Teólogo publica vídeo comparando funk “Beijinho no Ombro” a “Sabor de Mel”, de Damares: “Qualquer semelhança não é mera coincidência”; Assista





A funkeira Valeska Popozuda tem ocupado a grande mídia com a música “Beijinho no ombro”, que fala sobre demonstrar aos inimigos que com fé em Deus é possível superar dificuldades e inveja, além de vangloriar-se com as conquistas. Em 2008, a cantora Damares chegou ao topo da música pentecostal no Brasil com a conhecida “Sabor de Mel”, de temática semelhante.
Dentro desse contexto, o teólogo e blogueiro Yago Martins publicou um vídeo em sua página no Facebook fazendo a comparação entre as duas letras e afirmou que sua iniciativa era um alerta ao povo evangélico: “Um pequeno comparativo didático: qualquer semelhança não é mera coincidência. Pois mais cômica que seja a comparação e a apresentação da mesma, a intenção primária não é fazer rir, mas alertar a respeito de um ponto. Pensem nisso”, sugeriu aos internautas.
Posteriormente, o teólogo comentou o vídeo numa entrevista ao GPrime, e disse que a letra da música de Damares foge aos princípios básicos dos ensinamentos de Jesus: “Não falo de teologia acadêmica ou elucubrações profundas, mas até mesmo o sermão do monte ou os ‘Bê-á-bás’ da fé. Jesus disse: ‘Vocês ouviram o que foi dito: Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem’ (Mateus 5:43-44). Como podemos ter uma igreja evangélica que ainda não conseguiu internalizar um dos princípios teológicos básicos da fé, que é o amor? Os púlpitos fracos que prometem bênçãos e vitórias criam um monstro que tem nome de cristianismo, mas está longe da religião de Jesus”, observou Yago.
O jovem teólogo acrescenta que a música “‘Sabor de Mel’ é uma teologia da vingança, onde a cantora conclama os crentes a desejarem o destaque a fim de tripudiar sobre os próprios inimigos”, e isso seria uma distorção dos princípios do Evangelho. “A canção deseja que os que não te ajudaram antes se arrependam disso por não terem conseguido o destaque que Deus te deu. Devemos amar aqueles que são nossos inimigos, e não desejar que eles ‘nos vejam por cima’”, acrescentou.
“Sabor de Mel”, composta por Agailton Silva, é uma das músicas gospel pentecostal que mais são alvo de críticas por parte dos teólogos em geral, que enxergam nela uma mensagem de incentivo à meritocracia, conquistas por esforço próprio e ameaças aos indiferentes, tornando-os “inimigos”.
“Existe certo tipo de sentimento de vitória sobre os inimigos que faz sentido e é até mesmo cristão. No Último Dia, os inimigos do Evangelho receberão a justa paga, e seremos vitoriosos sobre eles. Uma canção que celebra a vitória final sobre os inimigos da Cruz pode ser bíblica e fiel. Nem de longe é o que encontramos na canção de Damares, no entanto. Lá há nada mais que um ‘beijinho no ombro pras inimigas’, uma palavra de escárnio contra inimigos pessoais, o que é inadmissível”, pondera Martins.
Assista ao vídeo comparativo de “Beijinho no Ombro” e “Sabor de Mel”:



Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.