Mensagem de que o Facebook proibirá posts com conteúdo religioso é falsa, diz consultoria


Imagem com mensagem falsa sobre proibição de assuntos religiosos

Imagem com mensagem falsa sobre proibição de assuntos religiosos




Uma imagem compartilhada por usuários do Facebook que trazia um suposto aviso de que a rede social proibiria a veiculação de mensagens religiosas ou palavrões tornou-se viral e despertou a preocupação de muitas pessoas.
Para emprestar alguma seriedade ao aviso, o texto mencionava que a iniciativa da administração do Facebook se devia a um pedido de anunciantes, que supostamente teriam exigido que a rede social se tornasse mais adulta e lógica.
Um trecho do texto ressaltava ainda que os usuários que desrespeitassem “as leis” implementadas pelo “departamento legal” do Facebook seriam investigados.
A consultoria Sophos fez uma análise sobre a mensagem e chegou à conclusão de que se tratava de um trote feito por algum usuário e compartilhada de forma intensa. Dentre os itens que apontavam para essa conclusão, estavam alguns erros ortográficos, como a assinatura do fundador do site, Mark Zukerberg – o correto é Zuckerberg -, por exemplo, e questões técnicas, como “as leis” do site – como empresa privada, o Facebook tem diretrizes, não leis.
A repercussão de imagens e mensagens falsas nas redes sociais é algo recorrente e acontece porque os usuários, geralmente, não pesquisam sobre o assunto antes de compartilhar o conteúdo recebido de outros internautas.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+




Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.