Não apaguem o Espírito! Por Claudio Santos






O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO SANTO
Uma das grandes artimanhas do espírito de Jezabel* , além de destruir as vidas dos profetas é extinguir o Espírito de Deus, passando a imitar (na carne) o poder dos profetas do Senhor. Nos dias de hoje este espírito maligno atua através da mídia e outros meios de divulgação de sua maldade. Mas, aonde houver um espírito de Jezabel haverá um profeta Elias.!
*Jezabel era sacerdotisa dominadora e potencialmente religiosa, se denominava ‘porta voz de Deus’. Isso a categorizava “profetiza”. (I Reis 18:4)
Ninguém pode derramar nada de sobrenatural de dentro de si, se por dentro de si, só exista o natural. O Senhor não é comum. Ele é Santo. Com ele não se brinca.  Sagrado é sagrado e profano é profano. Ninguém pode servir a dois senhores ao mesmo tempo.
“E a meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o impuro e o puro”.           (Ezequiel 44:23).
Há séculos, os dons espirituais causam diversos conflitos no reino de Deus. Mas, este estudo o levará a uma clareza sem manipulações e o conduzirá para uma visão ampliada do Reino de Cristo, sem essa de “placas” ou “partidos” que geram competições. Conceitos filosóficos e partidários são temporais e vão passar um dia, a Palavra de Deus, porém é a verdade eterna.
Nestes últimos dias temos observado muitas introduções estranhas no contexto espiritual das igrejas cristãs, sobretudo no universo das igrejas consideradas cristãs, sejam igrejas evangélicas (renovadas), sejam igrejas católicas (carismáticas). O dom de línguas, por exemplo, é tema antigo e constante e todo mundo sabe que começou no Pentecostes da igreja de Atos. Mas, ninguém pode derramar nada de bom de dentro de si, se por dentro de si estiver vazio do bem. Não basta copiar/colar, tem que ter experiência genuína com Deus. Lembrem-se do exemplo de Elimas, o mágico (que significa o encantador). Ele tentou confundir o Procônsul Sérgio Paulo quanto ao poder e a unção dos apóstolos, mas nele foi revelado um espírito de engano.
“… E, chegados a Salamina, anunciavam a palavra de Deus nas sinagogas dos judeus; e tinham também a João como cooperador. 6  E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam um certo judeu mágico, falso profeta, chamado Barjesus, 7  O qual estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente. Este, chamando a si Barnabé e Saulo, procurava muito ouvir a palavra de Deus. 8  Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul. 9  Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele, 10  Disse: Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? 11  Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão. (Atos 13:4-12).
***
Mágica não é poder
Comprar o poder do Espírito Santo foi o que tentou Simão, outro mágico que iludia o povo em Samaria. Vejamos:
“E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem; 10  Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. 11  E atendiam-no, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. 12  Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. 13  E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito. 14  Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. 15  Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo 16  (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). 17  Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo. 18  E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, 19  Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. 20  Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. 21  Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus. 22  ARREPENDE-TE, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração; 23  Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade. 24  Respondendo, porém, Simão, disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim. (Atos 8:9-25).
Bom, contextualizando, há de se refletir naquilo que realmente importa sobre o poder do Espírito Santo. Alguns preferem fraudar este poder para promover ações que lhes foram designadas do Altíssimo, infelizmente, outros preferem confundir-se com este poder para uma vida de ilusão, vaidade. Uma vida sem propósitos, uma perda de tempo mesmo… Como diz o Pregador, é como correr atrás do vento… Todo mago e todo guru tem seus seguidores e isto lhes alimenta a importância de sua posição, porém, mágicas não salvam.
O profeta Ezequiel já afirmava: “Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O Senhor diz, sendo que eu tal não falei?” (Ez. 13:7).
Filhinhos, arrependam-se. É melhor perder o orgulho da tradição de sua religião, é melhor perder um cargo episcopal, melhor perder a sua fama e o seu glamour a perder a salvação!
E, que isso leve à reflexão também daqueles que vivem de emoções espirituais, que vivem buscando mágicas dentro das igrejas. É claro que Deus tem poder, mas os pastores não fazes mágicas. Não existe uma porção milagrosa a cozinhar em caldeirões. Cristão, fuja deste engano e se arrependa. Nos braços do Pai você não mais alimentará um espírito de orfandade. O seu maior milagre pode estar no seu quarto, num lugar secreto (Mateus 6). Contudo, para Deus agir não existe um padrão ou sistema definido que limite o Seu poder. Ele age aonde quiser, como quiser, quando quiser e com quem quiser, segundo a eficácia de sua graça e misericórdia.
