Lei da Palmada é fascista, diz filósofo Luiz Felipe Pondé







Fascismo pró-aborto e pró-pedofilia mira pais e mães que disciplinam os filhos

Julio Severo
Luiz Felipe Pondé, filósofo brasileiro de origem judaica, declarou que a Lei da Palmada é fascista, isto é, ditatorial. Com a Lei da Palmada, a ditadura socialista entra diretamente nos lares. A entrevista de Pondé está neste link: http://youtu.be/q9eiEDEfrdg

Enquanto o Brasil está distraído com a Copa do Mundo, o governo do PT deu um presente de grego. No exterior, ninguém está falando da aprovação dessa lei, pois uma questão grave ocupa as manchetes internacionais sobre o Brasil. Muitos noticiários dos EUA e outros países ocidentais tratam da pedofilia, mostrando como meninas brasileiras de 8, 9, 10 e 11 anos estão sendo vendidas para sexo com turistas e com brasileiros.
O Brasil vive uma cultura epidêmica de pedofilia. Não é de estranhar, pois, que uma atriz envolvida em filmagem pedofílica tenha sido escolhida para ser a madrinha da Lei da Palmada.
Não é de estranhar também que a Lei da Palmada e a rainha da erotização infantil tenham recebido aplausos de políticos corruptos que não teriam escrúpulo nenhum de aprovar leis para assassinar crianças por meio do aborto.
Se o Brasil fosse sério sobre proteção às crianças, Xuxa estaria na cadeia por incitação à pedofilia e Dilma e muitos de seus ministros estariam presos por incitação à violência e assassinato de crianças, pois o aborto nada mais é do que torturar uma criança até a morte.
Pondé acertou. O Brasil vive o fascismo e, no que depender dos fascistas, eles e seus camaradas pró-aborto e pró-pedofilia são “inocentes.” Para eles, os “culpados” são os pais que disciplinam os filhos para que não se transformem em fascistas pró-aborto e pró-pedofilia.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.