Quais são suas motivações para servir a DEUS? Por Josiel Dias




“Se não”, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste.” Daniel 3:18
Vivemos dias onde o crente não pode de jeito nenhum passar por problemas, pois afinal de contas somos servos de Deus e servo de Deus não pode sofrer. Se algum crente passa por algum problema é porque ele cometeu um grande pecado, ou está sendo castigado por não ter dado o dízimo, ou por não ter cumprido alguma normativa de sua igreja. Servir a Deus nos dias atuais é sinônimo de prosperidade, saúde, bens, imunidade a qualquer tipo de enfermidade. A vida do crente desse século deve estar baseada em uma vida de triunfo, caso contrário esse crente não tem FÉ como deveria.
Pessoas que foram doutrinadas desta forma, na primeira adversidade que passam, negam a DEUS. No primeiro desemprego abandonam a igreja, pois para eles o ficar desempregado não é coisa de crente. Paulo mostra que estamos sujeitos a estas adversidades leia com atenção, “Filipenses 4:11-13”
Perguntamos: Quais são nossas reais motivações para servir a DEUS?
E se faltar a saúde? E se faltar o emprego? E se perdermos tudo? E se de repente o médico nos der um diagnóstico que não queríamos? E se alguém que amamos nos abandonar? E se formos traídos? E se formos abandonados? E se formos esquecidos? E se, e se, e se?????…
Todas as vezes que leio o livro do profeta Daniel, principalmente o texto base dessa devocional, vejo que as convicções de Sadraque, Mesaque e de Abdenego estavam bem além de uma vida de triunfalismo, bem além das convicções que vemos nos dias atuais. Meu Deus!!! Como aprendo com estes jovens amigos de Daniel!
Para entender melhor o contexto dessa mensagem, Sadraque, Mesaque e Abdenego estavam sendo condenado por fazer a coisa correta, ou seja, o prêmio por servir a Deus, seria uma fornalha 7 vezes aquecida. Quais foram seus crimes? Não adorar, nem se prostrar diante a nenhum ídolo. Ídolo erguido pelo Rei Nabucodonosor. Foram condenados por fazer a coisa justa, a coisa correta… O rei, ainda antes do veredito final, zomba do DEUS dos jovens judeus, dizendo: Quem é o DEUS que poderá livrar vocês de minhas mãos? Cheios de fé, convictos, os jovens hebreus responderam ao rei zombador:  Se o Deus que nós servimos, quiser livrar de suas mãos, Amém! E se Não, Amém também! Glórias à Deus.
Que coisa tremenda esses jovens têm para nos ensinar! Talvez alguns de nós falariam: “Não é justo se fazer a coisa certa e ainda sermos condenados, perseguidos, mortos.” Cadê o DEUS desses jovens que permite eles serem lançados na fornalha superaquecida? Não é justo Daniel por sua fidelidade também ser jogado na cova dos leões. Daniel 6:16-22
Não é justo José do Egito ser vendido como escravo, sofrer assédio sexual e ainda ser culpado por isso Gênesis 37. Não é justo o mesmo José ficar “esquecido” 3 anos na prisão por um crime que não cometeu. Gênesis 39:1-21. Todos esses exemplos conhecemos o final da história, mas no momento que acontecia, talvez pairasse nas mentes das testemunhas oculares, o sentimento de revolta contra o DEUS deles.
Somos tão incrédulos que às vezes no primeiro aperto, pulamos fora, nem esperamos o agir de Deus que, certamente, mudaria o final de nossa história. Muitas vezes a vitória vem aos 45 minutos do segundo tempo…. Muitas vezes esquecemos Daquele que disse: “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos…” Mateus 28:20
 “O homem é tão egoísta que é preciso falar de uma recompensa em outra vida para que ele pratique o bem nesta…”
Para a Reflexão: Se soubéssemos a inexistência do inferno, mesmo assim continuaríamos servindo a DEUS? Quais são de fatos nossas motivações para servi-lo?
Glórias à Deus que Sadraque, Mesaque e Abdenego foram até o fim, convictos de sua FÉ. E no final algo de extraordinário aconteceu. Deus passeava com eles na fornalha. Deus permitiu que o jovem fiel Daniel fosse jogado na cova, mas estava com ele e fechou a boca dos leões. Deus não impediu que José fosse vendido, traído, mas DEUS era com José em tudo o que ele fazia, e o final vemos José sentado no trono governando o Egito.  Independente do que acontecer conosco, devemos estar convictos e firmes na FÉ.
Que possamos dizer todos em uma só voz: Servimos a Deus e ponto final. Se Deus me prosperar   Amém! Se não Amém também. Continuaremos servindo, independente das circunstâncias.
Deus abençoe a todos.
Pb Josiel


* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.