Profetas e profetizas, se Deus ungiu, então, esta unção não é sua, é Dele, para os desígnios Dele, através de você. Arrependa-se desse orgulho infantil e volte-se aos caminhos e à vontade do SENHOR.
***
Mas, o que aconteceu com a igreja lá de Atos?
O Livro de Atos tem sido chamado o “Livro do Espírito Santo”.  Neste tempo da igreja de Atos, viviam em Jerusalém povos de todas as nações, era uma verdadeira Torre de Babel. E, por falar nisto, é bom lembrar que o derramamento do Espírito Santo (Pentecoste) foi um episódio extremamente oposto ao ocorrido em Babel ( Gênesis 11). Ali, o propósito de Deus era confundir os homens por causa de suas vaidades, desarticulando-os de um ato tolo, impossível, portanto, reprovável. Já em Atos, o dom de línguas foi dado por Deus para a edificação espiritual de seu povo e de sua igreja. O propósito aqui é fortalecimento e crescimento. Falar em línguas, no entanto, não deve ser motivo de vaidade para ninguém. Aliás, se fala em línguas, fale somente para si mesmo, para se fortalecer espiritualmente. Não há necessidade de se falar em línguas num megafone, salvo se as interpretar, pois o que importa para a igreja é a interpretação daquele mistério para o fortalecimento da igreja e nada mais. O Senhor não é de confusão. Ele se faz entender de todas as formas porque Ele é um Deus organizado. É melhor conhecer as Escrituras a entrar numa furada. (ler e meditar na Carta de Paulo aos Coríntios, principalmente os capítulos 12 a 14. É um belo exemplo para entender melhor este tema simples).
“O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. (I Cor. 14:4).
O que aconteceu com a igreja lá de Atos fora assim anunciado antes pelo profeta Joel:
“E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos terão sonhos;18  E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão;19  E farei aparecer prodígios em cima, no céu; E sinais em baixo na terra, Sangue, fogo e vapor de fumo.20  O sol se converterá em trevas, E a lua em sangue, Antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor;21  E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. (Joel 2:28).
Esta foi uma promessa de Deus para o seu povo de Israel. Ele prometeu restituir o que havia sido roubado e vilipendiado pelo gafanhoto, o cortador e migrador. O povo de Deus, através do ARREPENDIMENTO, jamais voltaria a ser envergonhado. Isto é maravilhoso! Ele nos convoca para uma CONGREGAÇÃO SOLENE DE ARREPENDIMENTO porque depois destas coisas viriam a RESTITUIÇÃO DA ALEGRIA AO SEU POVO E O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO DE DEUS SOBRE TODA CARNE. Vejamos como está escrito:
“Tocai a trombeta em Sião, santificai um jejum, convocai uma assembléia solene. 16  Congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai as crianças, e os que mamam; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu aposento. 17  Chorem os sacerdotes, ministros do Senhor, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó Senhor, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que os gentios o dominem; porque diriam entre os povos: Onde está o seu Deus? 18  Então o Senhor se mostrou zeloso da sua terra, e compadeceu-se do seu povo. 19  E o Senhor, respondendo, disse ao seu povo: Eis que vos envio o trigo, e o mosto, e o azeite, e deles sereis fartos, e vos não entregarei mais ao opróbrio entre os gentios. Mas removerei para longe de vós o exército do norte, e lançá-lo-ei em uma terra seca e deserta; a sua frente para o mar oriental, e a sua retaguarda para o mar ocidental; e subirá o seu mau cheiro, e subirá a sua podridão; porque fez grandes coisas. 21  Não temas, ó terra: regozija-te e alegra-te, porque o Senhor fez grandes coisas. 22  Não temais, animais do campo, porque os pastos do deserto reverdecerão, porque o arvoredo dará o seu fruto, a vide e a figueira darão a sua força. 23  E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva temporã; fará descer a chuva no primeiro mês, a temporã e a serôdia. 24  E as eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de mosto e de azeite. 25  E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande exército que enviei contra vós. 26  E comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo nunca mais será envergonhado. (Joel 2)
Que os nossos filhos profetizem, que os nossos jovens tenham visões, e que os nossos velhos continuem a sonhar!!!
Não apagueis o Espírito. (I Tess. 5:19).
Pintura do Apóstolo Paulo
Ah, e nem desprezeis as profecias (I Tess. 5:20). Mas, esta é uma outra história…
Até lá então,
Claudinho Santos, servo de Jesus Cristo.


 * As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade 
dos respectivos autores   e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.