Jean Wyllys e a reviravolta no caso Caíque





Por João Cruzué

E agora Deputado, vai pedir desculpas públicas por ter culpado Pastores Evangélicos de incitar a violência homofóbica na sociedade cuja consequência foi a morte do jovem de 16 anos Kaique Augusto Batista dos Santos? Infelizmente ele morreu, mas não foi por agressão homofóbica, mas por suicídio em queda do viaduto sob efeito de álcool. 

Não teve os dentes arrancados por skinheads. Não foi golpeado com uma barra de ferro na perna. Não teve a cabeça arrebentada a pauladas. Infelizmente, o diário do moço mostra uma mensagem de despedida. Ele se jogou do Viaduto Nove de Julho, no Centro de São Paulo. Se ele tivesse Jesus na sua vida, a esta hora estaria vivo, cantando e brincando com sua família.

Os peritos da Polícia Civil já coletaram as evidências, conversaram com a mãe do moço e a versão que assopraram nos ouvidos dela não se susteve. O moço suicidou-se por depressão, consequência de desilusão amorosa.  

O Deputado Jean Wyllys tentou manipular a consciência da sociedade culpando pastores evangélicos que ele odeia, por pensarem de forma diferente da sua. Escolheu-os para bodes expiatórios. Uma atitude indigna de um parlamentar. Agora, tudo que acontece de ruim com um homossexual é culpa dos pastores evangélicos. Franz Kafka explica bem isso.

A culpa não é da Bíblia, mas dos charlatães que, em nome de uma fé que não têm, distorcem seu texto e seu contexto para usá-la contra a população LGBT, pregando o ódio e convocando a violência. Eles fazem isso por dinheiro e poder — ou você acha que realmente acreditam em alguma coisa? — e o resultado é um país que já se acostumou a assistir no Jornal Nacional à morte de mais um jovem gay, mais uma jovem lésbica, mais uma travesti ou uma pessoa transexual, vítimas do ódio irracional que os fundamentalistas promovem.” (Jean Wyllys).

O ponto que ele pensou ter ganhado da opinião pública nas costas dos evangélicos revelou-se inconsistente. Ele foi com tanta sede ao pote que o quebrou. De agora em diante, o que já se desconfiava passa a ter mais consistência: há uma manipulação escandalosa de dados e fatos para conseguir de qualquer maneira privilégios para a criação de uma casta permanente de intocáveis na Constituição e no Código Civil Brasileira.


Deputado, ainda não foi desta vez. O PLC 122 depois deste fiasco está morto e enterrado.

E pelo jeito, agora ficou ainda mais difícil. A continuar deste jeito, o ativismo gay que sobrevive e quer continuar vivendo às custas de verbas públicas e seus porta-vozes vão precisar de se desculpar publicamente por acusar levianamente evangélicos de ser a causa de insuflar a morte de homossexuais. É do culpa do fundamentalismo religioso, aliás, todos que creem que a Bíblia é a palavra de Deus são fundamentalistas.

Quanto mais violência, mais barulho. E quanto mais barulho, mais verba pública no bolso de quem quer viver pendurado nas tetas do Governo - sem trabalhar!

Os evangélicos amam todo homossexual, embora não concordem com a prática homossexual. Nenhuma Igreja Evangélica pergunta na porta de entrada qual é a opção sexual de uma pessoa para permitir o acesso. Em reuniões de culto público todos são bem vindos.

Jesus cura a depressão. Jesus perdoa os pecados e traz a paz de espírito. Desilusão amorosa não se cura com bebida nem suicídio: há um caminho bem melhor: Como se reconciliar com Deus.

Peça desculpas Excelência, o senhor falou muita besteira.

Fonte: Olhar Cristão

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.