Número de muçulmanos quase dobrou no último século, enquanto cristãos pararam de crescer, aponta estudo




Enquanto o extremismo muçulmano cresce a cada dia mundo afora, uma pesquisa sobre religião no mundo pode despertar uma nova preocupação para os cristãos: o islamismo tem crescido a taxas mais altas do que o cristianismo.
De acordo com o site Christianity Today, o levantamento aponta que o número de cristãos estagnou, enquanto o número de adeptos ao islamismo aumenta exponencialmente.
O consultor de missões Dick Slikker, do grupo cristão Project Care, apresentou dados que mostram um comparativo entre o número de cristãos e muçulmanos entre 1900 e 2010. No período, a proporção de cristãos no planeta se manteve a mesma, enquanto os muçulmanos quase duplicaram a quantidade de fiéis.
O relatório aponta ainda dados mais específicos do comparativo:
Os cristãos formavam 34,5% da população do mundo em 1900, mas caiu para 32,9 % em 2010;
Muçulmanos eram 12,3% da população mundial em 1900, e em 2010 já somavam 22,5%;
Nesse período, o cristianismo teve a maior taxa de crescimento na África, aumentando 37% o número de fiéis no continente;
O oposto foi registrado na Europa, onde o cristianismo teve sua maior queda: perda de 30% dos fiéis;
Na década de 1980, havia mais muçulmanos do que fiéis católicos romanos

Para reverter o quadro, Slikker afirma que “Seria de grande importância identificar os fatores por trás desses acontecimentos”. Mesmo sem saber as causas de forma efetiva, Slikker acredita que os números de decréscimo do cristianismo se devem ao “aumento do materialismo, o secularismo, o racionalismo, e à rejeição da noção de autoridade espiritual fora de si mesmo”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.