
- Eu posso ser louco, mas não burro. Loucura é diferente da demência. Ela é a mãe dos filósofos, dos profetas e dos inventores – afirma.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.