Novo secretário do Meio Ambiente veta construção de “macumbódromo” no Rio de Janeiro



No início desse ano o então secretário do Meio Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, anunciou a construção de espaços voltados exclusivamente aos cultos das religiões de matriz africana. Os locais, que receberam o apelido de macumbódromos, teriam como objetivo serem espaços para que praticantes de religiões como o candomblé fizessem suas oferendas.
Porém, o novo secretário de Ambiente de Sérgio Cabral, Indio da Costa (PSD), vai cancelar o projeto feito por seu antecessor, que destinava um orçamento de3 R$ 1 milhão para a construção de um local para a realização de rituais em áreas urbanas, em um espaço de 4 500 metros quadrados já estava escolhido para a obra.
Minc, responsável pelo projeto que motivou uma grande polêmica por, supostamente, ferir a laicidade do Estado, é filiado ao PT, partido que constantemente entra em rota de colisão com evangélicos, inclusive em assuntos relacionados polêmica laicidade do Estado.
As informações sobre o cancelamento do projeto são do jornalista Lauro Jardim, que observa também que o partido de Indio da Costa tem dois evangélicos como líderes: o pastor Samuel Malafaia, irmão de Silas Malafaia, e Arolde de Oliveira, dono da maior gravadora gospel do Brasil.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.